O Oberdan, em 1930. Em exibição: A Princesinha

Um cinema majestoso é a primeira coisa que podemos dizer quando falamos do Cine Oberdan. Inaugurado em 1927 pela Empresa Taddeo de Cinemas, de Fernando Taddeo e irmão, o Oberdan era um sala elegantíssima, luxuosa e entre os cinemas do bairro do Brás o mais moderno, em sua época.

Decorado com grandes estátuas, teto ricamente ornamentado com azulejos portugueses e com uma cúpula que se assemelhava a do Teatro Municipal, era uma sala que vivia lotada tanto em seus horários noturnos como em suas concorridas matinês.

Tudo ia muito bem até o fatídico dia 11 de abril de 1938, quando uma “travessura” de um garoto deu início a uma tragédia que contabilizaria 32 mortos (31 crianças e 1 mulher). Para ir ao banheiro, um garoto que assistia à matinê cansou de esperar o lanterninha e colocou fogo em um pedaço de papel. Uma pessoa que assistia ao filme viu a chama e pensou que se tratava de um incêndio, e gritou “fogo!”. Imediatamente começou uma correria desesperada que provocou todas essas mortes, a maioria por pisoteamento.

A tragédia abalou mas não fechou o cinema que prosseguiu funcionando mais algumas décadas. Após um período fechado, o imóvel foi adquirido pela loja Zelo que mantém o imóvel intacto em sua arquitetura externa até os dias de hoje, como mostra a fotografia a seguir, de 2010:

O Oberdan hoje, uma loja ocupa o local que está preservado (clique para ampliar).

DADOS DO CINE OBERDAN:

Inauguração: 1927
Capacidade: 1266 lugares
Proprietário: Empresa Taddeo de Cinemas (Irmãos Taddeo)
Proprietário atual: Zelo
Endereço: Rua Firmino Whitaker, 66 (atual 95) – Brás

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Tweets that mention Cine Oberdan 1930 & 2010 — São Paulo Antiga — Topsy.com 02/12/2010 at 10:21

    […] This post was mentioned on Twitter by Douglas Nascimento and Frederico Sosnowski, São Paulo Antiga. São Paulo Antiga said: Antes & Depois: Cine Oberdan (Brás) 1930 e 2010 – http://vempra.ca/yt […]

    Reply
  • Alexandre Giesbrecht 02/12/2010 at 10:22

    Ainda bem que não virou templo/igreja…

    Reply
    • Maria Odete 26/12/2012 at 15:21

      Concordo que´é bom que não tenha se tornado um tipo de comércio contemporâneo no Brasil: Templos evangélicos ligados à enriquecimento ilícito. Preferiria que funcionasse algum tipo de entretenimento cultural. Aquela região merece e o lugar continuaria funcionando para a finalidade a que se propôs no seu início: cultura.

      Reply
      • lunna 09/08/2013 at 15:32

        Por que não um templo de Deus, e daí, não sejamos hipócritas, pois sei q quem amparou com oração e apoio incondicional àquelas famílias com certeza foram pessoas ligadas a Deus. Esse preconceito generalizado de ateus é ridículo e burrice!

        Reply
  • Renata 02/12/2010 at 15:29

    Muito bom ver que está bem conservado. Não sabia desta tragédia, realmente uma pena.

    Reply
  • ISIDORO E. TADDEO 02/12/2010 at 19:12

    O CINE OBERDAN FOI FUNDADO PELO MEU AVO FERNANDO;COMO CURIOSIDADE MEU TIO BENJAMIN TADDEO FAZIA O FUNDO MUSICAL ACOMPANHANDO OS FILMES AO PIANO,JÁ QUE NO INICIO OS FILMES ERAM MUDOS. A TELA TINHA QUE SER RESFRIADA COM AGUA A TRAGEDIA QUE LÁ OCORREU SE DEU AO PANICO, SEM MOTIVO PARA TAL

    Reply
    • Luis 11/04/2012 at 19:06

      putz q bacana…vc tem mais fotos de dentro?

      Reply
    • Haroldo Coronel 02/08/2018 at 15:12

      Boa tarde- Estou lendo hoje, dia 2 de agosto de 2018 essa materia sobre o Cine Oberdan….Impressionate essa história sobre um dos palácios-Cinemas (como eram chamados na época) mais lindos do Brasil….Voce como membro da familia deve ter guardado ou be de alguem da familia que guardou o material de propaganda da época…Por vaor entre em contato: Haroldo Coronel: 2014clair@gmail.com
      Obrigado, Haroldo

      Reply
  • Karin Peixoto 02/12/2010 at 19:38

    Puxa muito lindo mesmo, pena não ter sido restaurado internamente como descrito pelo Douglas. Más realmente é reconfortante ver que ainda existem empresas que preservam um pedaço da história. Parabéns a Zelo.

    Reply
    • Daniel 05/12/2010 at 12:17

      a viabilidade econômica de se manter um cinema de rua hoje é quase nula…

      Reply
  • Chico França 04/12/2010 at 19:26

    Entre 1967 e 1969, morei no prédio situado na esquina da R.Miller com a R.Firmino Witaker (aparece um cantinho dele no fundo da foto) e nessa época o cinema fechou e se transformou numa igreja evangélica de um pastor chamado Josias, que fez sucesso na TV naquela época, pelos “milagres” e pelo histerismo coletivo dos/das fiéis.
    A tragédia referente ao incêndio ocorreu nos anos 1930 ou 1940 (segundo minhamãe, que morava em S.Paulo na época), quando, pelo pânico morreram muitas pessoas.

    Reply
  • ARNALDO SÁ 19/12/2010 at 09:38

    Lembro com saudades do Oberdan, foi lá o meu primeiro baile de carnaval, matinê é claro.
    Parabéns à Zelo. Que outras empresas pratiquem esse ato.

    Reply
  • Clelia Person Lammardo 22/12/2010 at 21:30

    A história do Cine Oberdan me traz à memória um fato contado pela minha mãe (hoje com 84 anos de idade).Ela falava da repercussão que o acidente teve no bairro do Pari. E ela aos 12 anos, muito curiosa foi ao velório de dois irmãos que ali faleceram. Era uma casa antiga com porão e num dado momento o assoalho cedeu, os caixões tombaram e minha mãe e a amiga fugiram, de susto e de medo, pela janela.

    Em se tratando de prédio histórico, de grande porte na região do Brás, o Oberdan é um prédio muito bonito que vem sendo reformado e conservado pela Zelo, portanto parabéns à empresa.

    No Brás, além das casas e sobrados antigos, não tombados, encontram-se poucos imóveis de grande valor histórico, remanescentes do final do século XIX e começo do século XX. Ocorre-me, agora, a Igreja de Bom Jesus do Brás (1896 – pedra fundamental /1903 – nauguração), a Escola Romão Puigari (1898) e Antiga Escola Padre Anchieta (1913).

    Que passado memorável!

    Reply
  • Marcos Fernandes 05/01/2011 at 12:21

    A curiosidade que percebi é que na foto de 1930 aparece pelo menos um carro e na de 2010 não tem nenhum. Achei interessante essa discrepância com a realidade atual!

    Reply
    • Ricardo Brandão 20/08/2011 at 11:32

      E a curiosidade que eu percebi é que na foto de 1930 aparecem algumas árvores na calçada e na de 2010 tem um emaranhado de fios e postes. Pessoalmente eu acho muito feio os postes e os fios rsrs.

      Reply
  • Luis 06/01/2011 at 10:25

    eu sempre passo em frente ao oberdan. minha vó dizia que que ali era um cinema a tal… foi muito bom ler o que aconteceu realmente aqui nesse site. tenho 17 anos e me interesso muito pela antiga são paulo, se eu pudesse voltar no tempo não pensaria duas vezes…

    Reply
  • A Tragédia do Cine Oberdan — São Paulo Antiga 12/01/2011 at 23:12

    […] Relacionados Cine Oberdan 1930 & 2010Cine PiratiningaO Abandono do Túnel 9 de JulhoO Monumento FantasmaCine RecreioCine Piratininga, o […]

    Reply
  • Clelia Person Lammardo 22/01/2011 at 20:05

    Marcos Fernandes,
    A foto de 2010, provavelmente, foi feita num domingo, antes das 9 horas, quando o bairro dorme o “sono dos justos”, já que de 2ª. a sábado é “bombardeado” de madrugada pela presença agitada de scoleiros e camelôs.
    O Douglas poderá nos confirmar.

    Reply
    • Douglas Nascimento 23/01/2011 at 13:01

      Olá Clelia,

      Fotografei em um domingo mesmo, mas era cerca de 13hs!

      Reply
  • Luciano 22/02/2011 at 03:44

    Um fato curioso… cadê as duas arvores que aparecem nas fotos de 1930? Alias… uma fato que sempre presto atenção quando ando pelo centro de São Paulo (quando vou a SP é claro) é que é raro encontrar com arvores nas calçadas.

    Reply
  • Lucas Oliveira 15/03/2011 at 16:36

    Outro fato curioso, é que além de sumirem as árvores, apareceram os famigerados e horrendos fios pendurados nos igualmente horrendos postes. É fio pra todo lado pendurado nessa cidade, é um sinal claro do descaso das autoridades com nosso urbanismo, sendo que deveriam obrigar as empresas que com eles lucram a enterrá-los. Tivemos uma involução urbana de 1930 pra 2010, fácil de observar nas fotos (observem a elegante iluminação pública na de 1930)

    Reply
    • Raquel C. 15/06/2011 at 11:24

      Acho que São Paulo e outras grandes cidades devem investir em rede elétrica subterrânea, pois além de ser muito mais segura, deixa a paisagem mais leve. Muitos urbanistas são contra ter árvores nas ruas por causa do transtorno nos casos de queda, sobretudo sobre a fiação elétrica. Fiação subterrânea também dificultaria ligações clandestinas. Temos que difundir essa ideia.

      Reply
      • Alexandre 02/08/2011 at 08:42

        Mas existe espécies de árvores com porte menor que podem ser plantadas nas calçadas, aqui em Londres as novas arvores não tem mais que 6 metros, tenho certeza que em SP poderia fazer o mesmo, só planejar.

        Reply
      • Alexandre 02/08/2011 at 08:43

        Mas existe espécies de árvores com porte menor que podem ser plantadas nas calçadas, aqui em Londres as novas árvores não tem mais que 6 metros e a rede elétrica é subterrânea, tenho certeza que em SP poderia fazer o mesmo, só planejar.

        Reply
        • Ricardo Brandão 20/08/2011 at 11:35

          Concordo com vocês! Será que é muito caro ou trabalhoso colocar fiação subterrânea? Melhoraria e muito a vista!

          Reply
          • Carlos 08/11/2012 at 20:42

            Existe um estudo que indica que, se as obras pra tornar subterrâneas toda a fiação das ruas de São Paulo, demoraria, pelo menos, 40 anos para concluirem as obras!

      • joel 11/08/2013 at 18:45

        Uma das razões para instalações elétricas aéreas é que os custos para a execução de linhas de distribuição subterrâneas é mais que o triplo daquelas. Porém, sendo uma área praticamente “central” da cidade, talvez seja conveniente arcar com esses custos.

        Reply
  • antonio santos 17/09/2011 at 17:41

    meus parabens a empresa que “adotou” o predio…

    Reply
  • Peterson Henrique Freitas 18/11/2011 at 04:08

    Alguma empresa de cinema – Cinemark, Playart – poderia comprar salas como essa e devolver a função original. O próprio poder público poderia fazer isso.
    Imagina que máximo assistir um filme no cinema antigo, com carpete e decoração tipica da época?

    Reply
  • sonia ramirez 06/01/2012 at 17:30

    MEU PAI CONTAVA A TRAGEDIA,, POIS PERDEU UM SOBRINHO DE 11 ANOS, CHAMADO ORLANDO

    Reply
  • Toni Giudice Bertolato 25/03/2012 at 18:19

    Interessante ver onde que o meu tio avô morreu. Ele tinha ido com o meu avô que era mais novo, já morto, que não foi pisoteado. Trágico e inesperado isto, hein? Mas que fatalidade. Ele contava que isso foi muito assustador e que não sabia o que fazer e ficou esperando. Não teve nada com ele, mas ficou com algum trauma, pois não gostava de ficar em lugares apertados.

    Reply
  • Luis 11/04/2012 at 19:04

    pena que não podemos dizer o mesmo por dentro….o piso é de vinil cinza…descascado…totalmente descaracterizado…uma pena

    Reply
  • Vilma 21/07/2012 at 14:54

    É realmente uma história muito triste. Que pena isso não poder ter sido evitado. Que todas essas crianças tenha conseguido paz de espirito no andar lá de cima , e que todas descansem em paz.

    Reply
  • Fernanda Berenguel 05/10/2012 at 23:12

    Minha mãe não saia deste cinema ^^

    Reply
  • Diego Pollon 11/10/2012 at 18:12

    Mas e dentro? Como esta???

    Reply
  • antonio carlos de castro 17/12/2012 at 09:56

    quantas lembranças,agrdaveis,minha familia nos levava todos os domingos,e com doce lembrança,lembro-me da bomboniere,das frisas,etantascoisas mais.pena que o tempo levou consigo estes momentos maravilhosos.

    Reply
  • Maria Luiza Rozatti 11/06/2013 at 22:03

    Boa pergunta: como está hoje? Estou fazendo uma pesquisa sobre esse prédio, e preciso de mais detalhes da construção.

    Reply
  • jorge 09/08/2013 at 15:20

    nossa

    Reply
  • Mavy Prado 09/08/2013 at 20:27

    Assisti essa notícia hoje ,curiosa e abalada quis saber mais coisas que não falaram na reportagem.

    Reply
  • Rosilene Deusdara da silva 09/08/2013 at 20:52

    Parabéns, ZELO

    Reply
  • Silvia 23/08/2013 at 22:04

    Alguém sabe o filme que estava passando?

    Reply
  • rubens63 12/09/2015 at 23:57

    Sera que alguma alma iluminada poderia fazer o obsequio de mencionar o endereco do Cine Oberdan? Obrigado.

    Reply
  • LEANDRO MACIEL GOMES Masculino 01/07/2018 at 22:12

    Sou bisneto de Ferdinando Taddeo e neto de sua filha Thetis Thea Tecla Taddeo; também uma grande pianista que veio morar em Minas Gerais e teve dois filhos: Gilda e Osório…
    Teve participação na música em Igrejas, tocando órgão por muito tempo…
    Saudades dela…

    Reply
  • LEANDRO MACIEL GOMES Masculino 10/10/2018 at 23:14

    Minha avó Thetis Thea Tecla Taddeo, filha de Ferdinando Taddeo falecida em 07/07/2006, costumava andar atrás da tela do cinema e ver o seu tio fazer o fundo musical e lá aprendeu seus primeiros arranjos…

    Reply
%d blogueiros gostam disto: