A cada ano que passa vai se diminuindo muito o número de casas na região das Perdizes. Imóveis antigos, térreos ou sobrados, vão perdendo seus lugares para prédios cada vez mais altos e com cômodos cada vez mais apertados, tornando o sol nas calçadas um item cada vez mais raro e deixando construções mais baixas ainda mais à sombra.

E a Rua Monte Alegre  é um exemplo disso. Se em 2011 ela perdeu 4 belíssimos sobrados antigos geminados, demolidos por seu proprietário, agora corre o risco de perder duas das mais antigas construções da rua, um pouco mais acima das que foram abaixo, na altura do número 440.

clique na foto para ampliar

As duas casas geminadas, térreas, aparentemente pertencem a um único dono e estão há alguns anos fechadas e emparedadas, com blocos nos lugares de portas e janelas. Mesmo assim, especialmente na casa à direita, é possível notar que trata-se de construções encantadoras que em breve podem perder seu lugar para algum novo empreendimento imobiliário.

Não é possível interromper o progresso, mas é possível progredir com respeito. E respeitar a memória da cidade é o mínimo que deveria ocorrer quando se pensa em erguer um novo imóvel no local de outro. São Paulo não deveria ter sua história apagada sem qualquer registro. Pelo menos o fotográfico fazemos por aqui, mas quantos outros locais não chegamos a tempo e deixamos de registrar ?

clique na foto para ampliar

Além da fachada antiga outro ponto chama a atenção no caso destas duas construções. Há no fundo do terreno de ambas as casas uma considerável área verde (vide mapa no final do texto), será que é apenas mato ou temos ali algo mais que isso ? Será que podemos permitir à cidade o luxo de perder mais um pouco de sua permeabilidade ? Isso preocupa ainda mais em um bairro com Perdizes, onde o potencial construtivo já está muito além do limite.

Atualização 11/12/2012:
Fomos informados e verificamos que as duas residências foram demolidas entre os meses de outubro e novembro.

Veja mais fotos (clique na miniatura para ampliar):

Artigo revisado em 11/07/2019

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Evandro 11/05/2012 at 18:26

    Triste, muito triste…
    Porque não utilizam como pórtico de entrada do futuro condominio ou seja lá o que vai ser…quem sabe um lindo,maravilhoso e indispensável ESTACIONAMENTO.
    Belíssimas fachadas simples e raras vão virando pó, e o coração de quem ama e quer a presevação parece que está sendo aos poucos cimentado e esfarelando também.
    PAREM DE DEMOLIR A HISTÓRIA DE NOSSOS AVÓS E ANTEPASSADOS.
    PAREM DE TORNAR NOSSAS CIDADES MAIS FEIAS E FRIAS.
    PAREM DE TORNAR NOSSAS VIDAS MAIS CHEIAS DESSE VAZIO INTERIOR QUE DEVASTA POR DENTRO.
    PAREM DE TOMAR DE NÓS O QUE UM DIA FOI BOM E PURO…
    Me despeço com o coração despedaçado.

    Reply
  • EDUARDO 11/05/2012 at 20:01

    Já foi tudo para o chão. Muito rápido. Pelo jeito o terreno servirá para mais um prédio.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: