Toda vez que passo pela rua João Moura, em Pinheiros, sou tomado por uma tristeza porque sempre me recordo da demolição do belo e preservado casarão que ficava no trecho próximo da Teodoro Sampaio.

Felizmente, tanto eu como os demais paulistanos temos um excelente motivo para passar feliz novamente por esta rua. E a razão é a incrível recuperação que o Prédio Santo Antônio, que estava bastante degradado, sofreu recentemente:

Prédio Santo Antônio em 2009 (clique para ampliar)

Prédio Santo Antônio em 2009 (clique para ampliar)

Construído nas primeiras décadas do século 20, o Prédio Santo Antônio estava até certo tempo atrás da maneira observada na fotografia acima. Com os muros feios, portão enferrujado, pintura “vencida” há anos e algumas janelas de madeira já apodrecidas. Parecia um imóvel sério candidato a ser demolido com os vizinhos para dar lugar a um novo empreendimento.

E confesso que quando vi as casas vizinhas (lado direito) serem esvaziadas para depois serem derrubadas, pensei que era o fim da linha para este pequeno prédio. Entretanto, pouco tempo depois ao voltar por ali fiquei muito feliz ao saber que não só o imóvel não fazia parte do novo prédio (já construído), como também foi completamente restaurado:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Se já era charmoso deteriorado, após esta esplêndida restauração o Prédio Santo Antônio recuperou toda a sua elegância de quando foi construído, ainda na primeira metade do século 20. É, sem dúvida alguma, um dos mais belos imóveis antigos de todo o bairro de Pinheiros.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Trata-se de um prédio de arquitetura de traços simples, mas harmoniosos. Sua construção chega a lembrar os pequenos prédios que existem em cidades norte-americanas como Nova York, que possuem apartamentos também abaixo do nível da rua. Já aqui em São Paulo, este tipo de construção é bastante incomum.

Como não foi possível precisar se na parte de trás do prédio também há apartamentos abaixo do nível da rua, podemos estimar que são pelo menos os dois que ficam para a rua.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

O restauro do edifício foi caprichoso e bastante minucioso. O tradicional piso de caquinhos vermelhos está impecável nos dois pisos externos. A pintura, em um tom mais claro que a cor antiga combinou bastante com o prédio e também com o tom de verde escolhido para as janelas e esquadrias. Por fim, grades e muretas pintadas todas na mesma cor harmonizaram bastante, fazendo todo o conjunto da fachada bastante agradável.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Não sei se o prédio é daqueles que costumam ser de um dono só e colocado para locação ou se cada morador é proprietário de sua habitação, mas uma restauração como esta não é barata e são poucos os proprietários em São Paulo que tem coragem de encarar uma missão como essa.

O Prédio Santo Antônio trouxe de volta a rua João Moura um brilho que havia sido perdido desde a demolição do casarão na outra ponta da rua. E também deu a nossa cidade uma ponta de esperança por uma cidade melhor, que preserva suas construções antigas.

A dica sobre o imóvel restaurada foi da leitora Beatriz Nakamura.

Veja mais fotos do prédio (clique na miniatura para ampliar):

Onde você mora também tem algum prédio pequeno e interessante ? Deixe um comentário !

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Carla Silva 05/12/2014 at 13:11

    Nossa! Muito lindo este prédio restaurado! Parabéns pela matéria Douglas!

    Reply
  • Clarice Spoladore 05/12/2014 at 13:59

    Um achado!! Esse antes–depois foi um consolo só!! É sofrido ver como se pode tratar mal/maltratar um patrimônio, assim como dá prazer ver a restauração, a valorização do imóvel. E torcer pela preservação agora! Muito legal ter visto isso aqui; essa região de Pinheiros tem incontáveis imóveis contando história.

    Reply
  • Fernando Teixeira da Silva 05/12/2014 at 14:05

    Enquanto nos sentimos felizes por ver tão oportuna iniciativa como esta, por outro lado, nosso coração paulistano fica cada vez mais ferido ao ver a imagem de nossa cidade ser vilipendiada, desonrada em sua beleza pelos pichadores inescrupulosos que, sem dó e nem piedade, livres de uma lei específica que os detenham dessa pratica covarde.

    Reply
  • editorolharsocial 05/12/2014 at 15:42

    Volta e meia alguém se surpreende, e manda, alguma foto do trabalho do Douglas Nascimento no SP Antiga, nesses dias renovo minha felicidade em saber que esse trabalho humilde e valoroso como esse continua e segue ganhando admiradores, parabéns Douglas.

    Reply
  • Paulo da Silva 05/12/2014 at 16:05

    Eis aí o resultado de uma restauração com esmero, e muito bom gosto para resgatar o brilho da originalidade desse bonito prédio !

    Reply
  • graziela07Graziela 05/12/2014 at 19:15

    Muito lindo esse prédio
    ! Parabéns ao proprietário que teve essa iniciativa.

    Reply
  • Emerson de Faria 06/12/2014 at 12:32

    Lembro-me que quando era criança havia um predinho semelhante a este na Água Rasa, entre as ruas Teófilo Dias e Gregório de Matos, olhando pelo Google Maps não consegui localizá-lo, acredito que tenha sido demolido, o bairro está muito descaracterizado, com enormes torres de apartamento ocupando o lugar de pequenas metalúrgicas ou casas que haviam nessa região até meados dos anos 80.

    Reply
  • Emerson de Faria 06/12/2014 at 12:34

    Precisamos urgente rever nossas leis de zoneamento e tombar a cidade como forma de deter a especulação imobiliária, a fim de que possamos preservar o pouco que nos resta da memória arquitetônica e mesmo afetiva desta cidade.

    Reply
  • kemie 07/12/2014 at 08:55

    Para constar, o prédio similar a esse, com 2 andares e apartamentos abaixo do nível da rua tb, bem conservado e localizado na Rua Lisboa entre a Teodoro e a Arthur, foi demolido recentemente. Não sei se foi o mesmo construtor nem se o mesmo dono, mas o prédio do trecho mais valorizado (Rua Lisboa a uma quadra da Benedito Calixto) não resistiu. Enquanto isso o prédio do trecho menos valorizado segue em frente. Interessante notar que a decadência econômica pode salvar o patrimônio… Como foi o caso de algumas casas bandeiristas ou as missões jesuíticas. Abraços.

    Reply
  • danielforli 07/12/2014 at 14:24

    Douglas, sabe dizer quem financiou essa reforma? Pois lembro que subiram um prédio do lado, será que foi o próprio condominio como forma de valorizar o vizinho em si? rs

    abs.

    Daniel Forli.

    Reply
  • vanialacerda2013 08/12/2014 at 19:52

    Lindo! adorei ver a recuperação.
    Não é incomum que as construtoras, ao lançar um empreendimento, façam uma “maquiagem” nos prédios próximos, com o intuito de facilitar as vendas do empreendimento.
    Mas a recuperação do Prédio Santo Antonio está muito caprichada pra ter sido feita pela construtora do edificio ao lado. Deve ter sido o proprietário mesmo.
    Agradecimentos a ele, quem quer que seja!

    Reply
  • Fabrizio 10/12/2014 at 19:05

    Oi Douglas,

    Muito legal esse post. Eu sou proprietário do ap. 03 do predinho, na verdade comprei há pouco tempo e estou reformando.
    No predinho são 6 apartamentos, dois em cada nível, ele vai até os fundos do lote. A restauração foi só da frente, atrás ainda esta bem deteriorado e cada morador acaba arcando com seu espaço.
    é uma jóia resistente em SP!

    Reply
    • Ben 04/06/2015 at 09:43

      Oi Fabrizio, daqui a umas semanas alugarei um apartamento da parte de baixo do prédio. Estou fora do país e tenho umas perguntas para te fazer. Aqui o meu email se quiser entrar em contato comigo: bendegroc@gmail.com. Abs.,

      Reply
    • tati tsukamoto 08/07/2015 at 16:46

      Oi, Fabrizio. Sabe dizer como consigo o contato do proprietário ou pessoa responsável para saber se existem apês disponíveis para locação? Obrigada!

      Reply
  • Clelia Person Lammardo 13/12/2014 at 22:57

    Foi salvo da especulação imobiliária. Oxalá! É muito lindo. Interessante, em função do relevo da região e por não serem feitos aterros para as construções, o fato de ser construído abaixo do nível da rua. Eu me pergunto, como se salva de enchentes? Na Rua dos Ingleses existem umas duas residências abaixo do nível da rua. Retrato de uma arquitetura despojada.

    Reply
  • Fernando Marson 18/12/2014 at 17:53

    Aqui é um tanto incomum pois geralmente o isolamento térmico não é levado tão a sério e em habitações abaixo do nível da rua assim costuma ser agradável no verão porém muito frio no inverno, ao contrário de em outros países que bom bom isolamento e aquecimento central os mais baixos acabam sendo mais quentes quando frio.

    Em algumas casas assim que vi por aqui acabava juntando os bons anos de idade com a menor iluminação natural e acabava com chances de umidade e muito mofo, precisa de atenção especial.

    Reply
  • margarida storti 20/05/2015 at 15:27

    me deu uma saudade da minha casa da Joaquim Antunes aonde nasci e passei a minha infancia que infelizmente não existe mais…

    Reply
  • Sylvia 22/05/2015 at 14:29

    Legal a reportagem. Na Francisco Leitão tem um predinho bonito assim. Cor de rosa. Logo no virar da rua, pra quem entra da R. Pinheiros, à direita. Ao lado dele, onde moro, um predinho verde, sem entrada bonita mas muito bem preservado por dentro, com detalhes de época tb.

    Reply
  • santo bedendo 11/06/2015 at 21:26

    Não tem fotos de interiores?

    Reply
  • Larissa Arruguetti 28/01/2016 at 14:22

    Olha pessoal, nessa comunidade do facebook tem fotos de um dos aptos reformados: https://www.facebook.com/prediosdesaopaulo/photos/pb.1526638490905431.-2207520000.1453997344./1729299697305975/?type=3&theater

    espero que consigam ver, é da página “Prédios de São Paulo”, é possível também ver a planta da reforma.

    Um abraço!

    Reply
  • Artur Moreira 20/07/2016 at 14:22

    A Fábrica da D’Marco na Penha (antiga Tecelagem São Cristóvão). Rua Manuel Leiroz, 116. A fábrica é muito antiga e está prestes a ser demolida

    Reply
  • Maria Inês Del Bianco 02/04/2017 at 14:39

    Douglas
    Tomamos um grande susto, meus irmãos e eu, quando vimos a foto desse prédio, pois foi construído por meu pai Armando Del Bianco e seu irmão Carlos Del Bianco. Meus pais moraram lá e eu nasci naquele prédio! Sempre que passávamos em frente nosso coração doía,por ver o descaso que o prédio sofria.Para nossa alegria, houve reforma,restaurando sua graça de construção antiga.Meu pai construiu vários imóveis na Vila Madalena e em outros locais. Era um engenheiro de espírito e tudo oque fez ,fez para durar muito tempo, pois era um homem muito trabalhador e de um caráter ímpar. Obrigada por restaurar a memória de São Paulo. GRANDE ABRAÇO.

    Reply
  • EDNA 25/09/2017 at 18:17

    Fico feliz que esse prédio tão lindo foi restaurado preservando a historia, bela arquitetura, por dentro tambem deve ser lindo.
    Parabéns pela reportagem!!!

    Reply
  • Natasha 25/07/2018 at 22:36

    Boa noite!
    Eu achei esse artigo com um apartamento do prédio! É muito legal!
    http://refugiosurbanos.com.br/casas-predios/predio-santo-antonio-projeto-aperol/

    Reply
  • Telma Zamboni 24/09/2018 at 12:20

    Olá, vocês sabem o nome do arquiteto/engenheiro?

    Reply
  • Cyntia 05/10/2018 at 19:01

    Que lindo, adoraria morar nesse prédio.

    Reply
  • Mary Clair Peron 04/01/2019 at 13:29

    Ótima reportagem.
    Parabéns.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: