Quem quiser aproveitar o feriado de 9 de julho para fazer um passeio cultural em um ponto histórico da cidade, pode visitar, gratuitamente, a Casa da Moeda paulista, na Rua Tito, Lapa.

Além de ser um novo e respeitável espaço cultural na região oeste de São Paulo – inaugurado em outubro passado -, o prédio da Casa Melhoramentos faz parte de um importante período da história de São Paulo. Tombado pelo Conpresp – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo – o edifício foi a Casa da Moeda durante a Revolução Constitucionalista de 1932.

Casa Melhoramentos (Foto: Divulgação)

Mal iniciado o movimento revolucionário, os paulistas precisaram emitir o seu próprio dinheiro para financiar o conflito. Como a Casa da Moeda do Brasil estava instalada no Rio de Janeiro, foi necessário estabelecer o decreto 5.585, de 14 de julho, apenas cinco dias depois da eclosão do movimento em caráter de urgência, para a produção da moeda própria de São Paulo.

Produzir materialmente esse dinheiro ficou a cargo da Companhia Melhoramentos. Chamados ao Palácio, os diretores da Cia receberam a missão: produzir em no máximo cinco dias, dinheiro em bom papel, bem impresso e com recursos que inviabilizassem falsificações. As duas toneladas de papel foram produzidas em Caieiras, onde a Melhoramentos já fabricava inúmeros tipos de papel e foram trazidas ainda úmidas, sob escolta de técnicos e soldados, para a gráfica localizada na rua Tito e, agora tombada pelo Conpresp.

Com a mesma rapidez e cuidado, foi iniciada a impressão de cédulas nos valores de: 5, 10, 20, 50 e 100 mil réis, no tamanho de 4×2 polegadas com tinta rosa sobre fundo amarelo. No dia 20 de julho, o “dinheiro paulista” já estava em circulação. O dinheiro encomendado no dia 15, entrou em circulação no dia 20 e dez dias depois já se encontravam cédulas falsificadas.

Cédula de Dez Mil Réis

Na exposição Centro de Memória da Companhia Melhoramentos é possível encontrar as notas originais expostas e um pouco da história da Cia. e da Cidade de São Paulo. pontos estratégicos da cidade. Hábeis para reconhecer a versão original, eram escoltados por policiais aos quais os portadores do dinheiro apresentavam as cédulas que desconfiassem: Verdadeiro! Falso! Bom! Falsificado! Eram ouvidos centenas de vezes ao dia. As cédulas falsas eram destruídas no ato.

Hoje, o espaço abriga os escritórios da Companhia Melhoramentos, Editora Melhoramentos e, Melhoramentos Florestal e conta com áreas de convivência com salas destinadas à coworking, auditório para até 83 pessoas e dois amplos espaços de aproximadamente 870 m² cada, disponíveis no térreo e no terceiro andar do prédio, designados à realização de eventos variados. Desde sua inauguração, em outubro/2018, até o final de junho de 2019, o espaço abrigou também a exposição Os Planetas do Ziraldo.

Exposição histórica

A exposição Melhoramentos 128 Anos é baseada no acervo histórico da Cia. Melhoramentos e apresenta aos visitantes um rico patrimônio documental e museológico. É possível observar mudas das principais árvores que servem como base para a produção das fibras de alto rendimento. Também são explorados os principais momentos da produção de papel no Brasil, além da história do edifício, construído em 1948 e tombado pelo patrimônio histórico de São Paulo, que abriga a Casa Melhoramentos.

Estão também expostos móveis antigos que resgatam o ambiente de escritório da Cia. Melhoramentos na época, cédulas que foram impressas pela Editora durante a Revolução de 32 e ainda exemplares de matrizes de litogravura – técnica de gravura que envolve a criação de marcas (ou desenhos) sobre uma matriz (pedra calcária) com um lápis gorduroso – que davam origem aos livros.

Serviço:
Exposição Melhoramentos 128 anos
Segunda e sexta-feira, das 9 às 18 horas.
Entrada sujeita à capacidade do evento.
Rua Tito, 479 – Vila Romana – São Paulo-SP

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Marianne 08/07/2019 at 13:12

    Você é um cara excepcional! Amo seu trabalho desde sempre!

    Reply
  • Henrique Ewbank 08/07/2019 at 13:40

    Que ótima notícia. Nasci na Vila Romana e adorava ver as portas e janelas da Melhoramentos. Acreditava que toda a área tinha dado lugar a prédios de apartamento.

    Reply
  • Alexandre Giesbrecht 08/07/2019 at 14:23

    Que legal isso! Vou aproveitar minhas férias para levar meu filho mais velho.

    Reply
  • Egidio Bocca 08/07/2019 at 19:00

    O texto diz “o edifício foi a Casa da Moeda durante a Revolução Constitucionalista de 1932.”
    Também informa que “além da história do edifício, construído em 1948′”.
    Achei confuso. Seria um novo edifício no mesmo local?
    Na foto da nota não aparece nada de tinta rosa!
    É possível esclarecer estas questões?

    Reply
    • Douglas Nascimento 09/07/2019 at 08:20

      Egídio, a Melhoramentos viajava no tempo.
      Brincadeira à parte, não há confusão. Em nenhum momento foi dito que o prédio da Melhoramentos em 1932 é o mesmo que o atual, aquele deu lugar ao atual que por sua vez já é tombado.
      Também não tem nenhum lugar do texto dizendo que a nota com tinta rosa é a apresentada para ilustrar o artigo. Essa que você pergunta está exposta lá na Casa Melhoramentos.
      A nota que está no texto é do meu acervo pessoal e infelizmente está bastante gasta.

      Reply
  • Deise 08/07/2019 at 21:45

    Parabéns pela excelente matéria. Seu trabalho é muito bom! Abraços e sucesso sempre!

    Reply
  • gilmardoliveira 08/07/2019 at 21:56

    Interessante…

    Reply
  • Carlos Alberto de Souza 09/07/2019 at 09:02

    Seria bom a Melhoramentos ter preservado o bairro da Fábrica, onde foi produzido o papel para esse dinheiro. Morei lá por 12 anos e hoje não resta mais nada do bairro.

    Reply
  • Roberto 10/07/2019 at 21:27

    Boa noite. Vocês compram cédulas antigas?

    Reply
    • Douglas Nascimento 11/07/2019 at 08:10

      Olá, não compramos nada e só trabalhamos com doações.

      Reply
  • Antonho touxa 14/07/2019 at 13:32

    muito bom, viva o estado de SAO PAULO, a revoluçao constucionalista de 9 de julho de 1932 foi um marco na historia do Brasil contra a ditadura do Getulio Vargas, apesar de ser pernambucano e viver na cidade Sao Paulo a mais de 60 anos, eu tenho ademiraçao por este estado como se eu fosse paulista.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: