Olha que curiosidade bacana sobre um importante bairro paulistano.

Quando lembramos de imigração do Leste Europeu em São Paulo, imediatamente nos lembramos da Vila Zelina. De fato este bairro tem uma forte relação com países como Lituânia, Rússia, Polônia etc. Entretanto há outra região com forte ligação com esta parte da Europa, a Vila Ipojuca.

Em mapa de 1943 a Vila Ipojuca (indicada pela seta) e arredores

Neste bairro da zona oeste paulistana também houve foco de imigração do Leste Europeu e isso se refletiu na nomenclatura dos logradouros públicos locais.

É por isso que até hoje naquela região existem ruas como Rua Croata, Rua Búlgara, Rua Húngara, Rua Dnieper (nome de um rio que nasce na Bielo Rússia percorre a Rússia e termina na Ucrânia), Rua Rumaica e a Praça Tcheco.

E ainda havia mais! A atual Avenida Ricardo Medina Filho não se chamava assim no passado. Até meados dos anos 1960 a via era chamada de Avenida dos Balkans (ou Balcãs no português atual).

Balcãs é o nome dado a região da Europa onde estão países como Albânia, Macedônia, Bósnia e Bulgária. Abaixo um pedaço da região extraído do Cadastro Imobiliário de São Paulo para os anos de 1937 e 1938:

Independente de quem tenha sido a figura de Ricardo Medina Filho é inegável que a mudança do nome da avenida afetou de maneira sensível a história da região.

Nós aqui do São Paulo Antiga criticamos muito as mudanças de nome dos logradouros da cidade, geralmente feita a pedido dos vereadores paulistanos. Essas alterações geralmente servem para atender a politicagem e pedido de votos e costuma escapar de critérios técnicos rigorosos.

Seria bastante interessante se o nome original voltasse para lá, além de reparar um erro do passado, seria uma forma de preservar a história do bairro.

Tem curiosidade sobre alguma rua paulistana ? Mande para nós que tentaremos descobrir a história.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • SILVIA 30/06/2017 at 14:21

    A matéria me lembrou os nomes das ruas do bairro onde moro – Moinho Velho – como:sava, iliria, reno, danúbio, fausto, belgrado, drava e elba.

    Reply
    • Ademir Richotti 03/07/2017 at 10:28

      É verdade,já morei no Moinho Velho e tambem achava isso curioso.Voce sabe o porquê desses nomes?

      Reply
    • Daniel Pardo 05/07/2017 at 20:37

      Conheço ai o Moinho Velho, meu pai morou muitos anos ai e tenho familiares por parte dele que moram ai até hoje, assim como tenho parentes que moram no Sacomã tambem, essa região é praticamente a minha segunda casa.

      E na Vila Zelina, de fato, tem muito Lituano, inclusive aqui tem uma comércio que vende comidas do Leste Europeu, tudo com os nomes típicos da região de onde eles vêm.

      Reply
  • Nazareth Lemos Maldonado Peres 30/06/2017 at 18:40

    Um grupo da Vila Formosa está pesquisando e publicando no Facebook a História da Vila Formosa. Amo Histórias de bairros! Entre no grupo Vila + Formosa.

    Reply
    • Ademir Richotti 03/07/2017 at 10:29

      Olá,moro na Vila Formosa,como faço para entrar nesse grupo?

      Reply
  • Celso P 30/06/2017 at 20:06

    Também sou contra mudar nomes de ruas. Mas existem algumas que não dá para aguentar. A rua ‘Borboletas Psicodélicas’ no Jabaquara deve ser a campeã nacional de nome bizarro.

    Você compraria uma casa nessa rua? E na hora de vender, será que alguém compraria?

    Reply
  • Almir 01/07/2017 at 08:57

    Respondendo a pergunta: Tenho curiosidade em saber quem foi Micaela Vieira, nome de uma importante praça no centro da Penha. A prefeitura não soube responder e não existe referências a esse nome em sites de busca. Se responder ganha um picolé de limão (by Barbara Gancia )

    Reply
    • Douglas Nascimento 01/07/2017 at 20:54

      Essa eu sei e faz tempo! Micaela foi uma parteira muito popular na Penha… em breve conto a história dela com detalhes

      Reply
      • Almir 01/07/2017 at 21:57

        Obrigado, estou curioso.

        Reply
  • Paulo Clístenes Vieira da Silva 01/07/2017 at 20:19

    A preservação da história atravez de suas características originais, é fundamental!

    Reply
  • George Luiz Kovacs Garcia Peres 02/07/2017 at 09:51

    Meus Avós Maternos juntamente com minha Mãe e Tio vieram da Hungria em 1927, instalaram-se na Vila Ipojuca, e em 1946 mudam para a City Lapa, em frente a Praça José Roberto, ficamos até 1965, depois mudamos para Chavantes, SP onde até hoje resido.

    Reply
  • maria celia ribeiro sapucahy 05/07/2017 at 20:46

    Sou totalmente contra a mudança de nome das ruas. Até mesmo a rua Adolph Hitller. Os nomes são parte da História da cidade.
    Gostaria de ver a continuidade deste mapa especificamente onde hoje é Rua Heitor Penteado e adjacências. Pode me mandar essa imagem?

    Reply
  • Renato Zenker 17/09/2017 at 20:43

    De Fato existiu uma relação muito grande com imigrantes de leste europeu bem nos primórdios do bairro (1910-1920). Hoje em dia esta influência se perdeu. A maioria dos descendentes se mudaram. A título de curiosidade existe mais um bairro de imigrantes do Leste Europeu. É a Vila “Hungaresa” na região de Perus.

    Reply

Comunicado importante aos leitores e leitoras do São Paulo Antiga

Neste momento estou enfrentando um período de muitas dificuldades para manter o site no ar, com a possível saída de nosso patrocinador institucional.

 

Preciso da sua colaboração para que o site não encerre suas atividades em 1 de julho de 2018.

 

Faça uma doação ou assinatura mensal no site São Paulo Antiga, através da plataforma APOIA.SE

 

Desde já muito agradecido,

Douglas Nascimento, autor e editor