Uma das coisas mais divertidas que fiz na infância, ainda em tenra idade, foi um inesquecível passeio até o centro de São Paulo. Tenho fotos do acontecimento guardadas comigo e até hoje gosto de revê-la para me deliciar com uma cena que hoje é rara: uma família junta passeando e tirando fotos na Praça da Sé.

Lembro-me que junto de meus pais e meus avós maternos, fizemos um tour de metrô do Brás até a Estação Sé, tiramos fotos na catedral, relógio e marco zero. Até hoje consigo recordar o quanto eu me sentia pequenino em uma imensidão de pessoas e arranha-céus.

Aqui no São Paulo Antiga temos inúmeras imagens antigas de pessoas transitando pelo centro paulistano. Porém nenhuma delas me emociona e me faz viajar no tempo e no pensamento como a fotografia deste adorável menininho chamado Laurinho:

Adquiri e posteriormente restaurei essa foto, junto com algumas outras, em um leilão presencial na cidade do Rio de Janeiro. A foto interessou para o acervo do São Paulo Antiga justamente por ser uma rara imagem registrada na calçada do já demolido edifício do Cinema Central, demolido há décadas por ordem de Adhemar de Barros.

No anúncio da imagem apenas estava escrito ´Foto homem e menino – São Paulo anos 40´. Contudo ao receber a imagem em mãos tive a grande felicidade de descobrir que o verso dela não só estava datado, como também identificava o local e o nome do garotinho que posava.

A imagem acima mostra o verso da imagem com os dizeres “Aos queridos amigos dona Ilza, sr Arlindo e filhos ofereço minha primeira pose, em plena Avenida S. João. Com carinhosos beijinhos do Laurinho. S.Paulo 10 – 7 – 1945”

A fotografia tirada há 73 anos mostra um garoto elegante, gracioso e feliz andando compenetrado com um jornal debaixo do braço. O semblante sério talvez seja devido a profusão de sons, pessoas, veículos e edifícios que Laurinho tinha para observar.

Como a foto foi comprada no Rio de Janeiro, é bem possível que esta imagem tenha sido enviada pelos correio, hábito muito comum antigamente. É bem possível que os amigos de Laurinho que receberam o singelo presente já tenham falecido e então os herdeiros se desfizeram da imagem, já desconectada de vínculo com eles passadas algumas gerações.

Da doçura da imagem do garoto e da cena cotidiana de outrora, hoje tão distinta fica a pergunta: Será que Laurinho ainda está vivo ? Será conseguiríamos encontra-lo depois de tanto tempo.

Caso esteja vivo ele deve ter entre 76 e 78 anos de idade.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Emerson de Faria 28/07/2018 at 02:32

    Se ele ou seus descendentes pudessem ser encontrados, quantas histórias não terão para contar…

    Reply
  • Ricardo 06/12/2018 at 11:06

    Esta criança deve ter uns 76 anos por aí. com certeza poderá estar viva.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: