Imóveis Antigos

Sobrado Demolido – Rua Almirante Calheiros, 178

Comments (17)
  1. É uma pena ver um imóvel tão bonito ser demolido, para dar lugar a uma obra tão feia e sem personalidade. Uma construção antiga pode ser modernizada sem ser necessariamente demolida, assim como foi feito no poupa tempo da lapa. Um galpão antigo e deteriorado, que foi totalmente modernizado, sem perder a beleza de sua antiga fachada.

  2. Marcia disse:

    Que pena! Um lindo sobrado… Erma mais bonitas, apesar de eu gostar da modernidade achei o novo prédio horrível, sem graça sem vida sem verde…. 🙁 Triste

  3. “Departamento de Patrimônio Histórico” (DPH), qual a real missão deste departamento se temos vistos todos os dias,construções de cunho históricos sendo transformados apertamento,.”apertadíssimo”.nos mas diversos bairros. da capital de são paulo. .. sendo assim eu torno a pergunta ..qual é a real missão deste,( DPH ),zelar ou se fingir de morto.

  4. Gualberto Cappi disse:

    Tres rapidas consideraçoes.
    A primeira. O sobrado que “sumiu” tinha uma certa elegancia, a pesar de ser um predio simples e sem pretençoes, e aproveitava otimamente do lote, estreito, comprido e de esquina. O sobrado que “sobrou” no seu lugar è sem proporçoes, ridiculo e pretencioso (com pretensao “modernista”).
    A segunda. Estou quase certo que este belo exemplar de modernidade ganhou sò alguns metros quadrados a mais de planta sobre o antigo. Ele “pegou” o quintal e o puis dentro da construçao, ganhando aquele espaço (antes “semi-publico”), mas è sò olhar pra ele e perceber que tem espaços là dentro nao muito bem aproveitados.
    A terceira. Alem de ser este novo predio, um estabelecimento comercial, entao, sò por isso, nao comparavel em termos de uso com o precedente, vale a pena notar como o que era, o quintal diante de casa, simbolo de vida de rua e de vizinhança (e entao espaço apreciado e aproveitado), està nesses tempos conturbados fadado a desaparecer; e isso nos deveria deixar a pensar.

  5. Sergio disse:

    muito triste mesmo…que pena….tempos bons desses sobrados gostosos de ver e de viver…

  6. Solange disse:

    É prá lá de lamentável o desinteresse em se preservar a história dos bairros, da ciade etc…. o mais engraçado é q as pessoas qdo viajam gostam de q???? de visitar e admirar o antigo!!!! eu, particularmente, adoro!!!! Mas aqui no Brasil é assim mesmo e de mal a pior… infelizmente…. no Belém há casarões belíssimos q um dia tb deixarao de existir… em nome de q???? da ganância de herdeiros!!!! Qto a nova construção q tomou o lugar do casarão…. sem comentários viu!!!! eu adorava passar lá e ficar admirando a casa…. imaginando quem viveu ali…. o q fazia…conhecer por dentro…enfim…. lamentável

  7. Affonso Maria Lima Morel disse:

    Quanto ao assunto de preservação de imóveis históricos, sugiro a leitura do jornal A TRIBUNA de Santos do dia
    10/8/2014, páginas -2 e A-11, que traz uma matéria muito interessante sobre a questão.

  8. Carlos Gama disse:

    As cidades vinham se descaracterizando aos poucos, mas agora isso acontece em um ritmo acelerado e assustador. Vamos perdendo a identidade cultural e arquitetônica sem nenhuma preocupação histórica ou de memória. A população brasileira cresce em ritmo de procriação em viveiro, como se fôssemos coelhos e é preciso espaço também para expansão das atividades comerciais; as vítimas acabam sendo os imóveis residenciais, mesmo que estejam conservados como este, desta matéria.
    Falta especialmente sensibilidade – é o ter sobrepujando o ser – e Beatriz Barban aborda bem esse ponto, pois seria possível – talvez mais econômico e racional – aproveitar a construção sólida e mais antiga, dando a ela toques de modernidade e adaptação correta para o atual uso.
    Esse seu trabalho de mostrar e tentar conscientizar as pessoas sobre a preservação da memória e do patrimônio cultural vai dando seus frutos e eles se multiplicarão, Douglas.

  9. Minha adolescência toda passada nesta região, era o ponto de encontro para subirmos em direção a Praça SIlvio Romero e tomar umas batidas no Pilequinho e curtir um som na Contra Mão, quem era da época sabe do que estou falando. Uma pena realmente.

  10. Demoliram completamente o prédio ? Ficou com cara de que aproveitaram parte da construção, até a pintura parece remeter à cor original do sobrado. Era uma casa que sempre chamava minha atenção quando passava pela região por causa do bom estado de conservação, pena não ter sido recebido o respeito que merecia.

  11. Fernando disse:

    Essa é a típica demanda criada.

    “-Vou comprar uma casa, construir várias salas e alugar. ”

    Seja para uso residencial seja para comercial, o que precisa é que as pessoas não acreditem nessa forma de pressão que se inventa para que se acredite que falta imóvel em São Paulo. Sobra gente, pois a migração sem foco trouxe reflexos e há muita gente perdida que hoje sofre com a realidade de uma grande cidade que nem sempre tem tanta oportunidade como aparenta.

    Mas já está ocorrendo o efeito contrário e as vendas estão despencando, assim como quem compra para ficar com um imóvel por 1 ano e revender com um gordo lucro, a pena é que essa especulação afeta justo em quem seriamente gostaria de comprar um imóvel como este sobrado, que foi vendido ao preço de seu terreno.

  12. Gualberto Cappi disse:

    @adriano. Com certeza demoliram tudo. Isso, alem de ser mais economico em geral quando o predio è “reformado” de modo tao radical, è tambem visivel na vetrine do ingresso onde se vè bem o espaço aberto e sem muro do andar terreo (mas imagino ser iguais os andares acima); o que engana è a cor da fachada, feita, por o que parece, de ceramica azul claro, uma cor que recorda a velha construçao.
    @fernando. Concordo plenamente, o mercado imobiliar està “se-resfriando” e isso por varios motivos: quem, nos ultimos 6-7 anos, queria “fugir” da crise europeia investindo no setor imobiliar no Brasil, desfrutando o euro “forte” e a falta de perspectivas na Europa, jà o fez (fazendo com isso subir em super aceleraçao os preços) e jà vendeu (e ganhou vergonhosamente uma fortuna ..) aproveitando do fato que o imovel, como vocè mesmo justamente diz, foi visto pela maioria de quem tinha um dinherinho de sobra (ou talvez, o unico dinheirinho aguardado) ou como uma possibilidade de lucro imediato ou como um investimento “refugio” (nao sei se fala). Mas tudo isso è criado artificialmente, de parte de quem tem interesse em criar a bola. Tudo mundo imaginando (bombado por artigos de jornais, serviços televisivos, etc.) que a demanda de imoveis è real (ou seja corresponde à necessidades reais do mercado), e que entao os preços sao certos, ou que serà sempre o proximo comprador a ficar “queimado”. Quem estuda este fenomeno (alias, nada novo), sabe muito bem que, absorvida toda a liquidade disponivel (e muita vezes, criando dividas importantes: veja o caso espanhol com a entrada da Espanha na “eurozona”), a bola vai estorar, ou seja, os rendimentos dos imoveis vao encarar o mercado real, feito de gente que trabalha, tem um certo redito e pode comprar ou alugar sò à certas condiçoes (alem dos emprestimos bancarios que ajudaram a montar a “bola”) … Eu sempre pensei que o poder publico teria o dever de impedir estas loucuras (verdadeira sindromes de uma enfermidade economica e social) que sempre acabam premiando os “safados” que mandam no jogo à detrimento dos tontos e, pior ainda, da gente que trabalha e precisa de condiçoes humanas e justas pra viver … Mas sei que sou um utopista …

  13. Alexandre Fontana disse:

    O pior é a coisa horrorosa que foi construída no lugar.

  14. Acho especialmente bonitos os muros dessas casas antigas. Revestidos de pedras, baixos, com um gradil sempre bonito e elaborado. O sobrado ao lado, que ainda existe, tem o mesmo tipo de muro. Formava uma espécie de continuação com aquele que foi demolido, era realmente um belo conjunto.

  15. Emerson de Faria disse:

    O Tatuapé e parte da zona leste é uma das regiões mais aprazíveis da cidade, que ainda conservam um ar interiorano no meio da confusão barulhenta da metrópole.

  16. Patricia Mendonça disse:

    Sim, foi uma pena mesmo

  17. Bruna disse:

    Infelizmente, não vai demorar muito para que os bairros de São Paulo sejam lugares sem passado, sem história e sem vida.

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.