Grandes atletas e desportistas do passado são sempre homenageados por seus feitos na área esportiva. É uma excelente maneira de sempre nos lembrarmos daqueles que nos trouxeram grandes alegrias e emoções nas mais variadas modalidades esportivas.

No final da década de 50 a Prefeitura de São Paulo teve a iniciativa de criar na Praça Charles Miller, uma calçada da fama para homenagear alguns dos nomes do esporte nacional. A ideia deu certo, e logo vários atletas deixaram suas pegadas, mãos e assinaturas por lá.

Homero Oppi deixa sua marca na calçada da fama em 1979 (clique para ampliar)

Homero Oppi deixa sua marca na calçada da fama em 1979 (clique para ampliar)

E desde então e até o início dos anos 80, as mãos e pegadas foram sendo adicionadas ao que tudo indicava que viria a ser mais uma grande atração turística do Pacaembu.

Afinal, estão lá Oswaldo Brandão e Homero Oppi respectivamente técnico e jogador do Corinthians que venceu o famoso título do IV Centenário de São Paulo, no próprio estádio do Pacaembu. Entre outros que estão com suas marcas por ali destaque para o automobilista Chico Landi, os pugilistas Ralph Zumbano e Éder Jofre e os jogadores Lêonidas da Silva do futebol e Edson Bispo do basquete.

Homero Oppi deixa sua assinatura na calçada da fama (clique para ampliar)

Homero Oppi deixa sua assinatura na calçada da fama (clique para ampliar)

Porém, com o tempo esta grande iniciativa que tinha tudo para ser algo grandioso, logo tornou-se foco de descaso e esquecimento. Em meados dos anos 80 a calçada da fama começou a ser deixada de lado. Sem novos convidados e manutenção, a deterioração chegou.

Em algum momento entre os anos 80 e 90 a mureta de proteção (veja nas fotos acima) foi removida. O vandalismo surgiu e muitas das assinaturas foram quebradas, outras roubadas. A raiz da árvore cresceu e também destruiu alguma das homenagens. Assim, a calçada da fama transformou-se na calçada da infâmia.

A "calçada da fama" em abril de 2015 (clique na foto para ampliar)

A “calçada da fama” em abril de 2015 (clique na foto para ampliar)

Algo mais desprezado por ali é impossível. As grades usadas em dias de jogo ficam estacionadas sempre diante dela. Além disso, lixeiras móveis dos garis ficam acorrentadas na árvore que cobre a calçada, dando um ar de descaso a pessoas tão importantes ali homenageadas. Mesmo havendo banheiro público no estádio, o local muitas vezes torna-se um banheiro ao ar livre.

Ricardo Oppi, filho do falecido jogador Homero Oppi, não aguenta mais ver a homenagem feita a seu pai ser alvo de tanto desrespeito. Ele contou a reportagem do São Paulo Antiga as inúmeras vezes que chegou ao local e encontrou lixo sobre as pegadas de seu pai. Também nos contou as várias vezes que falou, sem sucesso, com a prefeitura, a administração do estádio e também das frustradas tentativas de ser recebido pela diretoria do Museu do Futebol. Tudo em vão.

Ricardo Oppi, filho do jogador Homero Oppi (clique para ampliar)

Ricardo Oppi, filho do jogador Homero Oppi (clique para ampliar)

Diante do descaso e das sucessivas tentativas infrutíferas de resolver o problema, Ricardo Oppi está decido a muito em breve tomar uma decisão polêmica e radical: ele quer retirar a placa de cimento onde está a homenagem feita a seu pai, e levá-la embora (veja mais detalhes no vídeo no final deste artigo).

Segundo Oppi, é inaceitável permitir tamanho desrespeito à memória de seu pai e ele acha que seria mais digno removê-lo dali e doá-lo ao clube onde se destacou, o Corinthians, “mesmo que seja para ficar guardado e não exposto” argumenta.

Na foto, as marcas e Oswaldo Brando e Ralph Zumbano (clique para ampliar)

Na foto, as marcas e Oswaldo Brando e Ralph Zumbano (clique para ampliar)

Durante o período em que a reportagem do São Paulo Antiga esteve no local, na tarde de sábado 4 de abril, notamos que são poucas as pessoas que visitam a calçada da fama, e quem visita e descobre a homenagem fica indignado com o descaso.

Conversamos alguns visitantes que saiam do Museu do Futebol e perguntávamos a eles se conheciam a calçada da fama do Pacaembu. Nenhum dos interpelados conhecia. Diante disso, convidamos alguns a irem até o monumento para conhecer.

O advogado Luiz Lello e seu filho observam a calçada da fama (clique para ampliar)

O advogado Luiz Lello e seu filho observam a calçada da fama (clique para ampliar)

Torcedor do Corinthians, o advogado paulistano Luiz Lello nunca tinha ouvido falar da existência de uma calçada da fama no Pacaembu. E muito menos que havia homenagens a duas pessoas tão importantes para a história do clube que ele torce. Ouçam abaixo a entrevista que ele nos concedeu:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

DE QUEM É A RESPONSABILIDADE ?

Assinatura de Chico Landi na calçada da fama (clique para amplia)

Assinatura de Chico Landi na calçada da fama (clique para ampliar)

Constatado o abandono, fica a pergunta: Quem seria o responsável pela preservação da calçada da fama do Pacaembu ? Enviamos emails para o Museu do Futebol, Prefeitura de São Paulo (através da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer) e também à Fundação Roberto Marinho, que viabilizou a criação do museu.

Dos três procurados, até o presente momento, apenas a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer nos respondeu. Segundo a assessoria de imprensa, a secretaria é responsável apenas pelo estádio Paulo Machado de Carvalho, enquanto a Praça Charles Miller é de responsabilidade da subprefeitura da Lapa.

Independente de quem seja a responsabilidade, uma coisa é certa: a calçada da fama não pode continuar assim.

Assinatura e mãos de Éder Jofre (clique na foto para ampliar)

Assinatura e mãos de Éder Jofre (clique na foto para ampliar)

E esta não foi nossa primeira reportagem no local. Estivemos ali em em novembro de 2010, e passado quase cinco anos a situação apenas piorou.

Será que teremos que enxergar na radical decisão de Ricardo Oppi em remover a parte de seu pai dali, a única alternativa para a preservação das homenagens que ainda sobrevivem ? Se for assim, em breve veremos herdeiros de escultores removendo estátuas pela cidade ou filhos de homenageados entrando na justiça para reaver monumentos abandonados.

Pode estar se abrindo um precedente perigoso, mas isso traz luz ao fato que nosso patrimônio requer mais atenção e respeito.

Assista a reportagem em vídeo que fizemos no local:

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • João Guimarães filho 08/04/2015 at 13:40

    Coisas do Brasil…triste.

    Reply
  • Denilson Lima 08/04/2015 at 13:50

    Confesso que também passei batido por essa calçada, infelizmente. É uma pena que talvez a iniciativa do Oppi seja o que realmente vai salvar alguma coisa desse importante monumento.

    Reply
  • Joao 08/04/2015 at 14:18

    Pais que não tem memória, não tem história!

    Reply
    • Rogério 08/04/2015 at 22:03

      Tudo isso é intencional João.

      Reply
  • Nilton D’Addio 08/04/2015 at 16:56

    Profundamente lamentável a forma desrespeitosa como tratamos nossos ídolos.
    É realmente uma vergonha e acho que o filho do grande Homero deve mesmo levar o pedaço de chão embora, da mesma forma que todos os descendentes de outros homenageados, ou os próprios que ainda estiverem por aqui, devem fazê-lo também.
    Gilmar, Homero, Olavo.
    Idário, Goiano e Roberto.
    Claudio, Luizinho, Baltazar, Nonô e Simão.

    Tá certa a escalação?

    Reply
    • JORGE ROBERTO COELHO FERREIRA 09/04/2015 at 15:53

      Carbone e Mário no lugar de Nonô e Simão.

      Reply
  • Neide 08/04/2015 at 19:03

    Douglas Nascimento, parabéns pelo seu trabalho. Ficamos felizes em participar e poder fazer algo para melhorar o triste estado dos monumentos históricos de São Paulo.

    Reply
  • Alexandre Fontana 09/04/2015 at 15:20

    Eu tb. concordo com a atitude do filho do Homero. É triste mas acho que não tem outro jeito, já que ninguém quer se responsabilizar pelo abandono do local. Para se ver já frequentei muito o estádio, já fui umas cinco vezes no Museu do Futebol e nem desconfiava de que existisse uma Calçada da Fama ali.

    Reply
  • Luiz Henrique 09/04/2015 at 16:31

    Essa Calçada da Fama é mais um entre tantos monumentos públicos abandonados por São Paulo.
    Deveria existir uma secretaria,um órgão que respondesse pela preservação desses monumentos.Sim,porque,se já existe,não há qualquer cobrança.A omissão e o famoso “jogo-de-empurra” são gritantes!
    Criou-se o Museu do Futebol(que,convenhamos,a idéia ainda é melhor do que a execução em si) mas do lado de fora,faz-se vista grossa a uma coisa que deveria ser relevante.Mais do que isso:está abandonado,sem qualquer sinalização e totalmente ignorado.

    Reply
  • Juliano Salustiano 13/04/2015 at 14:10

    Triste. Ninguém se interessa em arrumá-la ou conservá-la porque justamente isso sai muito barato; mais barato que um museu (que tem também sim sua importância). As chances de rolar uma negociata envolvendo a revitalização dessa singela e bonita calçada seriam poucas.

    Reply
  • Silvia Calçada 14/04/2015 at 04:06

    Ora! o prefeito é o petista Fernando Haddad. Inútil imaginar atitudes respeitosas para com a cidade.

    Reply
  • Rafael Mingues 19/04/2015 at 14:57

    Fui muitas vezes ao Pacaembu e jamais poderia imaginar que haveria uma calçada da fama ou de homenagens em frente ao estádio.
    Realmente é lamentável o estado de deterioração de nossos monumentos não somente este, mas dos demais espalhados pela cidade.

    Reply
  • Alan Davis 10/06/2015 at 15:40

    Parece que as coisas podem vir a mudar:

    http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/noticia/2015/06/em-aniversario-de-75-anos-pacaembu-ganhara-uma-nova-calcada-da-fama.html

    Tomara.

    Reply
  • Ennio 26/01/2016 at 20:58

    Nem perde tempo de pedir pra FDP nenhum, tira essa placa daí e leve embora…ninguém vai falar nada, pode acreditar…até porque, nenhum FDP se preocupou em cuidar dessa calçada, como ”ela” merecia ser cuidada.

    Reply
  • tardesdepacaembu 14/01/2018 at 10:02

    Prezado Douglas Nascimento.
    Sou editor do blog “Tardes de Pacaembu” e decidi apoiar sua iniciativa na página do jogador Homero, material publicado em meu site em 19 de janeiro de 2013.
    Costumeiramente visito o ótimo trabalho desenvolvido em “saopauloantiga” e fiquei indignado com o descaso. Estou com 55 anos e nem imaginava que o referido monumento existia.
    Também estou solidário com o filho de Homero, eu faria o mesmo!
    Parabéns pelo Trabalho.
    Rogério Revelles
    Tardes de Pacaembu.

    Reply
  • Diego Pacci 26/06/2019 at 11:37

    Absurdo. Resolveram algo?

    Reply
%d blogueiros gostam disto: