A Praça da Sé é um dos principais cartões postais de São Paulo e não é de hoje que sofre com o descaso e abandono. Apesar de estar atualmente bem melhor do que há alguns anos atrás, parece ser quase impossível mantê-la em ordem e, principalmente, limpa e 100% segura.

A última terça-feira, 20 de janeiro, trouxe mais uma cena triste de vandalismo na Praça da Sé, desta vez em um monumento histórico paulistano.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

O Marco Zero, um dos pontos mais visitados pelos turistas que vão a região central de São Paulo, amanheceu sujo por uma tinta verde. O ato de vandalismo foi praticado em todos os seis lados do marco, com mais agressividade no lado que aponta para o Paraná (foto acima).

Às vésperas de celebrar seu aniversário de 461 anos, São Paulo ganha um “presente” bem desagradável. Isso não aconteceria se a Guarda Civil Metropolitana cumprisse uma de suas diretrizes fundamentais, pelo qual foi recriada pelo ex-prefeito Jânio Quadros: a proteção dos monumentos e prédios públicos. Vamos ver quanto tempo irá levar até o Marco Zero ser limpo.

Conheça a história do Marco Zero de São Paulo clicando aqui.

ATUALIZAÇÃO 27/01/2015:

Felizmente a prefeitura de São Paulo agiu bem rápido desta vez, e um dia após nossas denúncias uma equipe esteve no local e efetuou a limpeza do monumento. Seria ótimo se fosse sempre assim rápido! Abaixo a foto tirada em 25 de janeiro.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • caminhandopelocentro 21/01/2015 at 12:44

    Dá uma tristeza isso. Acontece mais do que a gente gostaria e é tanta maldade nesses atos de vandalismo que a às vezes gente fica um pouco sem esperança que a cidade melhore, sabe? 🙁

    Reply
  • Marcio Chicca 21/01/2015 at 13:11

    Caro Douglas,

    Eu acho que não é só a Pça da Sé que está abandonada e entregue ao descaso como vc menciona em sua matéria, infelizmente é a cidade toda.
    Eu como paulistano e aficionado por fotografias, fiz inúmeras delas pela cidade, e já faço isso há muitos anos, porem de uns dois anos para cá deixei de fazê-las, não somente por motivos de segurança como e principalmente por sentir vergonha e muita dó de nossa cidade…
    É lamentável o que acontece com os monumentos, com a limpeza sem se falar na segurança.
    Na realidade, e eu já digo isso sempre e há anos, que nossa São Paulo perdeu sua identidade há anos.
    São Paulo não te mais musica, não tem mais pratos típicos tipo “Virado a Paulista”, não tem pontos tradicionais de encontros culturais que davam a cidade a sua própria fisionomia, nada disso temos mais, nem mesmo a nossa velha “GAROA” já não existe.
    É só sujeira, abandono, insegurança, locais públicos deteriorados, abandonados etc…
    Eu sempre saia para passear a pé pela cidade em quase todos finais de semana e registrava em fotos locais de meu agrado, principalmente nos 25 de janeiro, sempre saia, agora de uns anos para cá já não há condições de se fazer isso mais.

    Agradeço o espaço para colocar meu comentário apesar de ser triste.

    Marcio Chicca

    Reply
    • Rubens Alves Pereira 22/01/2015 at 00:37

      Parabéns, Marcio Chicca. Falou tudo! São Paulo resumida em seu comentário. infelizmente.

      Reply
  • Margarida Storti 21/01/2015 at 14:28

    essa é a educação e o respeito que a população tem não respeitam nada…agora a GCM tenho muita pena deles com esses prefeitos que tem não podem fazer nada…são uns prefeitos incompetentes…. ainda bem que não conseguiram acabar com ela(GCM)

    Reply
  • Vinícius García 21/01/2015 at 15:39

    Estive Lá 10 dias Atrás e ja estava do jeito em que se encontra na foto. Alias eu cheguei a pensar que aquele verde fosse do monumento mesmo

    Reply
  • antonio carlos novelli 21/01/2015 at 16:24

    Vou até me abster de fazer qualquer comentário, pois este, seria altamente discriminatório e preconceituoso! São Paulo, deixou a muitos anos de ser dos Paulistas…virou um depósito de lixo humano vindo de outros estados, sem eira e nem beira!

    Reply
    • Antonio 21/01/2015 at 21:50

      Deveria ter se abstido de fazer comentários mesmo. Sem a menor sombra de dúvida, “depósito de lixo humano de outros estados” é das coisas mais horripilantes e preconceituosas que se podem ler em toda a Internet. O curioso é que os paulistanos de quatrocentão com certeza se sentiam dessa maneira com relação aos “carcamanos” recém-chegados à cidade. Parabéns. Sua cabeça é do séc. XIX.

      Reply
      • Bento Santiago 12/04/2015 at 15:19

        Concordo plenamente. As pessoas acabam fazendo comentários muito desnecessários. Eu entendo a insatisfação, também sinto o mesmo, mas há comentários extremamente preconceituosos que não cabem em lugar algum.

        Reply
  • ernani 21/01/2015 at 18:52

    A praça virou uma sujeira. O cheiro de urina é terrível.

    Reply
  • Profrank 21/01/2015 at 21:03

    Me vem na mente aquela frase repetida à exaustão: “Somos todos macacos”. Concordo que uns são mais que os outros!

    Reply
  • Virginia Salgueiro 22/01/2015 at 01:01

    Infelizmente o centro histórico está abandonado. Próximo à praça do Correio ,há um espaço em que as águas são paradas, facilitando a proliferação da dengue. Há muito lodo e sujeira !!!Vergonhoso isso é em frente ao órgão da prefeitura, no Anhangabaú. O centro da cidade é um cortiço a céu aberto!!!!!

    Reply
  • william marcelo passos 22/01/2015 at 08:23

    SOU PAULISTA DA GEMA, POIS CRESCI NA ZONE LESTE, PREISAMENTE NA PENHA, E POR INCRIVEL QUE PAREÇA NASCI NA LAPA NA ZONE OESTE, PRECISAMENTE NO HOPISTAL NSA DA LAPA, ATUALMENTE O SOROCABANO QUE FECHOU, PARACE QUE COU DA CAPITAL NÉ, E SOBR O MARCO ZERO NA PRAÇA DA SÉ PRESENTEI PARA VARIS PESSOAS DE OUTROS ESTADO O OBILITICOS, POIS DALI QUE SE MEDE A DISTANCIA ENTRE S CAPITAIS DO BRASIL, É MOLE……

    Reply
  • Francisco C. 22/01/2015 at 10:55

    Gaúcho pode ter suas tradições e não é chamado de arrogante e prepotente, mesmo com alguns querendo separar-se do resto do país. Nordestinos podem ter suas tradições e são consideradas brasileiras. Na Bahia, com sua cultura praticamente embasada na afro-descendência, é considerada tradição brasileira. Cariocas podem ter seus costumes e não são criticados. Quero lembrar que o que citei antes, não foi para ofender nenhum dos regionais anteriores, pelo contrário, mas lembrar que convivemos em um país com várias culturas e que os paulistanos e paulistas, em sua maioria lêem em tudo que são artigos, textos, revistas, internet e ouvem quando saem de suas cidades e estado, ao visitarem principalmente os que referenciei e retornam perplexos ao saber que sempre são vistos dessa forma, com uma imagem construída na imaginação de alguns como se o paulista (como somos chamados) fosse um arrogante, prepotente, sem respeito, que não valoriza nada e basta ver o que foi disseminado isso com veemência durante as eleições. Qualquer outro estado do Brasil podem ter seus costumes e tradições que não são condenados por isso, mas São Paulo ‘nãaaaaaaaaao’. Os Paulistanos e Paulistas, se querem ter seus costumes, tradições e comportamentos, são extremamente julgados, segregados, apedrejados e ditos como preconceituosos! Isso porque alguns que falam em minorias tem como minoria os “maus paulistanos e paulistas”. Mas o paulistano do coração, o que tem interesse pela cidade, e sabe de suas raízes, sabe bem que não é assim, conhece a cidade e sabe ou tem ao menos algum conhecimento sobre algum ponto ou história. São Paulo tem uma identidade que foi agregando de todos, mas se perdeu boa parte por causa de pseudos historiadores, desprezam tudo que é relacionado aos paulistas por considerarem fruto dos imigrantes, mas tudo não foi? Essa história das últimas gestões prejulgar que tudo que é paulistano e paulista é criminalizado e apelidam de elitismo como se fosse uma espécie de crime social, é lamentável. A imagem do Paulistano foi manchada por interesse político, infelizmente é essa realidade. Aí quando se faz uma brincadeira que passando a cidade de Guarulhos em São Paulo é Grande Salvador e na direção Sul, ao passar Embu das Artes é grande Curitiba, todos ficam nervosos por isso, mas quem não faz piada com outro estado, mas sem maldade no coração? O Brasil é maravilhoso por essa diversidade de culturas, pelos diversos sotaques! Querem sotaque mais engraçado que o do paulistano que jura que não tem sotaque? Hahaha! Ou as belezas do interior do Rio Grande do Sul reserva? As maravilhas que o povo baiano faz por você e recebe você em qualquer lugar do estado com um carinho imensurável? O Carioca com seu jeito hospitaleiro se ser, nem te conhece, mas já é teu amigo! E o paulistano? Como qualquer um dos anteriores, ele pode ser um dos anteriores também. Isso vai de cada um… Quanto ao abandono? Infelizmente vai da educação do povo, e não da cultura ou origem de cada um. E aí meus caros, não depende nem de mim e nem de quem reclama. Perdoem-me, se meu comentário não agradar alguns, mas no meu ponto de vista, é a realidade.
    Um abraço.

    Reply
    • Shirlei IP 23/01/2015 at 02:26

      A maioria dos brasileiros, tem o hábito de transferir a culpa ou responsabilidade em alguém …
      Com certeza o problema é a educação.

      Reply
  • Alexandre Fontana 22/01/2015 at 11:41

    Não se respeita nada nesse país. Cada vez mais me convenço de que o brasileiro gosta mesmo é de sujeira, pichação, bagunça. Mas de um dois anos p/cá a coisa piorou muito, a cidade está cada vez mais suja, a Lei Cidade Limpa foi esquecida, a população de rua está largada. E a tal da GCM, serve para que? Só vejo esse pessoal, qdo. vejo, parado nos locais, de braços cruzados, sem fazer nada.

    Reply
  • luiscarlosart 22/01/2015 at 21:17

    É verdade! A Araucária ficou horrível na cor verde! Verde!!!

    Reply
  • SavianoMarcio 23/01/2015 at 09:38

    Que tal o pessoal se organizar, ir a prefeitura e cobrar um plano geral e abrangente de restauro, conservação e manutenção de marcos, monumentos e arquitetura histórica? Cobrar um plano decente e eficiente de reinserção na sociedade para os menores, moradores de rua e viciados em drogas? Cobrar melhor atuação do Patrimônio Histórico] e fiscalização da GCM?

    Esse é o jeito mais trabalhoso e cansativo porem o mais eficiente para preservar a história da cidade.

    Reply
  • Doris Pinheiro 23/01/2015 at 17:24

    Toda vez que vejo uma pichação em algum lugar de nossa cidade, sinto-me violentada. Esta semana, ainda mais, pois a fachada de minha casa também foi vandalizada. Prontamente eu e meu marido limpamos com thinner e lixa, mas não saiu tudo. Acho que teremos de usar uma lixadeira elétrica. A fachada é de pedra mineira. Alguém do site sabe o que fazer para limpar?

    Reply
%d blogueiros gostam disto: