A tranquila e simpática Cidade de Taubaté deveria revelar mais surpresas positivas em nossa visita, do que realmente apresentou. Ao contrário de cidades da mesma região, como Guaratinguetá e Cruzeiro, Taubaté parece ter ficado bem para trás das vizinhas no quesito patrimônio histórico. Resta muito pouco das antigas construções da cidade, e mesmo assim o pouco que resta nem sempre apresenta-se nas melhores condições.  Coloco como o exemplo a Estação Ferroviária de Taubaté.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga - Clique para ampliar.

A atual estação da cidade, construída em 1923 (o prédio anterior era de 1876), é apenas mais um grande exemplo do abandono lamentável que se encontram a grande maioria das estações ferroviárias espalhadas pelo Estado de São Paulo. A velha estação está muito mal conservada, em uma situação triste de abandono e descaso que é possível notar logo ao se chegar diante da antiga parada.

Diante estação a primeira coisa que se nota é que a pequena cobertura na entrada está muito danificada. Olhando mais para o alto percebe-se que o telhado da torre está também bastante destruído, fazendo com que o interior da estação sofra com com entrada de água das chuvas. Focos de infiltração na fachada também são facilmente encontrados, além de ter alguns pedaços da própria fachada que já descolaram da parede.

O interior da estação também está deplorável (clique para ampliar).

O interior da estação também está deplorável (clique para ampliar).

Mas engana-se quem pensa que apenas a porção exterior da velha estação encontra-se abandonada. Seu interior está ainda pior, com vários pedaços do forro que já cairam, madeiramento apodrecido, portões enferrujados e, também, um certo acúmulo de lixo.

A atual ocupante da área, a MRS, sequer faz o básico que seria manter o local limpo e conservado. Parte da estação e algumas dependências ao lado dela são utilizadas pela empresa como depósito, o que causa ainda mais revolta. Porque o poder público permite que uma empresa ocupe uma estrutura e não a obriga a mantê-la em condições decentes ? Deixá-la como está só aumentará ainda mais os gastos futuros com restauração, se é que um dia veremos isso acontecer no local.

Uma multidão aguarda na estação a chegada do empresário Félix Guisard em 1919.

Uma multidão aguarda na gare da estação a chegada do empresário Félix Guisard em 1919.

Enquanto o tempo passa a população de Taubaté assiste a degradação daquela que é uma das mais belas estações ferroviárias da antiga Central do Brasil deteriorar-se cada vez mais. As estações ferroviárias brasileiras parecem estar amaldiçoadas ou fadadas ao abandono.

Saiba mais:

Veja mais fotos da estação ferroviária (clique na miniatura para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Alexandre 02/01/2013 at 18:22

    É de doer o coração, ver um patrimonio, que custou uma fortuna, se deteriorar dessa forma, abandonado, essa é uma das burrices desse país, não falo só de preserva o patrimonio histórico, mas da infraestrutura sucateada, essa linha ainda opera, somente carga, e poderia ligar SP à região atráves de trilhos com transporte de passageiros, e ainda temos que ouvir o governo dizer que fará trem de alta velocidade, se nem os trens à diesel eles cuidam.

    Reply
  • Nelson de Assis 03/01/2013 at 10:00

    Somente uma pergunta: A estação ainda está em atividade?
    Se a resposta for não, a prefeitura de Taubaté poderia transformá-la em um orgão público municipal para preservação de tão bela edificação e assim, poder manter a história da cidade. Se ainda estiver em atividade (com trens de passageiros ou não), um consórcio entre a ferrovia e a municipalidade poderá reerguer a velha estação e, assim colocá-la “nos trilhos” com uma melhor conservação. Acho que, se a prefeitura economizar em gastos que sejam considerados supérfluos (tais como propagandas de governo e afins), sobraria um bom dinheirinho para restaurá-la. Acredito que, se Mazaroppi vivo fosse, ele talvez, tivesse arregaçado suas mangas para melhorar esta situação.

    Reply
    • Paulo Vasconcellos 21/01/2013 at 12:31

      Prezado Nelson,

      Se engana sobre Mazzaropi. Primeiramente, ele não nasceu em Taubaté, e só se instalou aqui para viabilizar seus projetos cinematográficos, os quais só objetivavam lucro fácil. Além disso, ele jamais se interessou por cultura e preservação. Mazzaropi era um artista popular talentoso, que só se preocupava com o lucro dos seus filmes.

      Reply
    • Vânia 26/01/2013 at 11:07

      Oi Nelson, sou da região e a resposta é: não, a estação não está em atividade. No Vale do Paraíba não há oferta de trens de passageiros, apenas de cargas. Todas as estações da região estão em desuso. O que houve em algumas cidades, como Lorena,foi a utilização deste espaço pela Secretaria de Cultura e realização de atividades da prefeitura. Há inclusive uma certa ‘batalha’ para retirar os trilhos para construção de obras viárias – e por que não por especulação imobiliária… São José dos Campos já retirou a maior parte. Bom, é isso!

      Reply
      • Kate V 29/01/2013 at 12:13

        Em Pindamonhangaba tem trem de passageiros. Transportes são pra área rural e pra Campos do Jordão (onde teve acidente recentemente).

        Reply
  • Ofelia 05/01/2013 at 11:30

    Olha na minha opinião a culpa não é inteiramente da MRS, até porque essa area esta tombada como patrimonio impedindo a MRS de fazer a reforma do local

    Reply
  • Valeria Fulp 11/01/2013 at 12:58

    E quem elegeu o prefeito de Taubate’ ? Nao sabem cobrar?

    Reply
  • Milton Tavares Cardoso 07/07/2013 at 13:10

    Quanto ao descaso da estação de Taubaté e demais outras pelo Brasil afora, quem é o mais culpado na linha de frente e representando 90% é o povão, o oceano humano q não tem mãos dadas uns aos outros e interferir e mesmo reagir, reagir se entende, revitalizando a estação e cobrando da companhia ferroviária, pois essa ferroviária não foi implantada de recursos privativos do governo como muitos bobocas componente do povo pensa, e sim, dos recursos sociais. Se é dos recursos social então é do social, mesmo privatizado como tá hj, pois o governo, em vez de fazer um plebiscito se aceita a privatização ou não, robou tanto o patrimônio do povo na maior cara de pau e não se sabe o q fez com o dinheiro. O oceano humano pode tomar e voltar a ser estatal.
    Quanto ao trem bala, isso nada mais é do q uma embriaguês dos recursos públicos q já está demais, esses recursos daria p,ra construir variantes em toda malha feroviária no Brasil e implantar o trem de passageiro. Quanto ao Rio-Sp, se todo oceano humano quiser o trem de prata ou o convencional rodando nesses 2 centros urbanos, o povão pode fazer isso e cortar o ‘barato’ de uma sebosa política-administrativa de dar vez e oportunidade a empresário. Vamos ver se o pelotão de choque militar vai poder com uns 20 milhões de hab. qw compõe Rio e Sp

    Reply
  • diegomanacero 02/02/2018 at 17:34

    O armazem do lado dessa estação foi restaurado, tudo indica que essa estação seja restaurada agora

    Reply
    • Douglas Nascimento 03/02/2018 at 08:30

      Se puder, mande fotos para nós

      Reply
%d blogueiros gostam disto: