Muitas vezes procuramos a história de um bairro em mansões, palacetes e casarões. Entretanto muitas vezes são as pequenas casas, de arquitetura simples e discreta, que contam as histórias mais interessantes de uma região.

Esquecida, pichada e vazia, esta pequena casa situada no número 80 da Rua Dr. João Ribeiro, na Penha, tem uma história muito curiosa para contar. É a mais antiga casa de alvenaria do bairro, com mais de um século de existência. Mesmo assim, a casa não animou seus proprietários a preservá-la e atualmente está bastante deteriorada e à venda.

Se restaurada, poderia abrigar alguma atividade cultural ou religiosa, já que se encontra do lado do Teatro Martins Penna e de duas igrejas muito antigas, a Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos e a velha igreja de Nossa Senhora da Penha.

E você, sabe qual é a casa mais antiga do seu bairro ? Comente!

Confira outras imagens desta casa (clique na miniatura para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Toninho 29/06/2010 at 15:18

    Esta casa era a residência da morada mais antiga da Penha ate a década de 1970, nos anos 80 foi atelier de Pintura e com certeza, sera demolida, pena pois todas as construções antigas do bairro já foram demolidas ou modificadas como as da Av.Penha de frança e Largo do Rosario.

    Reply
  • danilo 24/08/2010 at 15:56

    Fica de esquina, quase não dá pra passar pela calçada estreita. Fora o barulho. Certamente seria um bom ponto comercial. Talvez derrubem, a Penha está cada vez mais vertical, uma pena… Pelo que me conste, está há muitos anos abandonada.

    Reply
  • Daniel 25/08/2010 at 16:55

    essa calçada estreita vai acabar servindo de pretexto para uma demolição sob alegação de “acessibilidade”…

    Reply
  • Stella 15/09/2010 at 10:35

    Essa rua faz parte da minha história. É uma pena que com o passar do tempo vão apagando nossas lembranças e construindo no lugar outros gigantes….por outro lado esses gigantes serão no futuro as lembranças de outras gerações….é, o mundo gira….

    Reply
  • Luiz 15/09/2010 at 23:22

    Essa casa foi reformada por isso ficou descaracterizada e hoje não se tem mais interesse e preserva-la.Também dizem que existe uma casa de uma senhora chamada cartola que é a mais antiga que esta.

    Reply
    • Michel 17/09/2010 at 13:40

      Onde se localiza a casa dessa dona cartola

      Reply
      • Luiz 28/02/2011 at 16:01

        Olha na verdade eu não tenho essa resposta, isso me foi dito pelo historiador que é dono do memorial da Penha.

        Reply
      • Edson Borg 09/11/2012 at 03:19

        Não é Cartola… E Dona CARLOTA ! A mesma Dona Carlota que dá nome a uma travessa da Amador Bueno da Veiga e vai terminar no Viaduto da Vila Matilde. A casa de Dona Carlota creio que seja onde é a Faculdade Drummond ou um de seus vizinhos, ao lado da igreja da Penha. Ali, próximo onde era o cine São Geraldo, ficava a primeira bomba de gasolina do bairro. E o filho de Dona Carlota foi o primeiro a ter um automóvel na Penha.

        Reply
        • Roberta Moura 07/05/2015 at 18:24

          D. Maria Carlota

          Reply
        • lucia Castellani 05/11/2015 at 08:46

          Dona Catarina morou nessa casa. Chegou a ver D Pedro l qdo veio ao Brasil. Era uma senhora espirita e auxiliava muitas pessoas, inclusive meus avós.

          Reply
  • Viktor 08/12/2010 at 04:09

    Se nao me engano havia uma escola de musica la ate 95, era da familia de uma colega de faculdade mas de outro curso. Creio q era Santa Cecilia o curso. Qndo eles estavam la a casa era bem conservada..

    Reply
    • Juan Felipe Gonzalez 08/11/2012 at 20:38

      Eu me lembro desta escola Viktor.

      Reply
  • Rosana 13/04/2011 at 21:23

    Pois é…Isso é lamentável! O coservatório musical onde estudei “Bella bartock”, virou estacionamento de banco, o cinema virou uma loja enorme e pode-se ver pelo bairro, muitas casas antigas deteriorando-se, rendidas ao tempo e ao descaso. Essa aí, é só mais uma delas, mais uma história esquecida, talvez do século passado, morrendo no nosso presente…Triste, triste demais!
    Responder

    Reply
    • Conceição 07/01/2016 at 09:39

      No antigo conservatório hj é o colégio objetivo. E o estacionamento está onde era o colégio Liceu Santo Afonso, que já havia sido um seminário.

      Reply
  • Paulinho 08/10/2013 at 12:53

    Antiga moradora dessa casa se chamava dona Catarina, com 110 anos de idade ela contava historias de dom pedro para os moradores da Penha

    Reply
    • scromovisandoNatália 07/01/2016 at 15:31

      eu me lembro quando eu era criança e voltava da escola caminhando, via essa senhora na janela dessa casa. Não sabia o nome dela, obrigada.

      Reply
  • Sandra 23/10/2013 at 00:29

    Nossaaaa !! To encantada e viajando todos os dias,conheço a Penha de França como a palma da minha mão,e gosto mtoo,passo toda semana em frente da casinha d alvenaria da Dr. João Ribeiro,to amando td isso,adoro saber das histoirias..Até pq na Penha e em qler lugar q tenha cas antigas to lá eu olhanado e imaginando quem morou como era na época demaissss,..o colegio do meu filho fica na rua da igreja e da secretaria vejo uma casa,q na parte superior tem a data 1820 nossa fico encantada viajando nos meus pensamentos,gostaria d saber o q era esta casa,ou se era realmente apenas uma casa d moradia se souber me diga por favor..a casa fica na rua do colegio Joao xxIII,colado com o colegio São Vicente,do lado das lojas da bagunça.acho q hj funciona como um hotel…Parabéns leio td q vc posta é maravilhoso ler e ver as fotos do antes e do agora,saber sobre tudo é demais…

    Reply
    • Claudia 07/01/2016 at 21:56

      Lá onde hj eh o hotel jardim e a parte de baixo era a famosa loja de guardar chuva Pacha.
      Na fachada ainda há a inscrição do Nome e a data.

      Reply
  • Renata 18/05/2014 at 17:38

    Por um período essa casa abrigou um conservatório musical! Fiz aulas de piano nesse local ente os anos 80 e 90 (Conservatório Musical João Paulo II) e tenho muita saudades apesar de ter desistido da música. Sei muito pouco da sua história e não tenho fotos dessa época, mas lembro que nela havia um poço e sempre ouvi dos donos do conservatório que D, Pedro II bebeu água nele quando passou pela Penha em 1886 em sua última viagem a São Paulo. Se era verdade, não sei, mas tem a ver com um comentário que li por aqui, que a dona dessa casa (Catarina) contava histórias de D. Pedro para os moradores.

    A escola foi para outro endereço no final dos anos 90 e desde então a casa ficou fechada e se deteriorando. Que eu lembro, construíram várias salas no fundo do terreno, mas muito da construção original foi preservada, inclusive o poço).

    É tudo o que sei desse local e seria bem legal descobrir um pouco mais!

    Até!

    Reply
  • Engº Tarcisio José Terzi 01/06/2014 at 16:20

    Esta casa fica na Rua Dr. João Ribeiro com Rua Major Angelo Zanchi, lembro-me que nela morou muitos anos a Professora Guilhermina, lecionava no Colegio Estadual no finala da decada de 50 e início da de 60 quando lá estudei.

    Reply
  • Marco Antonio de Souza Pinto 06/12/2014 at 02:29

    Olá Douglas, outra informação que tenho sobre esta casa, não sei se é verídica, é que D. Pedro I passou uma noite nela, após retornar do Ipiranga, onde havia declarado a Independência do Brasil, indo para o Rio de Janeiro. E que ele havia rezado na Igreja do Rosário nessa passagem pela Penha. Em relação a outros comentários neste artigo:
    – Conservatório “Bela Bartok”: estive na Penha há 2 semanas e resolvi procurar a casa onde ficava o conservatório. Para minha triste surpresa, ela foi demolida e o terreno é utilizado como estacionamento, como comentou a Rosana. A casa dava fundos, ou era outra frente, para a Comendador Cantinho. Era muito bem cuidada na época, até os anos 80 acredito. Estudei no Colégio São Vicente, de 1970 a 1977, e me lembro bem dela.
    – Prédio com a data 1820 na fachada: conforme comentado pela Sandra, funciona um hotel e, pelo que me recordo, já funcionava nos anos 70.
    – Basílica da Penha: em outro artigo você comenta que a Penha tem 2 igrejas e uma basílica. Isto apenas no centro. Como curiosidade, a Basílica da Penha é a segunda maior do Brasil, menor apenas que a Basílica de Aparecida, porque nenhuma basílica ou catedral pode ser maior que ela. Assim como, a Basílica de Aparecida é a segunda maior no mundo, menor apenas que a Basílica de São Pedro no Vaticano, pelo mesmo motivo.
    Mais uma vez, parabéns pelos seus artigos.
    Abraços,
    Marco.

    Reply
  • Bárbara Camporesi 04/05/2015 at 21:34

    Acho muito interessante (até mesmo como estudante de arquitetura) quais são os patrimônios da nossa cidade e como estão conservados, embora alguns não sejam vistos como tal, o que é uma pena. Alguém saberia me dizer qual a data aproximada da construção desta residência? Obrigada!

    Reply
  • Daniella 09/05/2015 at 13:51

    Alguém conhece alguma obra que seja datada entre 1890-1914 na Penha? É para um trabalho de faculdade e não acho, preciso com urgência!

    Reply
    • ariovaldo 28/06/2015 at 22:01

      Daniella na praça Ns da Penha ao lado da unidade de saúde,situa-se um sobrado lindo que deve ser da época ou bem próximo a data que vc procura .Os detalhes das janelas de madeiras muito altas e as floreiras na parte externa na parede com vitrais trabalhados em detalhes. A marquize da lateral esquerda é a coisa mais linda e esta muito bem conservado. Nasci na Penha e hoje moro em Praia Grande mas,quando for a SP vou lá para fazer uma foto, Douglas vc que é da região de uma passada por lá vai valer a visita .E a você Daniella ficarei muito contente se concluir o trabalho com este belo sobrado ,um abraço e boa sorte !

      Reply
  • Priscila 07/01/2016 at 15:21

    Estão confundindo o lugar onde era o Colégio e Conservatório Bela Bartok é exatamento onde é o colégio objetio. Sei pq estudei la desde que abriu até me formar!

    Reply
  • Norma Maria Battistoni Caubianco. 07/01/2016 at 19:28

    Lendo a história da Penha nos murais da igreja,soube que esta casa é a primeira casa feita em ALVENARIA no bairro, por favor preservem!!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: