Além do grande acervo de documentos e livros sobre a história de São Paulo e do Brasil temos aqui no São Paulo Antiga uma coleção de imagens (fotos em papel, slides e negativos) de outros acervos cuja temática também são de grande interesse.

São imagens especialmente dos anos 1940 a 1960 dos paisagens urbanas dos Estados Unidos e acervo de fotografia de trens, vagões e locomotivas. Só esta parte do acervo chega aos milhares .Aos poucos vamos digitalizando e disponibilizando aos leitores.

Um outro tema que temos bastante material trata-se de II Guerra Mundial. Vem desde documentos (em breve traremos uma surpresa aqui no blog), livros, mapas e fotografias. E é este último quesito que trazemos hoje aqui:

Adquirimos este lote de fotos em meados de 2014 em um leilão nos Estados Unidos. Participar de leilões é fundamental em nosso ramo de atividade, pois é uma grande chance de adquirir mais materiais para o acervo do São Paulo Antiga. Foi assim que adquirimos um exemplar da Chave da Cidade de São Paulo de 1954.

O vendedor apresentou apenas um pequeno copião das imagens para evitar que as fotografias caíssem na internet e perdessem o valor. Não dava para ver muita coisa, mas mesmo assim adquirimos o lote. Entre a compra e a chegada do material no Brasil, via Fedex, foram algumas semanas.

Ao chegar, deparei-me com um material deveras interessante e, claro, inédito. São todas imagens tiradas em 1941 da Quinta Divisão Panzer ˝Wiking˝ do exército alemão. Vamos a elas:

O que foi a Quinta Divisão Panzer ˝Wiking˝:

Os oficiais todos reunidos para a fotografia (clique para ampliar)

A Quinta Divisão Panzer ˝Wiking˝ foi uma das 38 divisões de elite da SS. Ela foi montada basicamente com recrutas voluntários de países como Dinamarca, Noruega, Suécia, Finlândia, Estônia, Holanda e Bélgica tendo como comandantes oficiais alemães.

Durante o curso da Segunda Guerra Mundial a divisão progrediu de uma infantaria motorizada para uma divisão panzer (blindados) e atuaram basicamente no front leste.

clique na foto para ampliar

Todas as fotografias deste acervo foram feitas em uma única ocasião no início do ano de 1941. Infelizmente as informações no verso das fotografias são poucas e não mencionam o local das imagens.

clique na foto para ampliar

O que chama a atenção nestas fotografias é o cenário de absoluta tranquilidade e convivência tranquila entre os soldados e também os populares, destoando bastante do cenário típico de uma guerra:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Esta divisão do exército alemão atuou até o ano de 1945, quando foi vencida pelo exército dos Estados Unidos em batalha na Áustria.

clique na foto para ampliar

Curiosidade: Josef Mengele, também conhecido como Anjo da Morte, serviu esta divisão em suas primeiras campanhas. De acordo com alguns registros históricos ele atuou como médico de guerra, sendo neste período agraciado com a Cruz de Ferro por ter salvo a vida de dois soldados feridos por um tanque.

Para ampliar nosso acervo e poder disponibilizar gratuitamente para leitores, estudantes e pesquisadores precisamos sempre da sua ajuda. Colabore conosco através da plataforma Apoia.Se fazendo doações. O total arrecadado é sempre destinado integralmente para a manutenção do São Paulo Antiga e a ampliação de nosso acervo.

clique aqui para fazer uma contribuição

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Bolívar Pinta Júnior 07/11/2017 at 19:30

    …/… fotografias que preenchem lacunas de uma história que precisa se conhecida … parabéns pela aquisição !

    Reply
  • Denise Armitano C. 07/11/2017 at 19:34

    Parabéns por esse acervo tao interessante Douglas!

    Reply
  • Fabio Chonkiw 07/11/2017 at 22:36

    Pode ser que as fotos sejam de meados de 1941, quando da invasão da URSS. Meu avô, que era Ucraniano e lutou na segunda guerra, disse que em um primeiro momento a população ucraniana recebeu os alemães como libertadores do stalinismo soviético, que tanta desgraça causou ao povo ucraniano. Talvez isso justifique esse “clima cordial” entre militares e civis demonstrado nas fotos.

    Mas pouco tempo depois a barbárie nazista foi imposta também na Ucrânia, e a resistência ucraniana (que aproveitou o levante da guerra para lutar contra a dominação soviética) teve que começar a lutar contra os nazistas que haviam ocupado o território do país.

    A esperança dos ucranianos era sair da segunda guerra como nação independente da URSS.

    Reply
  • Evandro Cordeiro 08/11/2017 at 15:34

    FABIO CHONKIW … comparando o que você nos relatou com o que sabemos da verdadeira face do Nazismo (Socialismo / Comunismo / Fascismo … etc … não importa a forma de escravidão do Regime Ditatorial …) é difícil realmente acreditar em fotos cordiais … como se fosse um Domingo no Parque … um passeio na Disney. Fora de brincadeiras acredito ser esta a versão correta do antes e depois. Abraço.

    Reply
  • Fabio Chonkiw 08/11/2017 at 23:00

    Evandro, segue o link de um documentário que aborda o tema:

    https://youtu.be/3Zb4ThJp-G8

    A partir de 18:10 – recepção das tropas alemãs nos estados bálticos (Estônia, Letônia, Lituânia).
    A partir de 32:35 – recepção das tropas alemãs na Ucrânia (o mesmo que meu avô descreveu muitos anos antes de produzirem esse documentário).

    O Stalinismo soviético foi tão cruel no trato com esses países que a invasão nazista virou momento sim para fotos cordiais entre o exercito alemão e a população civil desses países. Por pouco tempo, mas aconteceu.

    Abraço.

    Reply
    • Daniel Pardo 19/11/2017 at 21:35

      Uma vez vi um vídeo aqui na internet da Elke Maravilha dizendo que “3 Hitlers não davam a maldade de um Stalin”, e ela disse isso porque o pai dela na época saiu fugido do regime do Stalin do país dele então ela provavelmente devia saber muito bem disso, mas enfim… sei que ambos foram ruins.

      Reply
      • ulysses freire da paz jr 14/04/2018 at 21:20

        Também fui vítima e refém da propaganda por décadas, mas os fatos indicam que o mundo piorou muito com a derrota alemã. A Alemanha tem em seu currículo grandes músicos, filósofos, escritores, museus impecáveis, jardinagem, uma infinidade de produtos de alta qualidade. Os Aliados até hoje não libertaram a Alemanha, não satisfeitos, destruíram o Vietnã, o Iraque, a Líbia, e agora a Síria. A Segunda Guerra foi deveras necessária pois sob a égide da paz o bolchevismo não lograria expandir-se ao ocidente. https://quenosocultan.wordpress.com/2016/04/20/adolf-hitler-un-paladin-para-toda-la-humanidad/

        Reply
%d blogueiros gostam disto: