A região de Perdizes, na zona oeste de São Paulo, já está bem tomada por grandes edifícios. Entretanto, mesmo assim o bairro possui ainda muitas casas antigas espalhadas por suas ruas, o que somando-se as grandes quantidades de árvores fazem do bairro um dos mais agradáveis de São Paulo. E foi por lá que encontramos esta bela casa centenária preservada.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Localizada no número 574 da rua Dr. Homem de Mello, bem diante do Colégio Batista Brasileiro, esta simpática residência foi bem revitalizada pelos seus proprietários. Manteve-se a casa totalmente preservada no nivel superior e o velho porão, hoje pouco utilizado em suas formas originais, foi transformado em um espaço útil bastante amplo, onde funciona uma loja chamada R.S Design.

Este tipo de intervenção mostra que é possível dar uma nova destinação a imóveis antigos sem que ele necessariamente precise ser demolido ou totalmente desfigurado. Temos a consciência de que nem todo imóvel antigo é histórico e pode ser preservado para a posteridade, mas um projeto bem pensado, com o acompanhamento de um arquiteto competente, pode dar nova vida ao antigo, tornando-o apto às necessidades do dia a dia do século 21.

Deixo aqui meu parabéns ao proprietário!

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Iglemaria 22/06/2014 at 20:19

    Ainda. Bem que tem quem sabe aproveitar bem um imóvel, sem criar problemas, usando bem, conservando e apresentando o que e saudades e bonito

    Reply
  • Ernani 23/06/2014 at 17:58

    Sim, seria muito bom que conservassem estas casas antigas e deixassem de construir tantos arranha-céus.
    Infelizmente a especulação imobiliária está aí e agindo a todo vapor. Destruindo todo um passado maravilhoso nesta cidade de São Paulo.
    Muitos haitianos estão chegando aqui em São Paulo, para trabalharem nas construções civis. Isto quer dizer que teremos mais torres levantadas e mais detonações de antigos casarões..
    Com tudo isto o clima de nossa cidade também está mudado.
    Não temos mais verde, nem casas com jardins floridos, nem quintais com arvores frutíferas.

    Reply
  • Roberta 24/06/2014 at 13:17

    Eu como dona da loja(citada na reportagem), posso lhes dizer com muito orgulho que o imóvel é muito bonito e muito bem cuidado. O que o faz “encantador”, é justamente temos preservado suas características originais.
    Fiquei muito feliz com a reportagem e espero sinceramente que todos os imóveis antigos que ainda temos em nosso bairro sejam preservados.

    Reply
    • Douglas Nascimento 24/06/2014 at 15:38

      Olá Roberta, como vai ?
      Parabéns pela loja ! Vocês são um bom exemplo pra nossa cidade.

      Reply
  • Claudinei Nascimento 27/06/2014 at 12:12

    Douglas, gostaria de usar as informações sobre o sobrado de Perdizes na Revista Nosso Bairro (www.revistanossobairrosp.com.br) e saber se você autoriza, com os devidos créditos, é claro (texto e imagem)

    Reply
    • Douglas Nascimento 27/06/2014 at 12:14

      Claro Claudinei, só não esqueça de mandar o link depois: douglas ARROBA saopauloantiga.com.br

      Reply
  • Luiz Roberto Relvas 29/06/2014 at 09:32

    Estudei aí no Batista Brasileiro entre 1971 e 75 e nesse porão havia uma lanchonete onde nos reuníamos após as provas tomando Coca Cola. Hoje moro em Bauru-SP mas sempre penso nesse local,com saudade. Um pouco de meu passado mora nesse local. Surpresa agradável.

    Reply
  • Eder 07/09/2014 at 13:22

    Casarão muito interessante, com grandes janelas que dão para a rua. Interessante notar que essas residências do início do século XX tinham as janelas dos dormitórios voltadas para a rua, como uma forma de interação com o espaço público. Talvez isso fosse possível pela pouca presença de veículos automotores, que acabam trazendo desconforto sonoro, e também pelo movimento mais civilizado das ruas. Hoje em dia, são raras as janelas de dormitórios que deitam diretamente para a rua, quando as casa são térreas. Mesmo com recuos e muros, os dormitórios voltam-se para os quintais e corredores laterais, ignora-se ou foge-se da rua. No casarão em comento pode-se notar que onde é a garagem (portão do lado direito de quem olha) provavelmente foi originalmente uma varanda lateral, acima do porão, onde também provavelmente encontrava-se a entrada principal da casa, na forma de porta lateral que dava para essa varanda. Garagens na época eram raras, porque obviamente havia pouquíssimos automóveis. Um último detalhe interessante: a janela mais à direita se destaca das duas mais à esquerda, indicando que se trata do dormitório do patriarca. Esta janela também é emoldurada na parede, efeito criado por relevos no reboco (criados também pela utilização de tijolos alocados no modo “espelho” – a configuração mais fina de colocação de tijolos maciços).

    Reply
  • Roberta 22/01/2015 at 15:59

    Douglas, boa tarde!!! Só vi agora seu comentário!!!kkk. Parabéns por seu trabalho, ele nos enriquece muito.

    Reply
  • Sergio Orsini 21/07/2018 at 13:04

    Parabéns, Douglas, pelo excelente é importante trabalho!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: