Grande São Paulo

Chocolates A Sultana S/A

Comments (23)
  1. Benedito Silveira disse:

    Parabenizo-o por essa brilhante idéia e trabalho. A título de colaboração, sugiro ao senhor que coloque a história de cada um desses imóveis. Não sou paulistano, mas sempre que vou aí, observo essas imóveis e fico imaginando como teria sido o passado deles.
    Grato.

  2. Esse edifício abrigou até a decada de 1970 a fabrica de Chocolates SULTANA, que junto com DIZIOLI, LAF, FALCHI,foi umas das primeiras industrias desse gereno em São PAULO

    1. Edla Valeska disse:

      quando que a empresa,dizioli foi fundanda, e porque ela faliu?

      desde de já,agradeço!

    2. Edla Valeska disse:

      a dizioli foi fundada quando?

      desde de já,agradeço!

    3. SÉRGIO PASSOS disse:

      ADHEMAR, também existia a GARDANO! Lembra-se? Bons Tempos……

  3. Jose Roberto Marforio disse:

    Amigo,

    A fabrica de chocolates A Sultana, hoje abandonada, pertencia a dois irmãos. Aldo e Alfio Gambini. Alfio morreu faz uns dois anos e Aldo já ha muitos anos. Ambos estudaram no Colegio São Bento e eram filhos do velho Gambini que trouxe a formula do chocolate da Italia. Ambos eram amigos de meu Pai, também falecido.
    Abraços,

  4. sueli disse:

    E a Fábrica de chocolates laf. que fim levou? Fechou, mudou-se para outro estado o que acnteceu?

    1. Cyro disse:

      Nao sei,mas se souber me diga pois era meu chocolate preferido.Pra onde sera que foi a receita?

  5. André disse:

    Passei ontem em frente a este lugar. O prédio foi pintado e restaurado. Deve voltar a funcionar em breve, me parece que vai ser um hotel.

  6. Nelson Campos disse:

    O hotel ficou pronto. Como posso fazer para enviar foto atualizada?

  7. João Góes disse:

    Eu me lembro dos Ovos de Páscoa da LAF…que meu bom Pai, já falecido, todo ano nos presenteava. Era uma delícia!!!

  8. Gustavo Moreira disse:

    Do ponto de vista ambiental isso é maravilhoso, utilizar uma construção já pronta e não gerar mais entulho e gastos com novos materiais (e transporte).

    Quanto a arquitetura, ela não foi preservada de nenhuma forma, poderiam manter e um estilo industrial, agregaria valor ao negócio. Isso é bastante comum na Europa onde até igrejas são transformadas em hotéis e lojas.

    Enfim, mais ganhamos do que perdemos, parabéns.

  9. Sandro Jardim disse:

    Parabéns ao proprietário do Hotel que manteve preservada a construção antiga e modernizou o imóvel.
    Mostrando que não precisa demolir e sim restaurar.

  10. Regina Célia tome disse:

    Trabalhei como estagiaria na chocolates laf, foi um tempo muito feliz. Gostaria de saber como tudo terminou e se alguém tem noticia de onde ficaram os documentos do RH. Grata.

    1. Francisco Cantero Reis Neto disse:

      trabalhei no ano de 1971 e gostaria de saber para que lugar esta a documentos do RH pois perdi a carteira de trabalho e preciso deste documento para minha aposentadoria fico-lhe grato se por acaso for atendido

      1. Felipe disse:

        Normalmente, esses documentos vão para a FIESP/CIESP na Paulista.

  11. Adalberto mendes= santos sp disse:

    eu me lembro do bombom baião da laf que dava propaganda na exelcior nos anos 60

  12. SÉRGIO O. PASSOS disse:

    Em 1970 trabalhei nesse prédio, na empresa de balas e chocolates que sucedeu a SULTANA, por arrendamento. Chamava-se Indústria de Balas e Chocolates DINAMARKA LTDA., a qual lançou no mercado um produto fino e competitivo chamado “Janela Dinamarquesa” e um bombom muito saboroso para concorrer com o “Sonho de Valsa”, chamado “Batucada”! Tinha, como diretores, o saudoso ROMEU BRUNO ( industrial e comercial ) e IMACOLATINO BALISTRIERI ( financeiro ). Na produção, tínhamos o também saudoso, ALFREDO MONTEBELLO, profundo conhecedor do segredo da fórmula do mais saboroso pão de mel que conheci ( o qual, realmente, tinha sabor de mel, dada a grande quantidade de mel que era misturado com a massa ) bem como fórmulas de chocolates vários e balas diversas! Como seu assistente, tínhamos um também grande conhecedor, o simpático suíço morador no Brasil, MAURICE PROGIN. O engenheiro de alimentos EDUARDO BRUNO CENTURION, o AMARAL, Senhor JULIO. Ótimos tempos!!

  13. Adorava os chocolates da Laf.
    Vibrava qdo aos sábados, meu pai chegava em casa com uma caixa de bombons de cereja ao licor. Gostava de fazer um furinho neles com um palito e bebia o licor, pra depois comer o bombom…rsrs
    Os ovos de Páscoa eram irresistíveis.

  14. mario ladner disse:

    Me lembro também da fábrica de chocolates SONKSEN , era uma verdadeira delícia , muito cremoso , o verdadeiro chocolate sabor hoje só encontrado em chocolates importados.

  15. Mariana Araujo disse:

    Nossa passo em frente diariamente e não tinha noção do que este predio representa!
    O hotel permanece, porem esta pintado de verde atualmente.
    Na Av. do Estado ha varios imoveis muito antigos, principalmente proximo a Rua São Caetano.
    Adoro historias do passado, de um tempo em que eu nem havia nascido. Fico imaginando como eram as coisas naquele tempo….

Deixe uma resposta

Publicidade:

SP ANTIGOS

Nosso Instagram: @saopauloantiga
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.