Clique para ampliar

A última residência que ainda não virou loja. A escadaria fica atrás da porta com grades de ferro. Lindíssima, em mármore branco, adornada com estas figuras dos meninos carregando cestos de uvas. Fotografias tiradas em 06/03/2005. A casa ainda encontra-se do mesmo jeito.

Crédito das fotografias: Fernando Rebelo

Veja mais fotos (clique na miniatura para ampliar):

Foto: Fernando Rebelo
Foto: Fernando Rebelo

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Jacira Castro 13/10/2009 at 07:44

    Prezados Srs,
    Sou uma simples dona de casa, que gostaria de comprar um imovel assim, para eu e minha familia morar, poderia pagar até 140.000. ObrigadoPS deixaria tudo bonitinho..

    Reply
  • angel tarso 14/01/2011 at 19:20

    amo fotos antigas ,,e voando pela web encontrei este sity maravilhoso..amei

    Reply
  • Ro 23/11/2013 at 09:22

    sera que tem como comprar desse imóvel adorei?

    Reply
  • Denilson Lima 14/07/2014 at 14:12

    Douglas,
    Há algum morador ou zelador que dê autorização para fotografar dentro dessa casa?

    Reply
    • Douglas Nascimento 14/07/2014 at 14:56

      Não que eu saiba, Denilson. Quando eu fui não tinha ninguém (domingo).

      Reply
      • Irlanio Cavalcante Holanda 23/10/2015 at 18:20

        Douglas, sou comerciante em Cajazeiras-PB e faço compras em São Paulo. Sempre vou a rua Cassimiro de Abreu e sempre parei em frente a “casa das estátuas”. Assim como você eu colava no portão principal e ficava a olhar e imaginar a família que morava ali, naquela casa tão linda, viajava no meu imaginário. Sempre fotografava aquele solar, pois sabia que a exemplo das outras, a especulação imobiliária mais cedo ou mais tarde, iria dar lugar a uma nova loja. A última vez que fui lá, só estava o terreno e confesso que chorei, pois mesmo na minha Paraíba sempre lembrava daquela casa. Parabenizo-o pela sensibilidade, pelo registro e pela bela publicação. Irlânio Cavalcante Holanda. irlaniocholandaa@bol.com.br.

        Reply
%d blogueiros gostam disto: