Quando o assunto é patrimônio histórico e casas antigas para se conhecer e fotografar, uma das cidades paulistas mais indicada é Santos. E foi por lá que encontre este belo exemplar do início do século 20.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Localizado no número 477 da avenida Nossa Senhora de Fátima, este imóvel do início do século 20 é realmente uma construção muito interessante e encontra-se bem preservada. O piso térreo até hoje tem destinação comercial, onde funciona uma loja de materiais para construção, enquanto a parte superior parece que ainda funciona como uma residência. Era muito comum antigamente, e até fácil de encontrar ainda nos dias de hoje, imóveis onde o patrão mora em cima e trabalha em baixo.

Este imóvel também me faz lembrar de um ponto importante a respeito de Santos. Muitos pensam que as construções interessantes ficam apenas na região central da cidade, no entorno de imóveis famosos santistas como a Bolsa do Café ou  a Estação do Valongo, no entanto isso não é bem assim. Por boa parte desta bela cidade litorânea acabamos por encontrar imóveis relevantes.

Santos vale a visita, e não aquela visita de um dia apenas, mas alguns dias para conhecer os pontos turísticos e a arquitetura santista.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Gilson Leite 22/08/2014 at 23:59

    Excelente matéria Douglas,
    Realmente o patrimônio histórico santista e muito rico, apesar de tudo que já se perdeu por causa da especulação imobiliária. As vias que mais concentravam casarões comerciais ou residenciais eram a Avenida Conselheiro Nébias, Ana Costa e Avenida da Praia. Herança de um passado muito pujante onde a presença de estrangeiros era grande sobretudo ingleses devido a Estrada de Ferro São Paulo Railway (SPR) e também as colonias portuguesa e espanhola, estas últimas ainda em grande numero, como também são em cidades de porto como Santos, como no Rio, Recife ou Salvador. Santos foi a segunda maior cidade do estado de São Paulo até os anos 60 e por isto tinha todo um ar cosmopolita envolvido com a presença dos melhores serviços disponíveis no país, somente igualado as maiores capitais.
    Famílias tradicionais do Brasil tiveram origem em Santos e contribuíram muito para este esplendor e riqueza arquitetônica – Porchat de Assis (Fabio Porchat, outros), Simonsen (banqueiros/construtores), Cochrane (Banco Nororeste), Forbes, Vidigal Canto (cafeicultores), Suplicy (cafeicultores, antepassados de Eduardo Suplicy), Haffers (cafeicultores), Carvalhaes (cafeicultores), Caldeira (mídia – sócios da Folha de São Paulo), Guinle(carioca, porém foi dona do Porto de Santos até os anos 80 e deu de presente para a cidade o prédio dos Correios) entre tantas outras famílias importantes sobretudo portuguesas.
    Vale a pena vc fazer fotos do casarão da família Loureiro, antigos cafeicultores da cidade, e que fica no bairro da Pompéia e é sede da Unisantos hoje, além do Teatro Coliseu e do Centro Português de Santos, belíssimo e recém restaurado, localizado na Ria Amador Bueno, no centro da cidade.

    Reply
  • Fernando 24/08/2014 at 20:45

    esta reportagem está ótima….e também não deixo de mencionar a estação de Cubatão, maravilhosa reportagem ,e daquele hotel que fica em frente da pinacoteca. .mais uma vez parabéns por estas reportagens, estão cada vez melhores,

    Reply
  • Pedro 28/08/2014 at 00:13

    Uma grata surpresa. Conheço muito bem este imóvel e o frequento desde criança. Pelo que sei, antigamente passava uma linha de bonde na avenida e este imóvel serviu durante um tempo de parada ou ponto final. Uma parte do piso ainda é original.

    Reply
  • wellington 29/03/2018 at 19:24

    Há muitos anos a área em que este imóvel se encontra pertencia ao Município de São Vicente, com o passar do tempo, no começo do século passado os limites com o Município de Santos foram sendo alterados, a última alteração deve ter ocorrido há 50 anos.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: