Artigos

CIC Calçados & Cine São Jorge – Um raro exemplo de harmonia

Recentemente escrevemos aqui sobre o triste fim da última real lembrança que ainda havia do Cine Piratininga, uma das várias obras assinadas pelo célebre arquiteto Rino Levi que encontram-se abandonadas ou demolidas. Entretanto, ontem passamos diante de uma antiga sala de cinema que há muitos e muitos anos parecia com tudo menos o que havia sido no passado. O prédio da CIC Calçados.

  • Cine São Jorge (atual CIC Calçados)

A CIC Calçados ocupa há muitos anos o que no passado foi um dos grandes cinemas de bairro, uma época áurea e gostosa que não existe mais. Hoje são muito poucos os que sobrevivem fora dos limites de um shopping center.

E, para nosso espanto, hoje vimos mais uma evidência clara de que a Lei Cidade Limpa é de fato uma grande ação da prefeitura da cidade de São Paulo. Quem passava na avenida Celso Garcia até pouco tempo atrás, não se cansava de ver o amarelão horroroso que tomava conta da loja da CIC, que além de exagerado, sufocava a construção.

O Cine em questão ? O Cine São Jorge. Localizado próximo do Parque São Jorge, e de propriedade então da Empresa Cinematográfica São Jorge existiu por cerca de 30 anos, sendo inaugurado no ano de 1945 e encerrou suas atividades em meados da década de 1970, quando a Celso Garcia em si começou a sofrer uma aceleração de seu processo de degradação.

A lei Cidade Limpa, do prefeito Gilberto Kassab (DEM), que parece ser tão injusta para alguns setores é tão perfeita para muitos outros segmentos.

Vejam o caso da CIC Calçados: ao invés de arrancar o letreiro de concreto como fizeram no antigo Cine Piratininga, estes não só restauraram a fachada e o letreiro como pintaram o prédio totalmente, dando a impressão a quem passa na avenida de que voltamos no tempo e estamos diante do antigo Cine São Jorge. O logotipo da loja de calçados ficou tão discreto diante da imponência do nome São Jorge que devemos dar os mais profundos e honestos parabéns a CIC Calçados que mostrou seja por força da lei ou por suas próprias razões que manter o patrimônio histórico da cidade não é impossí­vel e nem doloroso, além de ser um gesto muito simpático para com a cidade.

Com certeza vamos nos lembrar de passar por lá quando formos comprar novos tênis ou sapatos, pois sentimos orgulho de quem preserva a memória de seu povo.

Em tempo: Tão decadente quanto a avenida Santo Amaro, porque não há uma autoridade aqui nesta cidade capaz de fazer algo para preservar a memória da avenida Celso Garcia ? Hoje repleta de casarões centenários tomados por cortiços. Fica aqui a minha pergunta no ar.

Ninguem comentou

  1. Rosana Antonia Alvres Futita says:

    Sou vizinha e tento ser cliente dessa loja mais nunca consigo comprar nada la pq os vendedores nunca pegam o que peço e acho que tinha que estar esposto la dentro o que tem na vitrini pq temos que sair pra mostrar pro vendedor o que queremos e eles nunca traz o que pedimos

  2. Eunice says:

    maravilhoso e que saudades eu moro na zona leste amo esse lugar
    esse cine cic sem comentarios tudo de bom
    beijos

  3. Flavio says:

    Como seria bom se todos pensassem desta forma e ao invés de destruir, restaurassem nossos prédios e nossas memórias. Assim como o “São Jorge”, existem vários edifícios na Celso Garcia que fazem parte da história de um povo,(nosso povo).
    abrs. Flavio

Deixe uma resposta