O dia 22 de setembro já está conhecido como o “Dia Mundial Sem Carro”. A data foi criada na França em 1997 e em 2000 já havia sido adotada por várias outras cidades da Europa. Alguns anos mais tarde foi adotada por outras metrópoles mundiais até que no ano de 2005 o evento passou a ser apoiado pela Prefeitura da Cidade de São Paulo, até tornar-se oficial em 2009, através da Lei 15.035.

Mas será que São Paulo realmente está progredindo para uma cidade onde carros, bicicletas, transporte coletivo e pedestres possam coexistir com civilidade ? A nossa sessão “Antes & Depois” neste 22 de setembro apresenta duas imagens do Pateo do Collegio(*) em 1975 e 2012, observe:

Os fundos do Pateo do Collegio, o berço da Cidade de São Paulo onde toda a nossa história começou, e um dos mais importantes pontos turísticos da capital, tornou-se um mero estacionamento. Turistas precisam se esgueirar entre os carros para poder contemplar a vista do Parque D.Pedro II, Brás e Pari, que são visíveis a partir de onde estão os carros.

Trata-se não só da perda de um espaço agradável de convivência, leitura e turismo, mas também um grande desrespeito à nossa memória. Se Padre Anchieta estivesse entre nós hoje, ficaria acuado em seu próprio espaço.

Uma agressão à cidade praticada por aqueles que deveriam torná-la melhor para as pessoas, mas sacrificam um ponto turístico e colocam o individualismo do automóvel em primeiro lugar. Por fim, pergunto: Alguém já viu carro estacionado na Piazza del Popolo em Roma ?

Veja mais duas fotos do Pateo do Collegio (clique para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Observação:
(*): Optamos sempre por grafar o local como Pateo do Collegio, e não Páteo do Colégio pois esta é a forma oficial como o local é chamado.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • VALERIA FULP 22/09/2012 at 14:22

    SEM PALAVRAS…..
    ONDE ESTAO OS SENHORES GOVERNADOR E PREFEITO DA NOSSA CIDADE, QUE NAO SE INTERESSAM EM MANTER O HISTORICO DESTE PAIS.
    BEM, AS ELEICOES ESTAO AI…E’ HORA DA COBRANCA.
    BOA SORTE.

    Reply
    • Pardo 13/04/2014 at 22:07

      IH colega!!!!! no que depender do governador e do prefeito, São Paulo pode ficar lotada de prédios, pois assim a arrecadação de IPTU na cidade agradece (e o bolso deles também)

      Reply
  • J.C.Cardoso 24/09/2012 at 10:20

    Sou do Rio. Estive aí em 2006 ou 2007 e não havia trânsito de carros no lugar. Quer dizer, não me lembro, mas acho que não.
    Quando liberaram esse absurdo?

    Reply
    • Valfredo Miranda 21/07/2013 at 01:25

      Olá J.C. meu nome é Valfredo e moro na Australia, gosto de história e sempre me interessei pelas de S.Paulo e do Brasil, trabalhei na Associação comercial de São Paulo de 2001 a 2012, que se localiza em frente ao Pateo do Collegio e desde muito antes até hoje lá se estacionam carros, inclusive a cúpula da empresa, assim como você, acho isso muito mais que absurdo, nossos governantes são pessoas interesseiras e e não sabem o que é história.

      Reply
  • G.A. Gomides 25/09/2012 at 11:05

    Sou do interior e estive no local há alguns anos. É lamentável ver como está atualmente.

    Reply
  • Kate V 25/09/2012 at 12:40

    Que absurdo isso! É impressionante como nossos locais históricos não tem importância nenhuma pros governantes! Mas o que esperar de uma cidade que prioriza carros e não o transporte público?

    Reply
  • Sonia Evangelista 20/11/2012 at 17:23

    Estive no Pateo do Colegio dia 16 de Novembro de 2012 e esta assim mesmo. o que é uma pena.

    Reply
  • Fernando 14/12/2012 at 21:17

    O pateo do collegio pertence à Companhia de Jesu$ a ordem mais rica da Igreja Católica. Deu pra entender o pq o estacionamento?

    Reply
  • Helio 27/01/2013 at 10:54

    e só tem carrão hein

    cidade pra quem?

    Reply
  • Renato 28/01/2013 at 10:17

    Eu pergunto onde estão os arquitetos da cidade que apáticos permitem tamanhas atrocidades ao espaço público?? Essa categoria deveria se organizar e botar mais pressão nos mandos e desmandos dos governantes, porque esses idiotas vão, mas as burradas que eles comentem permanecem.

    Reply
  • Marcia Rodrigues 04/06/2014 at 17:10

    Anos atrás, na hora do meu almoço (trabalho no centro) , ia até o Patio do Colégio onde haviam vários s bancos no jardim e lá ficava fazendo palavras cruzada, lendo . Hoje em dia, só veículos é que tem vez. Que pena !

    Reply
  • Elcio 27/07/2014 at 14:50

    Área de convivência da população, virou estacionamento. Triste!

    Reply
  • Christian 30/12/2014 at 20:59

    Cidades para carros, não para pessoas…

    Reply
  • ibsrock 28/09/2015 at 15:32

    Os carros ali são dos excelentíssimos membros do Tribunal de Justiça do Estado de SP que fica bem em frente ao pátio. Pois é, dando o exemplo.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: