Foi notícia em várias mídias, no final de outubro, que o nosso Martinelli, o primeiro e mais histórico arranha-céus paulistano, vai ganhar nova animação em sua cobertura.

O 25º e o 26º andar irão receber restaurantes, bares, um museu e deverão atrair estudantes e outros apaixonados pelo charme de um local central e histórico. As obras deverão começar em 2018.

Isso só prova o dinamismo de um projeto arquitetônico que, além do charme que a idade lhe dá, se mantém totalmente funcional em nossos dias. Apetece até perguntar: e se o Martineli ganhasse de novo um cassino?

Liberação do jogo em debate em Brasília

Está prometendo bastante polêmica, no Senado e na sociedade em geral, a possibilidade de liberação dos cassinos e de outras formas de jogo de azar, como o bingo e as casas de
máquinas caça-níquel. A bancada evangélica e os deputados preocupados com os efeitos sociais dessa liberação não vão pegar leve. Mas parece existir um movimento muito forte entre as elites políticas e econômicas, e o próprio Michel Temer estaria de acordo com essa liberação.

O Martinelli acolheu um cassino de alto padrão, frequentado pela alta sociedade, até à
proibição do jogo em 1946. Afinal, o edifício era um grande centro de entretenimento. Não seria possível reviver a tradição e voltar a ter um cassino bem no centro de São Paulo?

Mas será provável isso acontecer?

É pouco provável que isso aconteça, claro. Os cassinos modernos nada têm a ver com aqueles que existiram nos anos 1930 e 1940. Na verdade, o carioca Cassino da Urca já dava uma indicação do que seriam os grandes cassinos do futuro, tal como a indústria veio a se desenvolver, principalmente em Las Vegas – e longe do Brasil desde a proibição de 1946.

Na atualidade, o projeto de lei aponta que os cassinos serão estabelecimentos bem grandes; não terá esse negócio de chamar de “cassino” uma qualquer casa com algumas máquinas caça-níquel, como normalmente faz a mídia quando diz que um tal “cassino clandestino” é fechado pela polícia.

Um leitor de outra nacionalidade pensaria que os policiais teriam fechado um estabelecimento com várias mesas de roleta e vinte-e- um, dezenas de máquinas caça-níquel e salas de póquer, quando não é nada disso. Os detalhes apontam que S. Paulo poderá ter até 3 cassinos, e serão instalados em resorts turísticos de grande dimensão com toda a infraestrutura. O Hotel Jequitimar, de Silvio Santos, é um desses candidatos.

De qualquer forma, se o Martinelli nunca recuperar sua antiga vocação de estabelecimento de jogo, você poderá aproveitar os restaurantes e bares que serão criados na cobertura para jogar no cassino. Mas como? Através da internet, claro, acessando, por exemplo, o NetBet Cassino e se arriscando a ganhar grandes prêmios com uma vista privilegiada sobre nosso belo e querido skyline paulistano!

About the author

Comunicado importante aos leitores e leitoras do São Paulo Antiga

Neste momento estou enfrentando um período de muitas dificuldades para manter o site no ar, com a possível saída de nosso patrocinador institucional.

 

Preciso da sua colaboração para que o site não encerre suas atividades em 1 de julho de 2018.

 

Faça uma doação ou assinatura mensal no site São Paulo Antiga, através da plataforma APOIA.SE

 

Desde já muito agradecido,

Douglas Nascimento, autor e editor