Costumo escrever aqui no  São Paulo Antiga que a nossa cidade é uma grande ˝acumuladora˝ de relíquias arquitetônicas e curiosidades espalhadas pelos bairros.

É impressionante como até no agitado centro paulistano ainda é possível achar preciosidades em lugares onde já passamos algumas centenas de vezes sem notar algo especial antes.

A dica de lugar aqui para o nosso “Antes & Depois”, uma das sessões preferidas de nosso leitores, veio de meu amigo jornalista e blogueiro Flávio Gomes. Foi ele que me enviou esta imagem de um antigo posto de combustíveis na avenida do Estado, nas proximidades do Mercadão:

clique na foto para ampliar

Tão logo recebi esta fotografia fiquei curioso para saber se este posto de combustíveis ainda existe, e onde é (ou era) sua localização. Usar a imagem como referência para a atualidade é praticamente impossível, uma vez que basta olhar para o lado esquerdo da foto e notar que a região mudou drasticamente. Então, optei por usar a frase estampada no postal “Canto Mercado Municipal” para tentar localizar o ponto exato.

Sai olhando alguns cantos e esquinas da região em busca de alguma pista e, para a minha surpresa, quando deixava o Mercadão acabei por encontrar o local do extinto Auto Posto S.Paulo. E melhor, ele ainda está de pé:

clique na foto para ampliar

O antigo posto de combustíveis fica realmente no “canto do mercado municipal”, mais precisamente na esquina da Avenida do Estado com a Rua Comendador Assad Abdalla (antiga Rua Ceres).

Infelizmente resta hoje apenas a arquitetura do velho posto,  uma vez que ele foi fechado já tem algumas décadas. Mesmo estando por ali, foi bastante desfigurado por uns “puxadinhos” horrorosos, que dividem a área do posto em três pequenos estabelecimentos. No entanto, das várias vezes que estive por lá todos estavam com as portas fechadas, tornando impossível observar mais de perto como está a base da construção.

clique na foto para ampliar

É possível ainda ver a bela cobertura do posto destacando-se sobre as portas comerciais. Dependendo do ângulo de observação ao nível da rua, a cobertura parece um disco voador pousado sobre o imóvel.

UM POUCO DA HISTÓRIA DO AUTO POSTO (atualizado em 19/05/2018):

Postos de combustíveis de arquitetura moderna e/ou exótica são relativamente raros aqui no Brasil, que segue muito o padrão ˝enlatado˝ dos distribuidores dos Estados Unidos. Mesmo os belos postos mais antigos da cidade de São Paulo, na Aclimação e no Bom Retiro, são de estrutura típica americana. Na Europa, por sua vez, é comum encontrar postos pequenos e com arquitetura singular.

E este do centro paulistano é justamente uma grata excessão, desde seu lançamento em  1933:

Quando escrevi este artigo, em 2014, não pude precisar a data de sua construção. Somente agora em 2018 foi possível obter a data correta com o auxílio do historiador Ralph Giesbrecht, do site Estações Ferroviárias, que encontrou a publicidade acima quando pesquisava no acervo do jornal o Estado de S.Paulo.

Inaugurado em 1933, o posto de combustíveis foi projetado pelo escritório de arquitetura Severo & Villares e era apresentado como propriedade da Imobiliária Ramos de Azevedo. Embora não esteja muito claro e tenhamos uma grande ausência de informações, tudo indica que o posto era um investimento do grupo do famoso arquiteto paulista (contudo ele já havia falecido em 1928).

Voltando ao anúncio, ele menciona de maneira efusiva a vanguarda arquitetônica do projeto e também faz referência ao profissional responsável pelo funcionamento do estabelecimento, um homem chamado Charles Bourgeois. É nele que agora iremos mirar nossas pesquisas.

É realmente lamentável vê-lo na situação em que se encontra. Quem sabe um dia um empresário ousado não reabilita o posto ? Como não tem nenhum nas proximidades é bem possível a iniciativa ser lucrativa.

Saiba mais:

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • J.C.Cardoso 02/12/2014 at 12:50

    Puta merda (desculpem-me pelo palavrão, só falando assim). Sem comentários.

    Reply
    • Mauo 16/02/2015 at 02:08

      Absurdex total o que fizeram com esse posto mega bacana.

      Reply
      • Emmanuel 19/05/2018 at 15:50

        E pensar que logo atrás ficava o edificio são vito

        Reply
  • milerdemarchi 02/12/2014 at 13:21

    Que triste ! Ótimo lugar para um posto (seria). Agora a impressão que tenho de ver a 1ª imagem e as demais é que, para construção do viaduto ou da avenida lateral (ampliação da Av. do Estado), foi utilizado uma área do terreno do antigo posto, pois não dá para entender como na foto atual comportaria um espaço útil para um posto. De qualquer forma, será que não pode ser feito nada para proteger essa história ?

    Reply
    • Mauo 16/02/2015 at 02:02

      Isso mesmo. Será que não dá pra se fazer nada pra preservar essas curiosidades todas. Acho legal esse blog pq tem muita pesquisa e é um arquivão de construções super bacana.

      Mas ´so ficar observando sem fazer nada para preservar isso é meio sem noção.

      Acho que a gente poderia fazer um video — ou algo assim — com as várias construções. Algo bem editado. Jogar no Fb pra chamar a atenção. E tb num canal do YouTube.

      Depois buscar pessoas ligadas ao gorverno e tb pessoas comuns mas com interesse nisso tudo (tipo escritórios de arquitetura) e tentar motivar todo mundo pra preservar isso tudo.

      Tem de haver mais leis que impeçam essa noia das grandes construtoras ou gente sem noção destruir isso tudo.

      Reply
  • Gabriela 02/12/2014 at 17:10

    A noite funciona uma feira nesta local, o comércio que fica no antigo posto funciona apenas a noite. Minha irmã vendia marmitas nesta região e cansei de adentrar este local que hoje é um armazém para fazer entregas de comida, a cabine do posto ainda se mantém, nunca imaginei que aquela cabine fizesse parte do antigo visual da região. Uma pena que hoje é um local tão feio e sujo.

    Reply
  • Alli Essmael 02/12/2014 at 17:10

    Sempre vejo esta cobertura mas nunca soube o que era. Ao fundo vê-se a torre do edifício do Banco das Nações, que vocês já mostraram aqui numa outra matéria (e onde aprendi mais uma). Parabéns !

    Reply
  • Jorge Hidalgo 02/12/2014 at 18:12

    Também adorei saber isso…sempre passei pela região e jamais imaginei o que fosse aquilo…todavia, meu caro ou melhor, meus caros amigos saudosos: posto de combustível, naquela região??? e com os assaltos que há hoje em dia em qualquer lugar???? por favor, parem e pensem…sem falar na degradação da região – muito bem lembrada por todos e por todas que ali passam… – só podemos lamentar que um país sem memória como o nosso e uma cidade que se orgulha (???) de ser grande (???) na América Latina trata seu passado desse jeito…que futuro nos espera? obrigado… Jorge

    Reply
  • Paulo 02/12/2014 at 21:12

    É uma tristeza, Poderia ser restaurado, contudo, de nada adianta restaurar o Posto se o entorno vai continuar um lixo.

    Reply
  • ernani 02/12/2014 at 22:36

    Antigamente faziam coisas bonitas. A arquitetura era bonita e bem feita.
    A São Paulo de hoje, está ridícula! Assaltantes até de bicicleta, imaginem só? A cidade está cada vez mais feia. Prédios sujos devido as invasões e o paulistano não se sente seguro andando pelo centro velho. Os moradores de rua e viciados se encontram em toda parte.
    -A todo momento o pedestres de bem se veem cercados por essas pessoas pedindo dinheiro.
    Monumentos, Museus,prédios históricos e relíquias construídas antigamente, não interessa para os governantes. A febre dos políticos é o dinheiro que vem de impostos.

    Reply
    • J.C.Cardoso 03/12/2014 at 10:57

      Respeito seu gosto, mas eu, particularmente, eu não acho a arquitetura desse posto bonita (lembrando que bonito e feio é juízo de valor), mas diria que exótico; certamente um marco na cidade. Não deve haver tantos outros assim. Deveria ser preservado.
      Por isso, vejo como um crime (ainda que culposo…) contra a cultura e a história de SP o que fizeram no lugar…

      Reply
      • Mauo 16/02/2015 at 02:06

        Essa construção é interessantíssima. Pra época devia ser moderníssima. E hoje é mega interessante. O tipo de construção que a galera mais nova super curte. Sei disso pq convivo com eles e conheço o gosto deles.

        Isso poderia ser transformado em algum grande “negócio” — tipo algum empresário comprar esse imóvel , recuperar tudo, e montar ali uma lanchonete ou uma loja descolada. Preservando a construção , claro. Nosssa. É um achado isso aee.

        Reply
  • Paulo Branco 03/12/2014 at 00:14

    É. Incrível como se vc for reformar um banheiro aparece um fiscal, pra ver se vc tem alvará de reforma. Mas nessa região se faz esses puxadinhos, e outras coisinhas mais e ninguém fala nada.

    Reply
  • edelcio rebuglio 03/12/2014 at 08:11

    Realmente foi um posto muito lindo e sua Bandeira era Atlantic.

    Reply
  • joaozinho menininho 03/12/2014 at 11:24

    Que sentimento estranho:

    Quando vi a foto antiga preto e branco do posto me deu uma sensação de desenho futurista além do seu próprio tempo, como se a Espaçonave dos “Jatsons” fosse abastecer ali…

    Mas quanto via a foto colorida atual me senti mal, com uma poluição visual muito grande como um comércio de bairro humilde mal cuidado… sujo… sem proposta visual… até mesmo uma percepção negativa…

    Cicloabraços – Joãozinho

    Reply
  • Luiz Henrique 03/12/2014 at 16:46

    Estamos vivendo,meus caros,numa cidade completamente abandonada.Isso já foi dito e redito aqui por muitos,inclusive por mim.Nossa São Paulo transformou-se já há muito tempo(e continua nesse processo) como um lugar para se ganhar dinheiro à todo e qualquer custo,sem o devido amor de retribuição que a cidade merece.Podem reparar: ninguém vem à São Paulo(para o centro,por exemplo) para fazer turismo.Não! Só veem para as compras no Brás,na 25 de Março,no Mercadão,no Pari,na José Paulino…Os forasteiros que para aqui se dirigem,colaboram e muito para o que presenciamos(a sujeira,a baderna generalizada,etc…) e os “governantes” adoram,ou não têm competência para promover uma reação.Ou as duas coisas.Não há luz no fim do túnel.

    Reply
  • Lia Monica Rossi 06/12/2014 at 10:14

    Obrigada pela foto e pela pesquisa! Belissima marquise redonda cercada de lixo!
    Parece metáfora do país: uma coisa bonita em meio a tantas coisas horriveis (fisicas e éticas).
    Mas é reconfortante saber que ainda ha pessoas interessadas na memória, que algo bonito sobrevive e às vezes é até recuperável. (Gostaria que essa parte tambem fosse uma metáfora pro país…)

    Reply
  • jonatas 08/12/2014 at 15:03

    Achei muito interessante essas fotos e de uma maneira geral nos remete a uma reflexão de como estão cuidando das nossas memórias

    Reply
  • Francisco 15/12/2014 at 18:36

    Pelo padrão ortográfico (“immobiliária”, “architetura”) podemos dizer que é uma construção ainda dos anos 30.

    Reply
  • José Roberto da Silva 02/01/2015 at 15:21

    Pena, que ainda nem estamos “engatinhando” na questão de preservação da história de nosso país. Pena.

    Reply
  • monica de queirós mattoso 09/01/2015 at 19:49

    Incrível a foto antiga, parece uma construção futurista americana, muito bonito,uma obra de arte mesmo. Fiquei muito triste e chocada pelo descaso,abandono e o lixo do lugar . Parece que em materia de preservação estamos sempre retrocedendo demolindo, abandonando estas joias arquitetônicas.

    Reply
  • danielpardo2015 06/03/2015 at 22:06

    A primeira reação quando vi o posto (ou o que sobrou dele hoje) eu pensei “What a hell”???? e confesso que estou sem entender nada até agora… 😮 😮 😮 😮

    Reply
  • Sebastião 03/09/2015 at 17:09

    A cobertura desse posto lembra aquela nave alienígena que o inseto gigante tentou usar para fugir da Terra no filme MIB – Homens de Preto!

    Reply
  • Lidia da Silva 27/05/2016 at 13:53

    Como estão destruindo essa cidade. Triste!

    Reply
  • Davidsson Leandro 04/09/2017 at 10:08

    Bom dia ! Por conta desta matéria, me interessei muito pelo posto e hoje ele é tema de meu TCC de Arquitetura e Urbanismo. Pretendo revitaliza-lo em meu Tcc. Porem não estou achando plantas baixas e ou o projeto antigo do posto. Alguém poderia me ajudar a encontrar isso ? Encontrei apenas a planta da quadra, mas isso ainda não é o suficiente. Desde já agradeço !

    Reply
    • Douglas Nascimento 04/09/2017 at 11:08

      Olá Davidsson como vai ?
      Infelizmente não tenho nada mais do que já está disponível aqui no artigo. Abraços

      Reply
      • J.C.Cardoso 04/09/2017 at 13:04

        O Acervo Público de SP não teria? Eles têm muita coisa gratuita antiga (até sobre aqui o Rio).

        Reply
  • Ralph M. Giesbrecht 18/05/2018 at 15:27

    Foi construído em 1933. Veja anuncio dele no meu face book.

    Reply
  • Márcio Historiador 19/05/2018 at 12:39

    Puxa e aonde estão os órgãos municipais de preservação….?
    Os “CONPRESP” etc.
    O próprio predio do Banco das Nações, tambem devia ser preservado.
    Na Av. São João ao lado do Correio
    existe um conjunto de edifícios dos anos 20 com estilo europeu,(um deles onde havia um hotel e funcionou a “Casa Saraiva” mas e aos poucos todos estão virando invasão do MTST…
    Logo no Centro que havia algo chamado “Viva o Centro”.
    Ao invés de Imóveis do Centro serem preservados e “tombados”
    estão totalmente deteriorados.
    Desde que tomou posse a esquerda no município, querem transformar todo centro em “habitações populares”, quando para haver uma verdadeira reabilitação, deveriam autorizar somente projetos comerciais escritorios comerciais e com áreas de estacionamentos, (coisa que os antigos, nunca tiveram).
    A verdade é uma só…
    esses órgãos municipais só existem para cabide de emprego de políticos malandros.

    Reply

Comunicado importante aos leitores e leitoras do São Paulo Antiga

Neste momento estou enfrentando um período de muitas dificuldades para manter o site no ar, com a possível saída de nosso patrocinador institucional.

 

Preciso da sua colaboração para que o site não encerre suas atividades em 1 de julho de 2018.

 

Faça uma doação ou assinatura mensal no site São Paulo Antiga, através da plataforma APOIA.SE

 

Desde já muito agradecido,

Douglas Nascimento, autor e editor