Uma das casas mais antigas do bairro da Liberdade e que ainda resistia a especulação imobiliária, acabou por sucumbir recentemente:

clique para ampliar

Nossa leitora Nathália Galli foi quem notou que em fevereiro a residência já havia sido isolada por tapumes. Ela chegou a fotografar e enviar para nós:

Apesar de ser uma casa bastante pequena, a residência era bastante antiga e uma das mais longevas do bairro. Fica até um tanto espremida entre seus vizinhos, mas sempre chamando atenção por ser uma construção bastante charmosa.

Infelizmente nada mais resta:

É uma pena ver isto acontecer, outro pedaço de nossa cidade que desaparece.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Valeria Fulp 17/05/2017 at 15:34

    Que triste, mais uma que não resistiu ao tempo ou a ganância.
    Ela ainda estava bonitinha e bem tratada, mas ocupando espaço de algum prédio ridículo e apertado…….

    Reply
  • Elizete 17/05/2017 at 21:26

    É a ambição ainda gritando mais alto do que os valores da tradição, costumes e estórias guardadas pelos antepassados……

    Reply
  • Emerson de Faria 18/05/2017 at 08:12

    As casas antigas, mesmo as mais humildes e singelas como esta da foto, tinham um charme característico, tentavam emular as linhas imponentes das grandes mansões e palacetes da época. Tudo bem, São Paulo não é necessariamente uma cidade bonita como Buenos Aires e Santiago, apenas para citar duas cidades “vizinhas” sul americanas (comparar São Paulo com Paris então, seria covardia…), mas pqp, se o pouco que tinha tivesse sido devidamente preservado, hoje teríamos uma cidade um pouco mais bela e agradável. Fato, depois que pisou fundo no acelerador nos anos 50 rumo à megalópole que é hoje, São Paulo nunca mais foi a mesma, e infelizmente, jamais voltará a ser.

    Reply
    • Daniel Pardo 28/05/2017 at 19:09

      Em países como Dinamarca, por exemplo, os caras têm a mentalidade de que não se deve construir o novo, mas sim preservar o antigo, aqui no entanto tem até órgãos do governo que rezam para imóveis como esse se deteriorarem e desmoronarem para os caras não ter que manter a casa em pé.

      Reply
  • Darvin 15/02/2018 at 11:37

    Minha falecida avó morava na casa ao lado, onde hoje é o Itaú. E essa que foi demolida tinha duas janelinhas próxima à calçada. Quando eu era pequeno achava que ali morava uma bruxa… Lamentável ver como tudo acaba.

    Reply