* 1914 + 2012

A Nação Brasileira hoje é um deserto de grandes ídolos. Há muito foi o tempo que admirávamos grandes homens cuja coragem, ousadia, força e determinação fazia o sofrido povo brasileiro sorrir e ansiar por dias cada vez melhores. E quando lembramos destes homens, gigantes pela própria natureza, um nome sempre vem à tona em minha mente: Capitão Gino Struffaldi.

Struffaldi foi destes bravos homens, hoje raros, que não tituberam em pegar em armas de fogo para defender a Constituição Federal, a ordem e a unidade de um país cuja república, ainda jovem, estava titubeando nas garras de um ditador que queria sufocar não só o Povo Paulista mas o Brasil como um todo.

E na flor de sua mocidade, o menino deixava sua inocência de lado para tornar-se um grande homem à serviço da pátria. E como ele, tantos outros trilharam o mesmo caminho, da ordem, da unidade e do respeito às leis. Nem todos retornaram aos seios de suas famílias.

Gino Struffaldi não só foi à batalha e retornou, como teve uma vida inteira dedicada a defender os valores da família, dos paulistas e dos brasileiros. Lutou como um bom soldado por toda a sua vida.

E este grande homem, exemplo de cidadão e modelo de militar deixou-nos na manhã desta quinta-feira. Foi-se o homem e ficou o mito.

Um mito e herói que todo paulista e brasileiro jamais deve esquecer. Pois os esquecem dos que nos protegem, também esquecem daqueles que nos afligem.

Muito obrigado, Capitão Gino Struffaldi!

Descanse em Paz!

 

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • Kelly Lima 15/03/2012 at 15:13

    Eu me lembro de um velhinho que morava perto da minha antiga casa (na Aclimação) que era um dos últimos combatentes de 32. Acho que ele faleceu, porque nunca mais o vi. Estava sempre andando ali pelas imediações do Cemitério de Vila Mariana.

    Reply
  • victor 15/03/2012 at 15:28

    Muito triste em saber que nossos verdadeiros heróis estão partindo, tenho dó das futuras gerações que não terão heróis como referencia para se tornarem pessoas honestas.

    Reply
  • Lúcia Maria Branco 15/03/2012 at 16:03

    Há uns dois anos, 2010, posso jurar que encontrei esse senhor no metrô, carregando seu quepe de guerra, junto a outro amigo veterano. Tive imensa vontade de falar com ele, mas, perdi a coragem , com medo de o importunar. Como me arrependo. Qto ele teria pra me ensinar.
    Descanse em paz capitão Gino.

    Reply
    • Douglas Nascimento 15/03/2012 at 16:10

      Lúcia,

      Provavelmente era ele mesmo, pois o Gino ia muito de metrô para a Sociedade dos Veteranos, na Sé.

      Reply
  • alexandre almeida 19/03/2012 at 20:14

    Este e um dos varios ex combatentes que se foram sem nenhum tipo de comenterio,nenhum tipo de nota.
    Todos os anos faco questao de ir ao desfile de 9 de julho;porem ;infelizmente e naturalmente, a cada ano que passa vemos que se torna extremamente excasso o numero de veteranos que desfilam.Os desfiles estao cada vez mais curtos,como se as autoridades que ali estao ;pouco estao se lixando para tal e parece que a ideia e a cada ano abreviar mais o desfile.
    Povo que nao tem memoria nao tem cultura,que pena.
    Que Deus acolha a alma do Sr Gino.

    Reply
  • Mari 19/03/2012 at 23:45

    Esses sim podem ser chamados de heróis! Parece que o significado da palavra se perdeu para o Sr. Pedro Bial nesses longos anos de Big Brother…

    Reply
  • Aldo Struffaldi 23/09/2012 at 21:30

    Como filho do Cap. Gino Struffaldi, agradeço em nome da nossa família a todas as manifestações de apreço e carinho que vocês têm demonstrado pela Internet.
    Vocês todos são cidadãos éticos e patriotas e servem de exemplo para todos os que querem continuar a luta pelo verdadeiro ideal democrático. Um abraço a todos.

    Reply
  • Ayrton Buccelli Junior 20/03/2013 at 18:47

    Interessante: não me lembro de ter lido uma só linha falando sobre o falecimento do ex-combatente na “grande imprensa”.
    Só aqui mesmo…
    Parabéns!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: