Melhor dar uma conferida na Mega Sena online, antes de lembrar que todos os anos renova-se a lista dos melhores lugares de São Paulo. Restaurantes, Casas de Shows, Baladas e alguns outros itens são listados, segundo um júri qualificado que conhece, frequenta e ama tudo nesta cidade. Poucos estabelecimentos representam mais o jeito paulistano de ser do que as padarias, no entanto.

Crédito: Divulgação

Um ponto de encontro que só quem mora na capital paulistana conhece a verdadeira importância. É quase a extensão da cozinha da casa de todo mundo, vizinhos se encontram quase todos os dias no sagrado café da “padoca”. Uma, em especial, se destaca pela antiguidade.

Trata-se da Padaria & Confeitaria Santa Teresa, localizada na Praça João Mendes, próxima do Fórum João Mendes Junior, pertinho da Praça da Sé. Ela é considerada a mais antiga do país, tendo sido fundada em 1872. De origem portuguesa, a casa é famosa pelas coxas creme, cuja receita é quase um segredo de estado.

Crédito: Divulgação

Modernidade x Tradição

Mesmo fazendo questão de manter sua fachada externa e seu interior com diversas referências ao passado, o estabelecimento se modernizou. Oferece serviço de Buffet e todas as refeições aos clientes, além do tradicional café da manhã. Comunica-se com a clientela via internet, onde é possível encomendar seus produtos centenários.

Ela não é a única do gênero que resistiu. Na Bela Vista, há a Italianinha (de 1896), a 14 de julho, do mesmo ano de fundação, e a São Domingos, de 1913, dentre algumas outras. Tem estabelecimento para diversos gostos, rendas e disponibilidade.

O melhor de São Paulo é poder experimentar a todas, sem pressa. Já estavam abertas antes de qualquer leitor ter nascido e, provavelmente, continuarão na ativa após todos terem partido. É possível conviver o velho e novo, com tranquilidade, por aqui. Preparem a barriga.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Balcão da Padaria Santa Tereza

About the author

Deixe um comentário!

Comments

  • Rachel Grenfell 29/10/2014 at 11:54

    Adorei saber da história da minha “padaria da hora”. Há dois anos sou moradora da Sé. Não, não. Não sou moradora de rua, nem moro na Praça. Sim. A Sé tem alguns prédios residenciais. Sou “vizinha da Marquesa”, mais precisamente, estou na rua de trás (Dr. Bitencourt Rodrigues). Sigo suas publicações, com especial interesse ao que se relacione com o centro histórico original.
    Em se tratando da história da cidade, acho que as padarias merecem um capítulo à parte no seu blog.
    Parabéns por seu trabalho de pesquisa e divulgação, contribuindo para a valorização e preservação do nosso patrimônio histórico-cultural e, principalmente, afetivo.

    Reply
  • Luiz Henrique 29/10/2014 at 14:59

    Na Mooca, há a padaria Di Cunto,muito antiga também,e que é famosa por produzir panetones(saborosos e,segundo reza a lenda,os genuínos)o ano inteiro.

    Reply
    • Douglas Nascimento 29/10/2014 at 15:00

      Tem panetone o ano inteiro mesmo lá, e inclusive um que é salgado e muito bom. Vou sempre lá, mas vou atrás dos doces!

      Reply
  • Zéca Malatesta 29/10/2014 at 18:36

    os painéis de azulejos – como visto na foto – merecem um artigo cheio de fotos !

    Reply
  • Rinaldo Ap. Sassi 30/10/2014 at 19:04

    Quando morei em Sampa, estive muitas vezes nesta padaria, morava na zona norte, e outra padaria tradicional é a Padaria Polar em Santana, tbem muito antigas e bem frequentada, se tiverem fotos ou noticias antigas dela por favor coloquem na pagina São Paulo Antiga.

    Reply
  • Maria da Gloria Bach Goncalves 30/10/2014 at 23:59

    Pessoal, ainda existe o famoso (na minha epoca) Restaurante do Papai na Praca da Se. Lembro-me que tinhamos que descer umas escadas para chegar-se ao sub-solo. Uma maravilha para o almocinho de sabado. Isto em 1956….

    Reply
  • Luiz Henrique 31/10/2014 at 15:41

    Falando em Praça da Sé, na esquina com a rua Barão de Paranapiacaba, ainda está em atividade a Pastelaria Modelo.Parece que o nome mudou,assim como as instalações sofreram reforma.Mas me lembro de ir lá com meus irmãos mais velhos,levados pelo papai.Ele disse que freqüentava o local desde a sua mocidade,em fins dos anos 50.Eu me lembro também que havia uma placa no interior do estabelecimento,com dizeres do tipo “há mais de oitenta anos”….Na minha última visita,a placa não estava mais lá(pelo menos eu não vi),mas isso não me impediu de comer dois pastéis de carne,acompanhados do bom e velho caldo-de-cana…

    Reply
  • Mario Nogueira 04/11/2014 at 22:27

    Aqui em SP, existe a padaria Lisboa, datada de 1913, no mesmo lugar e tocada pelos descendentes de seu fundador. Está situada à Praça Silvio Romero, no Tatuapé, pães diversos, doces, salgados…..tudo de excelente qualidade!!!

    Reply
    • CARLOS ANDRÉ GONÇALVES 07/03/2015 at 21:49

      Gostaria de sugerir ao Douglas que faça uma matéria sobre a Padaria Lisboa, que tem mais de 100 anos de existência e hoje é um ícone do Tatuapé. Hoje ela é administrada pela quarta geração da família Martins, que a fundou em 1913, quando o Tatuapé era só mato e lama e a praça Silvio Romero ainda não tinha esse nome.

      Reply
      • Douglas Nascimento 08/03/2015 at 12:56

        Excelente sugestão! Faremos em breve… abs!

        Reply
  • Verônica 05/11/2014 at 14:44

    Certa vez fui experimentar a famosa coxa-creme e me decepcionei…estava morna quase fria, com gosto de requentada…Não foi o que esperava.

    Reply
  • Fabi 24/11/2014 at 21:03

    O que ė essa “tal” coxa creme?? Humor fiquei curiosa…

    Reply
    • Emerson de Faria 28/11/2014 at 10:45

      É a coxa de frango empanada e envolta de massa de coxinha, uma delícia, um verdadeiro ícone das comidas de boteco.

      Reply
  • Emerson de Faria 28/11/2014 at 10:51

    Não basta o estabelecimento ser antigo, tem que ser das antigas, exalar história por todos os poros, ter cheiro e sabor de nostalgia. Será que algum item do passado longínquo ainda resiste em seu cardápio, ou ela modernizou-se para fazer frente a concorrência e perdeu sua identidade? Ao menos as padarias do Bixiga ainda mantem a tradição.

    Reply
  • danielpardo2015 06/03/2015 at 21:09

    O Centro de São Paulo teria muito potencial se não estivesse tão degradado como sempre foi (e parece que a cada vez piora)

    Reply
  • Elisabete Feitoza 24/05/2015 at 22:54

    Eu sempre morei no centro de SP, amo essa cidade, gostaria de ver esse lugar melhor cuidado. Se fosse limpo e seguro, certeza que seria um dos lugares mais badalados do Brasil. Tem de tudo: boa comida, museus, teatros, bibliotecas, shows de rua, lugares temáticos…. Já viajei para outros países e SP não fica devendo em nada, só falta mais cuidado dos nossos governantes e da própria população!

    Reply
    • Luiz Henrique 26/01/2018 at 08:46

      Correto!

      Reply
  • O Mochileiro 17/09/2018 at 17:06

    Adoro essa padoca. Houve uma época em que frequentava o centrão e adorava passar na Santa Tereza para uma coxa-creme, tão boa quanto a servida no Bar Estadão, não muito longe dali. Mas sabe, pra mim, o biscoito fino está mesmo no primeiro andar, naquele salãozão lindo e seu inacreditável parmegiana. Molho natural, filé de cortar com colher, queijo de qualidade… enfim, uma instituição paulista. Obrigado por me reavivar esta lembrança. E como sempre, parabéns pelo belíssimo trabalho que fazem nesse site. Assino a newsletter e sempre abro um sorriso quando chega email de post novo. Grande abraço!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: