Localizada bem próxima da capital paulista, o município de Santana de Parnaíba hoje é visto como uma cidade pequena, histórica e pacata. Porém, no passado a cidade era de grande importância estratégica para o desenvolvimento de nosso estado, sendo considerada uma cidade rival a São Paulo.

Fundada em 1580, Santana de Parnaíba foi berço de importantes fatos de nossa história. A primeira, foi ter sido lar de alguns dos mais conhecidos e importantes bandeirantes como Fernão Dias, Anhanguera e Domingos Jorge Velho, entre outros.

O Estado de S.Paulo 23/09/1901

O Estado de S.Paulo 23/09/1901

A cidade também guarda para si o pioneirismo elétrico, uma vez que foi lá , bem no início do século 20, que foi inaugurada a primeira usina hidrelétrica a abastecer a cidade de São Paulo.

Construída no rio Tietê, a Usina de Parnahyba (grafia da época) foi a primeira hidrelétrica da Light instalada no Brasil, inaugurada em 23 de setembro de 1901. Localizada no município de Santana do Parnaíba, a capacidade inicial de geração era de 2 megawatts (MW), porém para manter o suprimento de energia, em 1912 foi ampliada para 16MW.

O nome original Usina de Parnaíba foi trocado em 1949 para Edgard de Sousa,que foi um diretor da empresa.

Mas deixando a usina de lado e voltando a cidade atual, Santana de Parnaíba é uma das mais encantadoras cidades históricas paulistas, com um visual que lembra muito o que encontramos em Minas Gerais na cidade de Ouro Preto e região.

Tombada pelo Condephaat em 1982, muitas de suas casas não se encontravam em bom estado naquela ocasião, razão esta que levou a criação de um inovador programa de restauração que utilizou mão de obra de jovens carentes (aliás uma excelente ideia que poderia voltar).

Das centenas de casas antigas que fotografamos por lá, vamos começar abordando uma que achei encantadora:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Localizada na região central, este imóvel é um dos belos exemplares do século 19 presentes nesta cidade. Tal qual a grande maioria das construções nesta área, encontra-se preservada. Tudo nela mostra o estilo antigo da vivenda paulista, com a porta estreita e comprida e as janelas altas, que revelam a existência de um pé direito bem alto também.

A casa ainda possui janelas no estilo antigo, que deixa os vidros colocados do lado de fora. Outra característica de fácil observação na fachada, são os respiros do porão.

Já esteve em Santana de Parnaíba ? Se não visitou não perca tempo, pois a cidade oferece um excelente passeio turístico.

Aproveitando, clique aqui e veja este antes e depois que fizemos na cidade, comparando 1910 e 2010.

Veja mais uma foto:
Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • flavia r s franco 01/10/2015 at 11:31

    O “astral” da cidade já nos leva a voltar ao passado… podendo admirar a arquitetura e saborear as iguarias dos seus restaurantes ..

    Reply
  • ernani 02/10/2015 at 22:47

    Muito linda essa casa.
    Tomara que não venham por ela abaixo.

    Reply
  • danielpardo2015 03/10/2015 at 20:40

    “Tombada pelo Condephaat em 1982, muitas de suas casas não se encontravam em bom estado naquela ocasião, razão esta que levou a criação de um inovador programa de restauração que utilizou mão de obra de jovens carentes.”

    Pois é… agora já imaginei todos aqueles “Vida Loka” que escutam aquela porcaria chamada “funk carioca” trabalhando numa coisa útil como essa, ai eles poderiam ter uma profissão que desse algum futuro para eles, se bem que, do jeito que anda a coisa, acho que coisa nenhuma desperta o interesse deles, mas enfim… que bom que pelo menos UMA cidade preserva suas construções antigas em bom estado e não se rende à especulação imobiliária que só constrói cubos sem graça e pombais de luxo com varanda “gurmê” que é para dar “gramú”.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: