Antigo reduto dos Barões de Café o bairro de Campos Elíseos, na região central da capital paulista, é o primeiro bairro de ricos da cidade. Os barões, aproveitaram o fato da área ser às margens da ferrovia e se estabeleceram no bairro. O fato enobreceu a área e desenvolveu a região.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Com o tempo, a área foi deixando aos poucos de ser nobre com seus moradores mais abastados mudando para outros bairros como Higienópolis, Jardins e Pacaembu, deixando para trás um legado de antigas construções que são parte não só ha história paulistana, mas paulista e brasileira.

Muitos destes casarões já desapareceram, demolidos pela ação da construção civil, ou vieram abaixo depois de anos de abandono e má conservação. Outros tantos, ainda resistem a ação do tempo e estão por lá, sobrevivendo a duras penas às décadas de esquecimento e descaso.

Mas também existem muitos casarões que foram preservados ou restaurados (foto inicial), seja pela iniciativa privada ou por ações do governo estadual e municipal. É o caso deste que trataremos aqui, na rua Guianases. Antes do restauro iniciado em 2013, ele se encontrava desta maneira:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Construído em 1896, o casarão foi residência do empresário Alfredo Prates. Projetada pelo arquiteto belga Florimond Colpaert – o mesmo que criou o monumento do IV Centenário de São Vicente – é uns dos mais belos imóveis desta região que bravamente ainda resistem.

Blueprint da fachada - Projeto do belga Florimond Colpaert

Blueprint da fachada – Projeto do belga Florimond Colpaert

Em estilo neoclássico, que destoa bastante da arquitetura dos imóveis que foram construídos na região nesta mesma época, o imóvel, possui porão e sótão habitáveis.

Tombada como patrimônio histórico pelo Condephaat desde meados da década de 1980 a residência, mesmo quando esteve transformada em um cortiço, preservou praticamente toda a sua originalidade externa, com alterações visíveis no porão, que teve uma janela eliminada e a outra transformada em uma pequena porta comercial.

Apesar de várias mudanças e inúmeras ocupações irregulares, o imóvel resistiu em razoável estado de conservação. Ele pertenceu, até 2013, a Santa Casa de Saúde de São Paulo, sendo neste mesmo ano adquirido pela holding Porto Seguro. Pouco tempo depois,  o restauro foi iniciado.

Detalhe da fachada (clique na foto para ampliar)

Detalhe da fachada (clique na foto para ampliar)

Após cerca de 1 ano e meio de obras, executado pela empresa Olympio Augusto Ribeiro, o trabalho está cerca de 99% concluído no casarão, restando apenas alguns ajustes finais. No terreno à direita do imóvel também haverá uma obra de adequação.

Abaixo mais algumas fotos do casarão:

Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Nosso parabéns à empresa Porto Seguro por mais este grande passo pela recuperação não só do antigo casarão de Alfredo Prates, mas pela renovação do bairro de Campos Elíseos.

Dados do imóvel:

  • Proprietário original: Alfredo Prates
  • Endereço: Rua Guianases, 1281 / Campos Elíseos
  • Ano de construção: 1896
  • Projeto: Florimond Colpaert
  • Execução: Dammaso Ferrara
  • Estilo: Neoclássico
  • Situação: Tombado

Veja fotos deste imóvel antes do restauro (clique na miniatura para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Quem foi Alfredo Prates ?

Diferente de boa parte de seus vizinhos moradores do bairro de Campos Elíseos, Alfredo Prates não era um barão do café. Sua fortuna e trabalho vinham de um outro ramo: a indústria.

Filho de Fidêncio Prates e Inocência da Silva Prates, ele mantinha, em área próxima ao casarão, uma fábrica de calçados com máquina a vapor juntamente com seu sócio, Joaquim Antônio Leal. A sociedade foi desfeita em 1898, quando Prates ficou sozinho no negócio.

O Estado de S.Paulo (novembro de 1898)

O Estado de S.Paulo (novembro de 1898)

Com o fim da sociedade, a empresa teve seu nome modificado e passou de Prates, Leal & Companhia para Calçados Alfredo Prates.

Correio Paulistano (fevereiro de 1890)

Correio Paulistano (fevereiro de 1890)

Observem que o anúncio faz menção ao número 143 da rua Guaianases. Isso se dá pelo fato da numeração da época ser contabilizada de um maneira diferente da atual.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • ralph mennucci giesbrecht 10/11/2011 at 11:51

    A rua Guaianazes, pelo menos nos 3-4 quarteirões perto do antigo Palacio do Governo, deveria ser preservada, mantendo muito bem externamente esses prédios (mesmo que abandonados) e com gramado, terrenos vazios em cuidados, etc. Mas a prefeitura aqui não tem essa cultura.

    Reply
    • Carla Silva 10/11/2011 at 13:02

      Concordo com vc Ralph.Estive recentemente em Londres e lá as casas antigas são muito bem preservadas, pois fazem parte da história da cidade.É muito lindo!

      Reply
  • guilherme salles de campos 18/01/2012 at 20:03

    vale resaltar o belo trabalho de recuperação e reutilização de outros imoveis na mesma quadra adquiridos pela compnhia porto seguro empresa que tenho uma grande estima por ter como retorica recuperar imoveis deteriorados p suas instalações,bem que eles poderiam adquirir este tb como alguns de seus vizinhos,que bom seria!

    Reply
    • Katia 05/04/2014 at 16:07

      Doutor Jaime Brasil Garfinkel é sensacional, ele tem vários imóveis na região, Porto Seguro foi a melhor Cia de Seguros que trabalhei, se pudesse, voltaria para lá correndo. Mas eles não me quiseram! (risos). Há um casarão lindo que restauraram, desde os anos 90 é da Porto.

      Reply
  • Rodrigo 28/03/2013 at 14:34

    Paulistanos vamos acabar com a “chinelagem”. Onde eles pisam nada mais cresce. estou prestes a sair do centro por perder totalmente a esperança em uma recuperação. As saúvas estão cada vez mais acabando com a qualidade de vida nesses locais, grogas, bandidagem, funkeiros… o centro está, literalmente, entregue às traças.

    Reply
  • Gladys Russo 12/07/2013 at 12:46

    é impressionante como o Condephat ou qq outro órgão que se diz cuidar do patrimônio histórico não funciona…sou formada em turismo e havia um professor na faculdade que dava aulas de teoria e técnica de turismo, que sempre dizia “que o patrimônio histórico tomba e deixa cair”…é a mais pura e lamentável verdade!!

    Reply
  • Flávio Pires de Campos 27/09/2013 at 20:20

    Acho que os barões do cafè não residiram nos Campos Elíseos. Tenho um simpático livrinho que mostra isso. Infelizmente não sei onde o coloquei.

    Reply
    • Ivone Lahr Tonon 30/01/2015 at 15:12

      A familia Prates tinha imovel conhecido como chacara nos Campos Eliseos nao lembro endereço !

      Reply
  • Celso Jr (@jr1celso) 21/11/2013 at 20:15

    A ficha deste imóvel está perfeita, informações, fotos, mapa, tudo na medida certa. Parabéns.

    Faz tempo que eu tenho uma curiosidade: Gostaria de saber quem construiu a casa da Alameda Ministro Rocha Azevedo, 419, onde hoje funciona a Aliança Francesa.

    O prédio é lindíssimo por dentro, com detalhes em cada canto.

    Reply
  • Douglas Nascimento 01/04/2014 at 10:05

    Pessoal, artigo atualizado!

    A holding Porto Seguro adquiriu o imóvel e ele já está sendo restaurado.
    Estamos acompanhando o processo e o artigo terá várias atualizações semanais até o imóvel ter sua obra concluída.

    Reply
  • Maria Corina de Almeida Costa 01/04/2014 at 12:10

    Muito bom. Parabéns à holding Porto Seguro. Eu sou moradora da Bela Vista – Bixiga aqui em São Paulo – Capital. Percebo que ninguém se interessa pelas casas antigas do Bairro. Gostaria de saber a razão maior desse problema.

    Reply
  • Olympio Augusto Ribeiro 01/04/2014 at 14:15

    Parabéns pela iniciativa, Douglas. Conte conosco. Abraço.

    Reply
  • Fabio Lanfer 03/04/2014 at 07:08

    Olympio, que bom conhecer seu trabalho. Douglas, parabéns por mais esta! estou ansioso para acompanhar as atualizações!

    Reply
    • Olympio Augusto Ribeiro 05/04/2014 at 18:35

      Obrigado, Fábio.

      Reply
  • d 21/05/2014 at 09:42

    Parabéns pela iniciativa. Os poucos imóveis que ainda restam em São Paulo deveriam ser restaurados também.Infelizmente essa cultura está muito aquém do necessário.

    Reply
  • Chico Penteado 02/12/2014 at 18:35

    Parabéns a Porto Seguro!

    Reply
  • Joyce Roma 30/01/2015 at 15:09

    Meus olhos brilham ao ver tudo isso, sou apaixonada por casas antigas, e vocês não imaginam a minha curiosidade para ver essas casas por dentro.
    Espero que logo tenha uma atualização para ver o resultado,excelente trabalho de vocês do site!

    Reply
  • Paulo Cesar Fuentes Pisoli 30/01/2015 at 20:22

    A nossa história está sendo preservada graças a Família de Dª Rosa Garfinkel, seu filho Jaime, sendo engenheiro, é um entusiasta da preservação do patrimônio histórico paulista, pois já adquiriram outros imóveis na região e que também foram restaurados. Parabéns à família de Abrão Garfinkel e a seguradora Porto Seguro.

    Reply
  • SavianoMarcio 02/04/2015 at 21:47

    Imagens de dezembro de 2014.

    http://goo.gl/maps/6bWdh

    Reply
  • Marc Storms 13/04/2015 at 10:22

    O mesmo arquiteto Florimond Colpaert executou o monumento do IV centenário em São Vicente seguindo desenhos do Benedicto Calixto – veja http://belgianclub.com.br/heritage/monumento-do-iv-centen%C3%A1rio-s%C3%A3o-vicente
    e construi muitas casas na cidade de São Paulo. Estou tentando a recuperar a biografia dele – veja http://belgianclub.com.br/creator/colpaert-florimond-1939 aonde convido todos visitantes para fazer acrescimentos.

    Reply
  • Rachel Ciparullo 21/05/2015 at 20:41

    Belíssimo trabalho de restauro, o casarão ficou maravilhoso. Parabéns…

    Reply
  • Stephanie Prates 19/02/2017 at 01:31

    Belíssimo trabalho parabéns. Cada dia que passa mais eu fico interessada em conhecer um pouco da nossa história. Eu nos meus 23 anos não consigo nem imagina o quanto o nosso Brasil era belo uma pena não preservarem e não darem continuidade a tudo isso. Nosso Brasil era um país de primeira. Hoje kkkkkkk não somos mais reconhecidos e nem nós nos reconhecemos, mais em nenhum aspecto quanto aos povos do tempo passado.
    Ah e so para nao deixar passar em branco rsrs o Sr. Alfredo Prates eo Conde Eduardo da Silva Prates com certeza devem ser meus parentes kkkkk.

    Reply