Vizinho do Brás e do Pari, o Belenzinho é um dos mais simpáticos e importantes bairros de São Paulo. De vocação típicamente operária nos derradeiros anos do século 19 e início do século 20, sempre caracterizou-se por mesclar ruas de fábricas com ruas cheias de residências, muitas delas geminadas e que abrigavam inicialmente imigrantes europeus, e que posteriormente recebeu migrantes nordestinos. Atualmente vem servindo de lar para os imigrantes latino-americanos, especialmente os oriundos da Bolívia.

E como todo bairro antigo, não são poucas as vilas que existem espalhadas pelo bairro e que despertam a atenção dos amantes da arquitetura e da história da cidade, como a misteriosa Villa Kuntz, a pouco conhecida vila da Bernardini e a mais famosa delas, a Vila Maria Zélia.

Mas a vila que falaremos aqui hoje é também pouco conhecida e explorada, entretanto é de longe a mais bem cuidada de todas. Trata-se desta vila localizada entre os números 150 e 172 da Rua Marcos Arruda.

A vila é um belo complexo residencial antigo com três imóveis voltados para a rua e com outros oito localizados na porção interna do terreno. Enquanto as casas do lado externo são todas térreas, as demais são pequenos sobrados.

As casas que ficam para a calçada são as mais belas do conjunto e que possuem as fachadas mais interessantes e trabalhadas. São duas residências geminadas no lado esquerdo e uma bem maior que todas as demais na porção direita do terreno. A casa grande aparenta ter sido a casa do proprietário da vila, pois destaca-se das demais como um grande casarão, com dependências internas maiores e um amplo e alto porão habitável.

A casa principal (à direita na foto) destaca-se das demais (clique para ampliar).

Em um bairro como o Belenzinho, antigo e repleto de construções antigas em grande parte em péssimo estado, a condição desta vila impressiona por estar sempre muito bem cuidada e preservada. Sua fachada é pintada regularmente com a mesma cor e o(s) proprietário(s) tem sempre a preocupação de manter os detalhes dos imóveis intactos. Portões, grades, janelas e esquadrias são todas originais e conservadíssimas, além do calçamento de paralelepípedo que vai para a parte interior do conjunto. Na frente do imóvel a única coisa “moderna” é a cerca eletrificada, sinal da violência da atualidade.

Por não estar no centro histórico a vila muito provavelmente paga IPTU, mesmo que baixo.  É necessário que a política de isenção de IPTU seja mais ampla e criteriosa, e que beneficie também imóveis históricos em locais mais afastados como este.

Um colírio nos olhos de quem passa pela rua Marcos Arruda.

Veja mais fotos desta vila (clique na miniatura para ampliar):

Saiba mais, conheça outras vilas e curiosidades do Belenzinho:

 

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Carla Silva 17/07/2012 at 13:34

    Linda!

    Reply
  • Tiago Souza 27/04/2013 at 11:02

    Esta casa e, sem sombra de duvidas, a mais bonita da rua. Torna-se impossivel passar em frente a ela e nao se encantar com tantos detalhes. Extremamente conservada. Parabens.

    Reply
  • Maria Socorro Araujo Matos 05/09/2013 at 12:56

    Morei nesta casa ,fui muito feliz …

    Reply
  • Patiusca Maria 09/12/2014 at 11:32

    Hoje tomada pelos Bolivianos que invadiram o bairro… Estão sujas abandonadas e destruídas…

    Reply