A rua Oriente, no Brás, é uma das vias mais movimentadas do bairro, com toda aquela multidão de pessoas que chegam de vários pontos de São Paulo, do Brasil e até do exterior para comprar roupas em atacado e varejo, fazendo do local um verdadeiro “formigueiro”. Assim, com tanta gente, fica complicado observar a arquitetura de alguns imóveis da rua. Mas, aos domingos pela manhã, é possível andar com mais tranquilidade por ali e descobrir algumas preciosidades, como este belo sobrado antigo.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Localizado no número 757, esta casa é um belo exemplar da diversidade da arquitetura de São Paulo. Trata-se de um sobrado com forte influência mourisca em seu desenho, especialmente em suas sacadas, bastante rebuscadas, e nas janelas de madeira, ao melhor estilo oriental. Não fosse pelo carro estacionado, pela sacolas de lixo na calçada e pelos dizeres em língua portuguesa do comércio do térreo, esta foto poderia até passar como sendo na cidade do Cairo, por exemplo.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Apesar de estar precisando de alguma melhoria na fachada, o sobrado está bem apresentável. Nota-se também as colunas salomônicas em volta das janelas de madeira, que dão um toque ainda mais refinado à arquitetura da casa. Observando de ponta a ponta a rua Oriente, é possível notar que trata-se do único imóvel que faz juz ao nome da rua, por se tratar de uma arquitetura de traços orientais. Só por esta peculiaridade este imóvel já merece restauro e sua preservação.

São Paulo sempre revela gratas surpresas, não é mesmo ?

Abaixo, mais uma fotografia do imóvel, com uma curiosidade que só reparei agora quando editava a imagem para publicar. Um beija-flor bebendo água calmamente no bebedouro instalado na sacada, numa tranquilidade completamente destoante ao ritmo frenético diário da rua Oriente.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • Valeria Fulp 02/05/2014 at 17:52

    Belo exemplo da diversidade da nossa cultura.
    Se eles dessem uma mao de tinta na frente, essa casa chamaria ainda mais a atencao… Me pergunto como teria sido antes de botarem esse portao comercial da Casa das Meias. Seria a entrada da garagem ? Muito linda, e mais uma vez, obrigada pelo seu trabalho impecavel..

    Reply
  • Marcia Torres 02/05/2014 at 18:05

    Adorei!!! Vc sempre surpreende com detalhes que nos passam despercebidos. Obrigada por seu cuidado.

    Reply
  • Edda Frost 02/05/2014 at 21:29

    Muito boa garimpagem,,,Obrigada..

    Reply
  • Rodrigo Marques 03/05/2014 at 21:12

    Se eu não me angano, a uns 15 anos atras morava uma familia de sobrenome Slaiman. To certo?

    Reply
  • Nazareth Lemos Maldonado Peres 04/05/2014 at 12:23

    O que me chamou muito a atenção foram os recortes das janelas que se assemelham a pessoas em guarda.
    Tudo muito bonito!

    Reply
  • Vania Lacerda 10/05/2014 at 09:39

    Bonito! É muito bom a gente perceber que ali, no ritmo frenético do Brás, sobrevivem colibris e também pessoas tão delicadas quanto essas aves. Pessoas capazes de regar seus vasos de flores, pendurar luzinhas em sua sacada, colocar água num bebedouro. Longa vida ao imóvel e a essa pessoa tão especial!

    Reply
  • carlos rodriguez 03/07/2014 at 21:26

    na rua casemiro de abreu tem um casarao bem antigo e estao para demoli-lo, seri bom se pudesem fotografa-lo

    Reply
  • Telma Pires Sampaio 14/02/2018 at 15:57

    Que lindo!!!!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: