Em cada bairro que visito para catalogar imóveis para o São Paulo Antiga eu acabo tendo uma casa da região como favorita. Na Mooca, por exemplo, tenho até mais de uma. E, entre elas, a que considero mais simpática e charmosa é esta pequena residência no número 42 da Rua Guaratinguetá.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

São diversos fatores que encantam nesta casa.

Em primeiro lugar o capricho do proprietário(a). É uma residência razoavelmente antiga, mas isto só se evidencia mesmo pelo tipo de construção, pequeno e sem garagem que hoje não é mais produzido, a casa está sempre linda, limpa e encantadora. Depois, os tradicionais “caquinhos paulistanos” uma forma bem paulistana de decorar pisos e paredes com um custo muito baixo e que sempre tem resultados agradáveis. Os muros baixos e o pequeno portão dão ares típicos de “casa da avó”, que sempre espera a gente com docinhos, bolos e muito carinho.

Toda vez que passo diante desta casa, lembro-me de meu tempo de criança e adolescente quando não via a hora de chegar o dia de visitar a avó (e o avô). São doces lembranças do passado que sempre revivem quando entro na Rua Guaratinguetá. Parabéns aos proprietários e que esta casa sempre permaneça assim, tão bela.

Aproveitando, bem diante desta casa ficava o saudoso Açúcar União, demolido em meados de 2009.

Veja mais duas imagens da casa (clique para ampliar):

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

 

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • J.C.Cardoso 10/12/2013 at 17:31

    Essa telha que aqui no Rio chamam de colonial (eu particularmente chamo de “colonial quadrada”, pois colonial para mim é a redonda, que o hoje chamam por aqui de canal (a que está na casa do vizinho à esquerda da foto) é bem final de anos 70/início de 80. Certamente, reforma.

    Reply
  • Tadeu 10/12/2013 at 18:25

    Que capricho do proprietário! Está de parabéns pela conservação do imóvel.

    Reply
  • Dan 10/12/2013 at 18:35

    Se bobear, esta simpática casinha vai resistir por longas décadas, pois o terreno é estreito, não tem muito interesse imobiliário. Só se um magnata da construção comprar todo quarteirão… mas pelo jeito, os donos desta casa, não irão sair tão cedo…

    Falando em “resistências as grandes construções”, lembro até recententemente havia uma casa tão antiga quanto esta que estava “abraçada” pelo estacionamento do Colégio Salesiano e Universidade Unisal no bairro Santana. Era curioso ver a casa antiga encravada no estacionamento e perto do campo de futebol deste colégio. Pena que não tinha na época uma câmera digital, pois era algo raro de se ver, mas comumente visto na China, onde ocorre mais essas “resistências”.

    Reply
  • Marcelo 10/12/2013 at 20:06

    Que casinha sensacional…! E esses caquinhos paulistanos me lembram demais minha infância…fica muito bonito de se ver !

    Reply
  • Adriana 10/12/2013 at 21:12

    Eu conheço essa casa e toda vez que passo em frente fico pensando : que casinha linda, moraria sem problema algum 🙂

    Reply
  • LUCIANA CANDIDO DE LIMA ___ 10/12/2013 at 23:19

    Poxa falando nisso uma vez fui numa casa ali no Brás que ficava ao lado da laticínios Vigor, a moça era amiga da minha mãe e morava com a filhinha de 5 anos e a mãe dela vó da menininha.

    Reply
  • Mauro 11/12/2013 at 08:34

    Tenho uma tia que reside em Pirituba, e na varanda e o quintal todo é assim com os caquinhos, alias ate o jazigo nosso da lapa, esta com esse acabamento. Belas fotos que você Douglas, sempre posta, selecionando essas belas construções e como você mesmo falou noutra vez, mesmo que muitas não estejam tão bem conservadas como esta, escondidas no descaso dos proprietários ainda nota-se a beleza, as formar arquitetônicas ali empregadas em sua data de construção. Falando em jazigos, eu em minha ultima viagem a SP, notei no Cemitério da Lapa, uns túmulos curiosos (dentre inúmeros abandonados há décadas), principalmente mausoléus, até fotografei um, gostaria de saber se você recebe fotos tiradas de leitores, ou se desejar, o Cemitério do alto da Lapa, talvez não seja tão antigo quanto muitos em São Paulo, mas tem umas peculiaridades por lá.

    Reply
  • Paula Cunha 11/12/2013 at 09:23

    Eu moro bem perto da rua Guaratinguetá e também admiro estas casas que ainda sobrevivem ao processo avassalador de verticalização da Mooca.

    Reply
  • Alexandre Gonzalez 11/12/2013 at 11:38

    Essa casa é linda !

    Reply
  • Vinicius Campoi 11/12/2013 at 11:46

    Já tinha reparado nessa casa, às vezes passo em frente a ela. Sem dúvida é muito bem cuidada e simpática, gera essa empatia sentimental. Mas falando objetivamente em termos arquitetônicos, a casa é muito confusa, várias vezes reformadas ao longo dos anos. Lá na Mooca, sugiro uma caminhada nas ruas atrás da Igreja São Rafael, tem umas casas muito mais interessantes, sem falar da própria igreja, uma das raras (única?) igreja art deco em SP.

    Reply
  • genycalicchio 12/12/2013 at 07:21

    Bom dia !!!!realmente uma moradia encantadora, que muito me lembrou a infancia, eu não tive o prazer de conhecer a casa,somente aqui no site, mas é de um encanto sem tamanho, parabens aos proprietários que conseguiram mante-la até hoje assim no meio dessa Selva de Pedra da qual estamos vivendo.

    Reply
  • Emerson de Faria 06/10/2014 at 08:28

    Casinhas como esta são testemunhas oculares de uma época em que São Paulo era uma cidade mais humana e tranquila de se viver.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: