O Vale do Paraíba e a região paulista mais próxima do Estado do Rio de Janeiro, foi outrora muito próspera especialmente durante o período do breve período do café que houve por ali. Foram tempos de bonança onde o progresso começou rapidamente a chegar na região, trazendo inclusive a ferrovia.

Com a decadência do café por ali, muitos migraram para outras áreas de São Paulo deixando para trás cidades vazias e esquecidas. Este fenômeno, que foi marcante na história paulista, rendeu até um importante livro de Monteiro Lobato, o Cidades Mortas.

E foi em uma expedição à região destas célebres “cidades mortas” que encontramos esta bela casa no pequeno e agradável município de São José do Barreiro.

Localizada no número 07 da Rua Coronel João Ferreira, esta antiga residência de 1931 tem uma arquitetura muito peculiar e que destoa bastante das demais construções antigas da cidade, que vão mais para o estilo colonial. Esta também é a antiga rua da estação ferroviária, que foi desativada em 1928.

Apesar de estar um tanto carente especialmente de pintura, a casa preserva todos os seus detalhes originais tanto no aspecto anterior (fundos) como também em sua porção exterior, com a fachada intacta. Notem no detalhe do frontão, onde se destaca o ano da construção a arte feita com pedrinhas de rio, que dá um ar ainda mais peculiar e original à construção. Na porção esquerda do imóvel embora parte do muro tenha ruído, o portão original da década de 30 está preservado.

clique na foto para ampliar

Imóveis belos e encantadores como este existem muitos espalhados pelas diversas cidades paulistas. A Estância Turística de São José do Barreiro é bem distante da capital paulista e é bem pequena, mas é uma cidade muito acolhedora e com diversas atrações turísticas e paisagens de tirar o fôlego. Vale o passeio e a estadia!

Veja mais fotos desta casa (clique na miniatura para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • J.C.Cardoso 21/08/2012 at 15:36

    Não seria data da reforma? Estou achando o estilo muito ultrapassado para 1931.

    Reply
  • Vinicius Campoi 22/08/2012 at 11:50

    Realmente é uma região que vale a pena conhecer. Fui para lá e fiquei hospedado no histórico Hotel Clube dos 200, que por si só já vale a visita (e tb uma matéria para o SP Antiga).

    Reply
  • Gabriel 22/08/2012 at 16:02

    Esta construção aparenta ser de do final do séc. 19 ou início do séc 20, até por volta de 1910.

    Reply
  • Samuel Paes. 05/07/2013 at 13:40

    Saudades de minha infância, isso mesmo fui criado dentro desta casa.
    Meu papai que era tintureiro trabalhava no cômodo da terceira janela.
    Porém agora está neste abandono, mas ainda pertence ao meu irmão.
    Tenho diversas fotos desta que minha casa.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: