Recebemos da leitora Rita Azevedo, moradora do bairro do Belenzinho, uma péssima notícia: o antigo imóvel que por décadas abrigou o Cotonifício Paulista começou a ser demolido.

O cotonifício em demolição (foto: Rita Azevedo)

De acordo com as informações recebidas via WhatsApp, a antiga fábrica estava ocupada até a primeira quinzena de dezembro. Após a remoção das pessoas que lá estavam vivendo o imóvel foi lacrado, com paredes de blocos em suas entradas.

A demolição foi iniciada neste final de semana (26 e 27 de janeiro) e já está bem adiantada.

Construído em 1921, o Cotonifício Paulista foi uma das importantes indústrias das região do Belenzinho e fazia parte do grupo de empresas pertecentes ao então industrial João Baptista Scuracchio. A história do Cotonifício bem como uma pequena biografia do empresário já foi publicada aqui no São Paulo Antiga. Clique aqui para ler.

De acordo com nossa investigação havia um estudo de tombamento para o imóvel (link PDF).

Abaixo, uma fotografia da fábrica antes de ser demolida:

clique na foto para ampliar

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Neuza Paranhos 28/01/2019 at 17:28

    Minha avó começou a trabalhar aí aos 8 anos, como ela dizia, “catando espula”. Mais um pouco o cotonifício completaria 100 anos. Que pena.

    Reply
  • nandup 28/01/2019 at 17:29

    Tem alguma foto dele da época de seu funcionamento?

    Reply
  • wanderland 28/01/2019 at 17:35

    Que tristeza. Esta cidade é um tumulo mesmo

    Reply
  • Alexandre 28/01/2019 at 19:40

    Acho triste e impressionante como os órgãos de preservação dão tão pouca atenção a importantíssima memória industrial da cidade que também é a memória industrial do Brasil.

    Reply
  • Arnaldo F 28/01/2019 at 22:05

    Se não houve uma repaginação da ornamentação da fachada posterior à sua inauguração (algo bem possível), trata-se de um exemplar precoce de art-déco, estilo ainda pouco comum no Brasil em 1921 (ele se popularizaria na segunda metade dessa década e chegaria ao auge nos anos 1930). Trágica perda.

    Reply
  • Gustavo 28/01/2019 at 22:40

    O edifício pode ser demolido com um processo de tombamento em andamento?

    Reply
  • Valeria fulp 28/01/2019 at 22:41

    Incrivel ver como os imigrantes da época eram edificadores , sabiam montar seus negócios e faze lós crescer dando empregos, e desenvolvendo os bairros onde se instalaram. Deixaram sua marca na nossa história ….

    Reply
  • Rogério 29/01/2019 at 10:05

    Alguém sabe o que será feito nesse local?

    Reply
  • Jose Carlos Mota Recacho 29/01/2019 at 10:34

    mais um imóvel histórico sendo destruído, e assim a memoria da cidade vai se apagando.

    Reply
  • 10/02/2019 at 15:35

    Já que nem sempre dá pra tombar tudo, que pelo menos o município crie um novo nível de tombamento pra preservar as fachadas, eliminando restrições volumétricas. Isso ajudaria a preservar elementos históricos sem congelar bairros inteiros.

    Reply
  • dan 24/02/2019 at 00:41

    Triste fim de um empreendimento que ajudou a engrandecer a cidade, gerou muitos empregos e até deve ter sido um dos pioneiros no estilo arquitetônico Art-Decó, que influenciou muito na construção de edifícios anos depois.
    E pela foto, era até grande; poderia virar até um centro cultural ou outro espaço para a população paulistana.

    Reply
  • GeloSeco Oliveira 31/03/2019 at 22:19

    Infelizmente, com dor no coração lhes digo: Gracas a Deus. 🙁
    Já estava completamente descaracterizado dentro. Invadido por famílias carentes e, pior, com apoio de traficantes da região.
    Faziam barulho, jogavam entulhos na calçada (além de esgoto a céu aberto).
    Na madrugada faziam “bailes” com som alto dentro do prédio, que as casas vizinhas (na rua Intendência, eu incluido) ouviam o barulho.
    Triste fim. Torciamos que algum banco, mercado, ocupasse o lugar e o preservasse.

    Reply
    • Douglas Nascimento 01/04/2019 at 13:45

      Uma restauração não necessariamente precisa ser feito por dentro e por fora. Existem diversos níveis e padrões que permitem, por exemplo, restaurar apenas o exterior.
      É o que deveria ter sido feito ali. Não foi! Uma pena, perde a cidade, o bairro, a história…

      Reply
  • Antonio Morales 28/04/2019 at 15:21

    Um povo sem passado não merece o futuro.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: