Apesar de uma quantidade bem inferior a da capital, Guarulhos também possui construções antigas e representativas para a sua história.

Entretanto, como por vários anos não se tem notícias de novos tombamentos pela cidade, a especulação imobiliária atinge índices altos e inúmeros imóveis que poderiam contar a história da cidade vão desaparecendo, dando lugar a edifícios novos de gosto duvidosos, como os diversos empreendimentos imobiliários que pululam pela Vila Augusta, bairro onde se encontrava este belíssimo e eclético casarão.

clique na foto para ampliar

Localizado no número 280 da rua Antônio Iervolino, o imóvel esteve à venda por anos e possuía uma arquitetura única não encontrada em nenhum outro ponto da cidade.

Pela quantidade exagerada de placas e faixas de vende-se que ali estavam expostas (veja a última foto da galeria no final da matéria) notava-se uma relativa pressa na venda do imóvel. Aliás, o terreno e não o imóvel como diz uma das faixas enormes estendidas na frente do imóvel. Era bastante evidente que quem comprasse o casarão não iria mantê-lo.

HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO:

Dados concretos sobre o imóvel são difíceis de apurar, muito devido a inércia e pouco eficiência do órgão responsável pelo patrimônio histórico e tombamentos de Guarulhos. Devido a isso a grande maioria do que conseguimos apurar foi a base de testemunho de moradores antigos, vizinhos e da história oral.

Erguido na primeira metade do século 20, o casarão teria servido por muitos anos como um pequeno convento de freiras. A maioria dos testemunhos de moradores mais antigos dos arredores atestam isso.

Vista lateral do casarão (clique para ampliar)

De acordo com uma das pessoas que falou com nossa reportagem bem diante do casarão, atravessando a rua, existia uma pequenina capela que ficava diante dos trilhos do extinto tramway da Cantareira que passava ali. A capela teria ido abaixo em meados dos anos 1950.

Após o convento sair do imóvel o mesmo ficou ocupado por membros de uma família bastante conhecida na região por criar cães de raça. Eles teriam residido alguns anos no imóvel até mudarem para outro mais novo perto deste. A partir de então o imóvel teria ficado ocupado por caseiros ligados à esta família até seu derradeiro fim.

SOBRE A ARQUITETURA:

Em seus últimos anos de existência, o casarão estava bem difícil de ser visualizado pelo grande número de árvores que o cercavam dentro do terreno.  Além disso o imóvel estava em um nível bem mais baixo que o leito da rua

Coluna arrancada do imóvel (clique para ampliar)

Apesar disso o imóvel apresentava uma arquitetura elegante, com um padrão que remete às casas de fazenda construídas no interior paulista nos primeiros anos do século 20. Uma grande varada na entrada era sustentada por seis colunas romanas.

Já dentro do imóvel as informações disponíveis são praticamente inexistentes e apenas uma delas foi possível confirmar durante o início da demolição do imóvel. Seria que logo após a entrada, existia um painel de azulejos com uma imagem de santa, removido após a saída das freiras (imagem abaixo). Algumas janelas eram similares também ao padrão utilizado em construções religiosas.

Fotos: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

EM ABRIL DE 2015 O FIM:

Depois de anos com placa de “vende-se” o imóvel foi finalmente vendido. Como era de se prever o amplo terreno foi levado em consideração, enquanto o casarão centenário não.

Na primeira semana de abril de 2015 o casarão sofreu seu primeiro revés e já teve sua porção frontal demolida. A demolição revelou-se curiosa pois mostrou partes da construção que ficavam ocultas do lado externo, e que deixam mais evidente a teoria de inicialmente o imóvel ter abrigado um convento ou outra instituição religiosa.

Foi o fim da linha para uma das mais interessantes, belas e relevantes construções antigas de Guarulhos. Resta muito pouco na cidade para mostrar.

Guarulhos é uma das cidades que menos respeita o patrimônio histórico em toda a Grande São Paulo, evidente que nada foi feito então Secretaria Municipal de Cultura em prol do imóvel. De 2015 até o presente momento (outubro 2018) o terreno segue vazio e cercado, possivelmente servido de estoque para alguma construtora.

Veja outras fotos deste imóvel (clique na miniatura para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Ralph Giesbrecht 21/01/2010 at 14:27

    Como tem casas bonitas por aí. E como elas sofrem. O barulho, a poluição, o tráfego acabaram com a vntade das pessoas de continuar morando e cuidando de lugares como este. Uma pena. No fim, acaba indo para o chão, a não ser que os órgãos públicos tombem-na e dêem condições de manutenção para os donos. O problema, no entanto, é: como resistir a uma oferta milionária de uma construtora?

    Reply
  • vagner tech 22/02/2010 at 23:26

    Olhei no site da nosso lar imobiliária, esta a venda por 850.000,00 diz que a venda é sob juizo pois esta em inventario

    Reply
  • João Luiz 19/04/2010 at 16:40

    Realmente é uma pena! Este casarão foi um convento, hoje é habitado por parentes do proprietário, que fazem as vezes de caseiro. O Imovel internamente ainda resiste ao tempo, com o madeiramento original e uma cruz sobre um altar em frente a porta principal, logo quando se entra na casa, remanescente do convento. A especulação imobiliária, mais os valores pessoais do proprietário, juntamente com um conflito familiar. Impede que as pessoas vejam que o valor histórico e arquitetônico da residência é muito mais valioso que a exploração do bem.

    Sou Guarulhense nativo, nasci e vivi na cidade e infelizmente, além desse, existe vários prédios, residências e construções que foram abandonadas e deixadas ao léu. Quem sabe com uma divulgação de um site como esse, esse panorama mude.

    Abraços,

    Reply
  • Karin Peixoto 02/12/2010 at 19:10

    Lindo Casarão mesmo!! Gente eu numa vanrandinha daquelas estenderia uma rede e ficaria só de boa lendo um bom livro! (adoro ler!)
    É infelizmente esse tipo de valor não se cultiva mais… uma pena…

    Reply
  • Viktor 07/12/2010 at 00:12

    PAsso por ali qndo vou pra guarulhos, realmente me corta o coraçao… era uma casa q compraria pra eu morar de olhos fechados e tombaria..

    Reply
  • miguel cardoso 08/05/2011 at 12:24

    Lindissima!!1

    Reply
  • leonardo 29/02/2012 at 11:02

    poxa sou de guarulhos nascido e criado apesar de minha pouca idade só 24 anos, eu estudo a história de guarulhos e se um dia forem demulir esse monumento eu me jogo na frente dos tratores pois não é justo vivermos por cobiça e dinheiro tenho certeza que a história nos ensina muito mais que isso..
    parabéns pela idealização deste projéto histórico que muito possam ter essa iniciativa… grato

    Reply
  • Carlos 23/09/2013 at 22:04

    Infelizmente a corrupção e a especulação imobiliária tornam a transparência nula e a honestidade coisa do passado, e isso não se dá somente em Guarulhos, mas atingem a maioria dos municípios tupiniquins…., o Brasil possui mais de 60.000 vereadores, o que eles fazem de bom realmente até hoje.. não entendi, qualquer cidadão comum, aposentado ou não, técnico ou não, fariam um trabalho muito melhor do que qualquer vereador, e ainda no “voluntariado”..

    Reply
  • Gabriela 13/01/2014 at 22:03

    Linda!!!

    Reply
  • Carol 14/01/2014 at 20:37

    Sempre fui fascinada por essa construção, tenho uma imensa curiosidade nas historias dos casarões, principalmente na cidade em que moro.

    Reply
  • Dani 04/11/2014 at 21:55

    Ah como eu tenho vontade de morar nessa casa!!! Sou completamente apaixonada por ele!
    Mas infelizmente o valor não cabe no meu bolsinho furado!
    Eu a manteria como ela eh!!!!

    Reply
  • Bárbara Pimentel 19/11/2014 at 14:28

    Sou moradora da Vila Moreira (bairro próximo) e tbm sou apaixonada por esse casarão. Impossível não passar em frente e não imaginar quem morou ali ou ainda o que um bom restauro não fariam com esse lugar misterioso e bucólico, com aquele quintalzão de terra batida, os cachorros soltos e as árvores fazendo uma sombra gostosa.
    Uma das coisas que mais gosto de fazer morando nessa região de Guarulhos é justamente andar pelos bairros, vou da Vila Moreira até a Vila Augusta percorrendo as tímidas ruas, ora planas, ora subindo ladeiras, atravessando vielas e admirando o casario que confere ares de cidade de interior pra esse pedacinho de Guarulhos: quintais grandes, árvores, velhinhos sentados nos portões vendo o movimento da rua.
    Prometo que se ganhar na megasena compro o casarão da Antonio Iervolino, restauro e convido vcs pra ir tomar um café com bolo! Ah…. quem me dera!

    Reply
    • Douglas Nascimento 19/11/2014 at 14:33

      Pode me convidar mesmo que eu vou, e a pé… moro pertinho! rs

      Reply
  • Paloma Hokama 27/11/2014 at 13:34

    Nossa, me lembro de quando eu estudava no SESI, que é pertinho dai e passava todo dia por esse casarão. Sempre me perguntei o que tinha ai. Na escola, havia rumores de que a casa era mal-assombrada haha

    Reply
  • André Siqueira 30/03/2015 at 14:33

    Foi vendida! Vamos ver o que vai acontecer…

    Reply
  • José Márcio 08/04/2015 at 14:32

    Como diz um amigo meu, morador nascido em Guarulhos, a cidade deveria ter seu nome alterado para Bagulhos. rsrsrsrs

    Reply
  • Claret Vieira 14/04/2015 at 04:24

    Fomos morar em Guarulhos em 1958, aí pertinho na R.Jose Esperança da Conceição, e este casarão já era propriedade particular, ou seja uma residencia. De pessoas de padrão alto, e era muito linda. Em frente passava a linha de ferro da Sorocabana, e do outro lado da linha existiam casarões antigos em antigas chácaras, tudo muito bonito, me lembro que quase em frente a esse casarão no meio da via ferrea havia uma pequena capelinha.

    Reply
  • Geraldo Queiroz 09/07/2015 at 18:05

    È também morei perto deste Casarão, e quem não lembra da casa dos dois leões na Vila das Palmeiras,muitas lembranças

    Reply
  • cristina navi 05/08/2015 at 20:02

    Mais um lindo casarão indo ao chao!!!! que tristeza!!

    Reply
  • Usias Silva 31/12/2016 at 03:43

    Infelizmente foi derrubado, igual ao casarão Sarraceni e não falta muito para perdermos o da rua 7 de setembro no centro. Só podemos sentir saudades e tristeza.

    Reply
  • Luiz Pereira 23/05/2018 at 15:21

    esse casarao foi propriedade da familia Cimini Ristori que nos anos de 1945 criavam galos de raca ( Carijo)posteriormente mudaram para casa ao lado na Rua Parana onde passaram a criar cachorros das racas Pintches e Collier. Existe um panfleto publicitaria deste ano.

    Reply
  • Marcelo 09/08/2018 at 08:56

    Ou Barulhos.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: