Bastante conhecida pelos brasileiros, a expressão “seguro morreu de velho” é bem antiga. Junto com outros temos igualmente assimilados pelo cotidiano da nossa língua, como “quem tudo quer tudo perde”, estão por ai pelo menos desde o século 19.

No início do século 20 a expressão “seguro morreu de velho” também foi utilizada para alertar a população dos riscos a má utilização dos serviços prestados pelos bondes.

A campanha alertava para os leitores prestarem atenção ao atravessar a rua quando esta ter tráfego intenso dos bondes, cuidado ao desembarcar, precauções a tomar quando usar o transporte em pé e até para o risco de crianças que gostavam de brincar penduradas na traseira do veículo.

Trazemos aqui 4 dessas ilustrações, divirtam-se:

DivulgaçãoDivulgaçãoDivulgaçãoDivulgação

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Jorge Hidalgo 09/06/2016 at 23:07

    Prezado Douglas: adorei os desenhos de “antanho”…risos, ainda mais dos tempos dos bondes, que não me lembro, infelizmente…pois foram “destruídos e proibidos” antes de que eu tivesse noção!!! Não posso deixar de mencionar que na cidade do Rio de Janeiro, há bem pouco, foi inaugurada uma linha de VLT – de verdade…coisa que nós paulistas, vamos ficar esperando, como sempre…e os comentários das pessoas lá, foram exatamente sobre os tempos dos…bondes!!! abraços.

    Reply
  • Daniel Pardo 19/06/2016 at 22:45

    A língua portuguesa daquela época era engraçada (mas muito melhor do que os “fanques” de hoje em dia). 😀 😀 😀 😀

    Reply
  • Marcelo 23/06/2016 at 17:58

    Ótimo para se usar num trabalho interdisciplinar em escola.

    Reply
  • Marcelo 27/03/2017 at 15:24

    A expressão é “Seguro morreu de velho”, mas continua viva e com aplicação prática até hoje: ao mesmo tempo antiga e atual.

    Reply
  • Diego Borges Sassarrão 27/07/2017 at 17:24

    E o povo continua descuidado, avivando cada vez mais a expressão. http://safesegcorretora.com.br/

    Reply