Rua pouco explorada pelos paulistanos que frequentam o centro da cidade, a Rua do Boticário possui algumas peculiaridades bem interessantes.

Crédito: Reprodução

A mais conhecida delas é o concorrido Restaurante Ita, famoso pelos pratos deliciosos e generosos a preço justo, que já fez do estabelecimento um dos points badalados do centro.

Entretanto, o que mais chama a atenção nesta rua é este belíssimo sobrado antigo, construído entre o final do século 19 e início do século 20:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Localizado no número 68, este sobrado é um bravo resistente do passado. Infelizmente encontra-se em um lamentável estado de penúria sendo constantemente invadido e posteriormente desocupado.

Suas portas e janelas já foram emparedadas algumas vezes, mas volta e mexe são reabertas por aqueles que acham que é correto invadir propriedades alheias.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Outro grande problema enfrentado pelo sobrado é o vandalismo. Toda sua fachada está coberta de pichações, o que não só contribui para degradação visual do local como tira um pouco do brilho de um imóvel de arquitetura rara. Seu estilo é muito comum ao que encontramos nas ruas de cidades de países vizinhos, como Montevidéu e Buenos Aires.

Embora tenhamos aqui uma posição de total discordância ao vandalismo e a invasão clandestina, é evidente que um imóvel desta importância arquitetônica não pode jamais ficar relegado ao abandono.

Esta construção precisa ser devolvida à Cidade de São Paulo, seja como moradia, centro cultural ou qualquer outra utilização. Não é aceitável permanecer nesta situação.

Temos poucas referências deste imóvel e qualquer informação complementar é bem vinda. O único dado que encontramos é que em 1968, quando esta rua chamava-se ainda Amador Bueno, é que havia uma pessoa com o nome A. Ramanauskaite.

Veja mais fotos do sobrado:

Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Recentemente contamos um pouco sobre a história desta rua, seus diferentes nomes com o passar dos anos e um comparativo fotográfico. Leia aqui.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Marcus Paulo 28/05/2016 at 00:02

    Parece que nesse casarão funcionou um bordel luxuoso no início do século XX.

    Reply
  • navarro escambis 29/05/2016 at 18:47

    E você acha legal as pessoas que “acham bom invadir propriedades alheia”, não terem onde morar ?

    Reply
    • Douglas Nascimento 30/05/2016 at 11:20

      Eu acho que todos devem ter onde morar, mas não se apropriando daquilo que não lhes pertence. Apropriação indevida é crime e é sabido que MTST e demais facções usam pessoas inocentes para a causa. Não ter onde morar é terrível, mas não justifica a prática de um crime. O governo deve ser mais ágil com os programas de moradia, mas creio que quem invade deveria ser banido de todo e qualquer programa de casa própria como medida punitiva.

      Reply
      • Daniel Pardo 19/06/2016 at 22:16

        Eu também sou contra caboclo invadir propriedades alheias, mas também devo reconhecer que a política habitacional aqui no Brasil é um lixo.

        Reply
  • Fernando Teixeira da Silva 02/06/2016 at 15:04

    Douglas concordo e digo mais, a ignorância se instalou genericamente na cabeça da grande maioria que prefere não trabalhar, estudar, procurar saber, pelo menos, o que é viver em sociedade etc.,etc. Veja o caso das pichações, as paredes limpas e bem concervadas são usadas por eles como folha de caderno do ignorante

    Reply
%d blogueiros gostam disto: