Muitos investidores, na hora em que buscam um imóvel, se deparam com a seguinte dúvida: Será melhor investir em um novo empreendimento ou uma casa antiga? Segundo especialistas do segmento, as casas antigas têm dentre outras vantagens, preços mais atrativos se comparadas a imóveis novos, representando assim um fator – na maioria das vezes- decisivo para a concretização do negócio.

Casa Própria - Divulgação

A localização e a infraestrutura do bairro deve ser levada em consideração na hora de escolher um lugar para morar, São Paulo é gigante e é possível encontrar todo tipo de vizinhança de acordo com o estilo de vida do morador. Casas antigas podem preservar seu estilo arquitetônico e memória do local sendo bem conservadas e mesmo quando recém reformadas, mas é preciso estar atento há uma serie de fatores. Na residência, se houver acúmulo de pó de madeira, principalmente em batentes, pisos e portas, é importante que seja feita uma dedetização. Infiltrações e mofos também são facilmente detectáveis nos cantos superiores das paredes, como manchas escuras ou esverdeadas.

A grande vantagem em comprar imóveis usados é o melhor aproveitamento do terreno, pois grande parte dessas residências foram constrúidas em épocas em que as leis de zoneamento atuais não eram vigentes, logo, não precisavam se preocupar com os recuos que hoje são obrigatórios. Boa parte dessas casas são grandes com um pé direito bastante vantajoso.

Entretanto, antes de adquirir uma casa antiga, avalie a necessidade de reparos estruturais ou de algum tipo de reforma que não tenha sido feito anteriormente, como adaptações dos ambientes e reajustes ou substituições nos sistemas elétricos e hidráulicos que podem acarretar um aumento significativo no valor total da obra.

Além disso, é importante verificar a documentação do imóvel, pois é comum casas antigas estarem em processos de inventário ou até mesmo não terem sua construção regulamentada. No mais, verifique se a planta da casa é boa e se atende às suas necessidades para que, posteriormente, não seja necessária nenhuma grande obra que vá lhe causar dor de cabeça ou custos adicionais que não eram esperados; despesas que muitas vezes podem chegar a custar 30% do preço total de um imóvel.

About the author

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • J.C.Cardoso 27/10/2015 at 12:14

    By “Autor Convidado”. Quem seria?

    Reply
  • Matheus 27/10/2015 at 12:43

    Olá Douglas, acompanho seu site por um tempo, é um trabalho muito bonito, parabéns !!! Gostaria de deixar três sugestões para novas publicações de casarões que me intrigam muito, o primeiro na rua Guianases 1112, o segundo é um casarão ao lado do museu da energia, ambos em Campos Elíseos e o terceiro na rua Pirapitingui, 72 na liberdade, em frente do antigo casarão de Ramos de Azevedo. Tá aí, ficam como sugetao, parabéns pelo site !!

    Reply
  • Doris Pinheiro 27/10/2015 at 16:26

    Excelente artigo! Gostaria de lembrar também que quem compra um imóvel antigo deveria pensar seriamente em conservar as belíssimas e enormes janelas que o imóvel já possui. Acho um atentado trocá-las por aquelas ridículas janelinhas de alumínio.

    Reply
  • ernani 27/10/2015 at 21:42

    A pessoa que investe o dinheiro na compra de uma casa, ela não só está comprando a casa mas também o terreno.
    Quem compra um apartamento, adquire somente o ambiente. O terreno onde o prédio foi construído pertence a todos os demais do condomínio.
    Em minha casa e em meu terreno eu posso mexer onde quiser e fazer reformas a minha maneira. Em um apartamento nem sempre.

    Reply
    • Fernando Marson 29/10/2015 at 10:03

      De tanto “investirem” os valores de imóveis mais que dobraram nos últimos 10 anos, enquanto a correção monetária no mesmo período mal passou dos 50%. Na verdade se convencionou acreditar que isso é um grande investimento, mas muita gente agora está tendo os prejuízos do que não é para ser assim bagunçado, tão altos estão os valores, afinal um quer investir, outro também, e sempre acham que os valores estão baixos para o mercado. Mas é a especulação, que é forte em nosso país, não só no mercado de imóveis. Mas é uma pena que ele esteja assim, afinal moradia deveria ser de mais fácil acesso, mas cada vez está mais longe de ser(e dá-lhe programa do governo para tentar tapar a incapacidade da pessoa comum conseguir isso por seu mérito).

      Reply
      • Rodrigo RdS 11/11/2015 at 00:06

        Mais que de fácil acesso, moradia é um direito fundamental. Mas meritocracia com tantas diferenças?

        Reply
  • danielpardo2015 06/11/2015 at 20:09

    Casas antigas, como foi dito na matéria, têm bem mais espaço que um apartamento moderno, porém, ela tem que ser antiga mas modernizada, como por exemplo… fiações elétricas compatíveis com o tipo de eletrodomésticos que temos hoje, laje no lugar de estuque (mas sem que isso afete a aparência que a casa tinha quando tinha o estuque) além das outras de praxe, pintura nova, batentes de madeira descupinizados, a hidráulica atualizada entre outros.

    Reply