No último dia 24 de outubro estivemos à convite do Departamento do Patrimônio Histórico de São Paulo (DPH), em uma palestra onde a repartição apresentou mais detalhes e os novos objetivos desta interessante iniciativa municipal de catalogar através de placas de identificação locais que tiveram importância na história da cidade.

As placas do projeto – clique para ampliar (Crédito: DPH)

Nomeado de “Memória Paulistana” o projeto surgiu com a ideia de metal inicial de catalogar 100 pontos do centro histórico municipal, precisamente da região conhecida como “Triângulo Histórico” e também seus arredores.  Locais como Solar da Marquesa de Santos, Cemitério dos Aflitos são alguns dos pontos agraciados nesta primeira fase.

Agora em uma nova etapa, a iniciativa vislumbra atingir uma meta de 200 a 300 lugares espalhados pela capital paulista até o próximo 25 de janeiro, data em São Paulo celebra mais um aniversário.

Na apresentação feita a agentes culturais paulistanos Vanessa Correa, funcionária do DPH e uma das responsáveis pelo projeto, explicou-se mais detalhes da iniciativa e como pretendem, com a colaboração também da população, aumentar a visibilidade e o número de placas espalhadas em nossa cidade.

Durante o encontro a palestrante também respondeu dúvidas e ouviu sugestões e críticas dos agentes ali presentes sobre o Memória Paulistana e também sobre como no futuro esta iniciativa poderá ampliar-se ainda mais.

Foi também lançado um vídeo que apresenta o projeto aos paulistanos e que reproduzimos abaixo:

O São Paulo Antiga apóia a iniciativa e irá listar diversos pontos para que sejam cadastrados junto ao Memória Paulistana. Você e qualquer cidade pode (e deve!) colaborar, enviando através do formulário que foi disponibilizado pelo DPH locais que você acredita devem ser documentados.

O órgão irá analisar as contribuições enviadas uma a uma e as que forem realmente relevantes e de interesse público e cultural serão agraciadas com a placa de identificação. Para tanto é necessário que ao preencher o formulário seja fornecido ali o maior número possível de informações sobre o local, para que o processo seja ágil.

Para colaborar, clique neste link a seguir: bit.ly/MemoriaPaulistana

Apesar da iniciativa ser arrojada e muito boa, detectamos algumas falhas que seria interessante serem revisadas pelo órgão, todas elas foram levadas a conhecimento durante a apresentação tanto por nós como por outros participantes.

O São Paulo Antiga traça a seguir algumas observações negativas sobre o Memória Paulistana:

1 – AUSÊNCIA DE PROJETO DE LEI:

A não existência de uma Lei Municipal visando regulamentar o projeto pode colocar a iniciativa abaixo ou no ostracismo em uma próxima gestão. Sabemos que infelizmente novos governos não alinhados com gestões anteriores costumam enterrar ideias positivas de seus antecessores. Um projeto de lei municipal poderia proteger e preservar este trabalho.

2 – AUSÊNCIA DE QR CODE:

O projeto vislumbra em um futuro próximo a realidade aumentada com celulares. O custo poderia ser bem menor se na parte inferior da placa houvesse um código QR para que o turista ou munícipe fosse rapidamente a um site dedicado a contar a história do local documentado. Como está hoje ficou simplório demais.

3 – ONDE ESTARÃO OS DADOS DOS LOCAIS ?

Na reunião não foi apresentado nenhum site onde maiores informações sobre os locais estarão armazenados online. Observando o próprio site do DPH no portal da prefeitura podemos temer que estas informações fiquem de difícil acesso ou burocráticas demais. Ainda na mesma página as informações sobre o Memória Paulistana são inexistentes . Alguns links inclusive estão fora do ar ou não são atualizados há mais de um ano, causando desinformação aos munícipes.

4 – SITE DE CADASTRO CONFUSO:

O link oferecido pelo DPH para que os interessados enviem seus locais para análise do órgão é ruim. Trata-se de um link de redirecionamento genérico (bit.ly) e que não passa a confiança e segurança de um link oficial do governo. O endereço vai até uma página do Google Docs.

Nota:

*1 – Site visitado em 25 de outubro e 4 de novembro de 2019.

*2 – Blog do patrimônio histórico (desatualizado desde fev/2018), Blog do DPH (desatualizado desde fev/2017), Notícias (desatualizado desde out/2018) entre outras.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Elizete 07/11/2019 at 17:34

    Ótimos comentários e colocações precisas sobre blogs e sites….com referência aos governos posteriores, tb. penso ser difícil esta conexão! Vamos aguardar.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: