Algumas residências paulistanas antigas são simples e por esse motivo são encantadoras.Observe este exemplo:

Um charme de residência! (clique para ampliar)

Localizada na rua General Calado, região da Vila Regente Feijó, não tem como não se apaixonar por uma residência como esta. É típica paulistana, com seus adoráveis caquinhos quebrados espalhados pelo muro, um pequeno e bem cuidado jardim no quintal, e o detalhe da renda da cortina vista pela janela. Há até um orelhão na calçada, algo que hoje está ficando cada vez mais raro devido a onipresença dos telefones celulares.

Deixamos aqui os parabéns aos proprietários. É a casa mais bonita da rua!

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Vania 29/06/2017 at 13:12

    Uma graça! Muito bem preservada. Quando vejo essas casas, com seus muros baixos, quase simbólicos, sempre penso em como perdemos isso, como deixamos de ser uma cidade segura, de muros dessa altura e janelas abertas para a calçada…
    Ah, tbem reparei e gostei de ter colocado o nome do site exatamente no suporte do orelhão.

    Reply
  • Fernando Chemont 29/06/2017 at 13:32

    Linda residência, muito linda mesmo, dá vontade de morar nela!! Parabéns pelo achado!

    Reply
  • Rosi 29/06/2017 at 13:44

    Lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa <3

    Reply
  • Rosi 29/06/2017 at 13:47

    Douglas, boa tarde, gostaria de saber se vc disponibiliza algum wasap, passo as vezes diante de algumas casas lindas, e gostaria de contribuir, pois amo casas, objetos antigos, e outra coisa, o q é considerado uma raridade pra vc? digo sobre as casas.
    Grata
    Rosi.

    Reply
    • Douglas Nascimento 29/06/2017 at 13:54

      Olá anota ai (11)98639-3800

      Reply
  • Acilegna Sales 01/07/2017 at 07:58

    Que linda casa! Realmente os proprietários estão de parabéns pelo capricho e cuidados na conservação do imóvel. A simplicidade e cuidados chamam a atenção, jardim, fachada, pintura tudo enfim. Dá até para sentir um cheirinho gostoso de café e bolo vindo do seu interior rsrsrsrsrsrsrs. Obrigada por esta bela viagem no tempo. Parabéns!

    Reply
  • Paulo Clístenes Vieira da Silva 01/07/2017 at 18:37

    É uma casa bem simpática, e lembra a minha infância, que usava-se muito o revestimento de cacos de cerâmica em pisos e fachadas, aqui em Belém!

    Reply
  • Daniel Pardo 04/07/2017 at 20:59

    Lembra a minha infância essa casa.

    Reply
  • maria celia ribeiro sapucahy 05/07/2017 at 21:06

    Os tão usados caquinhos de cerâmicas. Muitos pedreiros eram orgulhos de fazer esse trabalho compondo desenhos como nesta mureta.

    Reply
  • Emerson de Faria 09/07/2017 at 01:22

    As mansões e outras construções imponentes do passado são importantes testemunhas de nosso passado, mas tenho uma queda por casas simples como esta, que mostram que mesmos poucos recursos, a população menos favorecida tem muito bom gosto, o que fica bem estampado nessa simpática casinha. Quando criança morava nos fundos de um sobrado que já não existe mais, que ficava no número 398 da Rua Anália Franco, a algumas quadras dessa casa. O muro era baixo, de pedra vermelha, tinha garagem e aqueles vitrais na entrada característicos das casas antigas. O bairro tinha além de casas como essa várias pequenas metalúrgicas, e hoje está completamente descaracterizado, com espigões seus lugares. Andando hoje por aquelas ruas, sinto como se estivesse noutro lugar, não reconhecendo mais o bairro da minha infância, que vive apenas na minha lembrança.

    Reply
  • Simone Valerio 07/09/2017 at 10:38

    Muito bonita! Percebe-se nitidamente o capricho, a valorização aos detalhes, o composto do desenho nos famosos “caquinhos”. Quem foi criança nos anos 70, certamente se apaixona por esta típica residência paulistana. Sempre tinha um pedacinho de quintal para a criançada brincar e muros baixos para interagir com a vizinhança que à época podiam ser amigos de verdade. Parabéns pela publicação.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: