Quando se fala em shopping centers no Brasil e em São Paulo dá a impressão de que estamos falando de um tipo de estabelecimento recente, entretanto estes centros de compras já são veteranos operando desde 1966 com a inauguração do pioneiro, o Shopping Center Iguatemi.

Falaremos aqui um pouco daquele que é um dos mais antigos de São Paulo e do Brasil e que certamente é muito conhecido pelos paulistanos: O Shopping Ibirapuera.

Fachada do Shopping Ibirapuera em 1978 (clique para ampliar)

Construído no terreno que outrora abrigou a extinta Malharia Indiana, o Shopping Ibirapuera iniciou sua história há 44 anos com uma cerimônia de inauguração, que contou até mesmo com a presença do então governador de São Paulo na época, Paulo Egydio Martins, no dia 06 de agosto de 1976.

O shopping foi batizado assim por estar localizado diante da Avenida Ibirapuera, e surgiu em uma época em que o bairro de Moema seguia a passos largos, no que diz respeito ao desenvolvimento comercial, urbano e imobiliário. Foram 21 meses de obra, três mil operários trabalhando 24 horas por dia, e um investimento de 400 milhões de cruzeiros.

O Shopping Ibirapuera em obras em meados de 1975 (clique para ampliar)

Quando foi inaugurado passou a ostentar o título de maior shopping center do país, com seus 163.000m2 de área construída. Atualmente o Ibirapuera figura na lista dos maiores shoppings da capital paulista.

Ao inaugurar suas atividades existiam 278 lojas em operação e não existia praça de alimentação, já que este conceito apareceu por aqui um pouco mais adiante. A primeira praça de alimentação do Ibirapuera surgiu em 1990 e a mais recente, Praça dos Eucaliptos, foi inaugurada em 2000.

No dia de sua inauguração o Shopping Iguatemi lhe deu boas vindas nos principais jornais da cidade.

CURIOSIDADES DO SHOPPING IBIRAPUERA:

Com mais de quatro décadas de trajetória existem muitas curiosidades envolvendo o Shopping Ibirapuera, listamos algumas delas para vocês conhecerem.

  • Com a inauguração do Shopping Ibirapuera em 1976, São Paulo passou a contar com 3 shopping centers. Nesse mesmo ano foi criada a Abrasce – Associação Brasileira de Shopping Centers.
  • O Shopping Ibirapuera foi o pioneiro na realização de campanhas com sorteio de prêmios. O primeiro aconteceu em 1991, no Dia dos Pais, quando foram sorteados 4 Fiats Uno Mile 0km (foto abaixo).
Multidão aguarda resultado de sorteio de carros pelo Shopping Ibirapuera em 1991 (clique para ampliar)
  • A primeira loja C&A da América Latina foi inaugurada no Shopping Ibirapuera, em 31 de agosto de 1976.
  • Na Campanha de Natal de 1999 foram sorteados 12 carros Mercedes-Benz Classe A 160.
  • No jardim da Avenida Ibirapuera existe uma árvore Pau-Brasil que foi plantada em 1985 pelo paisagista Burle Marx.
Vista área do Shopping Ibirapuera em 1978 (clique para ampliar)
  • Nos corredores e área externa do Shopping podemos visualizar esculturas de artistas consagrados como: Roberto Vivas, Caciporé, Franscisco Stockinger, Carlos Tenius e Doely Moreno. Elas foram instaladas no ano de 1976.
  • Quando foi inaugurado, o shopping possuía 12 escadas rolantes, hoje conta com 28.
  • Em 1976 o shopping abrigava um Supermercado chamado Superbom (veja publicidade no final deste artigo).
  • Para comemorar o segundo aniversário do Shopping Ibirapuera, a Confeitaria Brunella preparou um bolo de quatro toneladas (foto abaixo), que foi consumido por 100 mil pessoas e durou apenas 2 minutos.
O famoso bolo de aniversário feito pela Confeitaria Brunella
  • Nos anos de 1995, 1996 e 1997 o Ibirapuera foi certificado pelo Guiness Book (livro dos recordes) como o maior Shopping do País.
  • Para comemorar o aniversário de 25 Anos e o Ano do Voluntariado, o Shopping Ibirapuera doou quatro ambulâncias a quatro instituições carentes.
  • Mais de 15.000 pessoas participaram da festa de inauguração do Shopping Ibirapuera.
Atendentes do balcão de informações do shopping em 1977 (clique para ampliar)
  • Na inauguração do shopping duas fontes faziam parte do projeto arquitetônico, as Fontes de Lata e as Fontes de Bola. Elas eram um dos principais atrativos para adultos e crianças que visitavam o shopping.
  • O Shopping Ibirapuera é o único shopping que possui a loja Ties and Friends, especializada em gravatas.
  • É um shopping administrado pelos lojistas, não existe empreendedor.
Chafariz na área interna do shopping em 1977
  • Lojas que estão no Ibirapuera desde a inauguração: A Miniatura, Andorra, Arigatô, Bayard, Bleblarru, C&A, Fascar, Fototica, Guiné, H. Stern, Jacques Janine, Jogê, Kopenhagen, Lojas Americanas, Mários Cabeleireiros, Ofner, Pietro Spinelli, Tabacaria Lee, Uchikawa, Via Veneto e Viena.
  • Recebe mensalmente cerca de 2 milhões de pessoas (dados de 2017).

GALERIA – VEJA MAIS IMAGENS ANTIGAS DO SHOPPING IBIRAPUERA

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Antonio Costa 08/07/2020 at 17:25

    E um dos poucos shoppings com condôminos cotistas.  A maioria dos Shopping Malls possui uma estrutura centralizada onde o empreendedor e dono de 100%.  Uma anomalidade, o qual eu credito ao fato que na época de seu lançamento, era tido como um investimento de risco.

    O custo de um lojista constitui-se de uma parte fixa ( taxa de condomínio e iptu ), e uma parte variável ( aluguel ). Tradicionalmente em Shoppings, o aluguel e o equivalente a uma percentagem do faturamento bruto da loja, sendo que no caso do Ibirapuera, este valor tem um piso mínimo, abaixo do qual o valor piso prevalece sobre o valor percentual.

    Eu me recordo que uma loja no andar baixo, próximo as garagens, isto em 2015, com aproximadamente 100m² custava ao mês algo em torno de R$50.000-R$60.000,00.   Hoje em dia, em outros Malls. o custo desta mesma loja pode atingir cerca de R$70.000,00 mensais.  

    Estruturalmente, e o mais antigo, e requer um aporte maior em custo de manutenção.

     

    Reply
  • Marcelo Bruno Rodrigues 08/07/2020 at 18:15

    Sempre me chamaram a atenção as rampas sobrepostas de acesso aos estacionamentos, que me fazem lembrar as cadeias trançadas de DNA: será que houve inspiração nisso? Lembro-me também da lanchonete Duks (ou Duk’s), com seus milkshakes servidos em copos que mais pareciam aquários (pelo volume e formato) com pezões (não dá para dizer pezinhos), da fonte com bolas metálicas e jogo de luzes azul, amarela e cor-de-rosa (acho que essa ideia copiaram em Campinas para a Praça José Bonifácio, mais conhecida como Largo do Convívio; lá, depois de um tempo, abandonaram, assim como demoliram o chafariz que circundava o Monumento às Andorinhas. O Ibirapuera, dadas as dimensões que tem, causaram na minha infância, quando ia a São Paulo, uma espécie de dimensão de infinito; certa vez, quando tivemos de estacionar no C3 (a garagem aberta), era, como até hoje é, costume sobrevoarem (aparentemente) bem próximos aviões que vão ao Aeroporto de Congonhas ou saem dele. Na última vez que fui, deu para perceber muitas mudanças, mas a lembrança não sai da memória. Daqui a 6 anos eles vão ao jubileu de ouro: parabéns antecipado de minha parte!

    Reply
  • Sydney Gamarano 08/07/2020 at 18:39

    Chegamos à Vila Olímpia, bem próximo à Avenida Pavão, em 1975. Eu e meus pais passamos bons momentos neste shopping. Vi a ampliação do quarto piso, as mudanças, as lojas que foram e vieram e o fim do cimema. Fiquei alguns anos sem visitá-lo, mas quando voltei em 2018, estava muito mudado. Os corredores que antes possuíam um quê de originalidade com os semi-círculos que pareciam flutuar , ficaram muito parecidos com o Morumbi Shopping. Ficaram as inesquecíveis lembranças com meus falecidos pais.

    Reply
  • Alvaro 08/07/2020 at 19:10

    Acredito q não tinha praça de alimentação reunida, agrupada, certo? Pq me lembro de vários restaurantes inclusive um maravilhoso que servia frango assado! Agora há uma informação q necessite talvez ser revista pois antes do Ibirapuera (ou na mesma epoca) já tinha o Center 3, o Top Center, o Lapa e o Continental, certo? Ou errado?

    Reply
  • Flávio R. 08/07/2020 at 19:25

    Um erro quanto a ser o segundo shoppjng de São Paulo. Continental Shopping, Jaguaré, zona oeste São Paulo, foi inaugurado em 1975. Até hoje está lá e é um shopping bem frequentado na região. Bem legal a reportagem, mas tem esse equívoco.

    Reply
    • Douglas Nascimento 09/07/2020 at 09:00

      De fato! Corrigimos a informação, obrigado.

      Reply
  • Marcos A F Rodrigues 08/07/2020 at 21:18

    Eu me recordo desta epoca, ainda morava em SP, e fui realizar um trabalho de pesquisa no shopping ibirapuera, se nao me engano foi para a Tabacow, na epoca havia certa confusão nas autorizações para entrada, e como eu tambem nao sabia, fui entrando e fazendo minhas pesquisas, (de mercado) como estava meio vazio, fui abordado por 2 seguranças (um era do exercito o outro nao me recordo) e começaram a conversa comigo, dai eu pedi para conversar com o chefe do marketing do shopping, fiquei aguardando, dai um sr. ligou para o segurança e pediu para falar comigo, apos eu me identificar (agencia, tabacow etc) ele me orientou que por ser um shopping novo a segurança ainda era pouco preparada ele inclusive conhecia a Tabacow, ai começamos a conversar e notei grande educação e clareza no diretor, ao final perguntei-lhe o nome: Nao era ninguem menos que Roberto Medina e a empresa era a Artplan, formidavel este rapaz, certa vez o encontrei novamente no Shopping Ribeirão da Cadeia Trevo Multiplan, e parei em sua frente e disse ; Que se ele me arrumasse algo para fazer, eu trabalharia de graça para ele, ele deu uma risadinha lembrou-se de mim e naquele dia comemos uma pizza aqui em Rib.Preto,

    Saudações Roberto voce continua brilhante ainda, moro em Rib.Preto e hoje instalo sistemas fotovoltaicos de energia aqui, apareça e tomaremos um café – Marcos 16 99103 1987 meiji@convex.com.br

    Reply
  • Carlos Antonio Lopes 08/07/2020 at 21:41

    Valeria a pena uma reportagem sobre a antiga Estrada dos Bondes a Santo Amaro que corria exatamente no leito da atual Av.Ibirapuera e Vereador José Diniz!Era uma época fabulosamente bucólica.

    Reply
  • Terezinha Gomes da Silva Gallo 08/07/2020 at 21:59

    Eu me lembro do restaurante Viena, que ficava em um corredor no meio das lojas, pois não havia praça de alimentação. Era pequeno, o serviço era a la carte e as massas eram deliciosas. Depois de almoçar e passear pelo shopping, eu ia tomar sorvete ou comer um doce na maravilhosa Brunella da alameda dos Imarés. O apfelstrudel era divino!

    Reply
  • Almir 09/07/2020 at 09:38

    Para montar a primeira loja C&A no Brasil veio da Suiça a Olver do Brasil, que montou todas as lojas da C&A durante décadas e onde eu tive o prazer de trabalhar nos anos 80.

    Reply
  • Antonio Fernando da Silva Silveira 09/07/2020 at 11:04

    Tive o privilégio de trabalhar por vinte anos nesse shopping e de fazer parte dessa história do grandioso comércio de São Paulo em um dos maiores shopping do Brasil !!

    Reply
  • Mário Sérgio Rodrigues Balbino de Oliveira Paschoal 09/07/2020 at 14:22

    Pois é, … Shopping Center “do jeito” que todos conhecemos, realmente não tínhamos, mas “com o nome de”, aí é aoutra coisa! Veja que no lgo Treze de Maio, Sto Amaro, há um shopping center muito antigo, com duas galerias. Eu mesmo estranhei num dia que prestei um pouco mais de atenção, pois não se parece com um shopping, mas é um centro de compras, com várias lojas e serviços, numa avenida, Adolfo Pinheiro, mas não tem estacionamento, praça de convívio, e tão pouco de alimentação! Mas leva o nome de Shopping Center!

    Reply
    • Emerson de Faria 12/07/2020 at 07:07

      Assim como a Galeria do Rock e tantas outras no centro também ostentam o título de shopping center.

      Reply
  • Mário Sérgio Rodrigues Balbino de Oliveira Paschoal 09/07/2020 at 14:34

    Gostaria de saber se tens informação sobre o bonde! explico: havia um bonde que passava alí sobre trilhos, vindo de Santo Amaro. Meus pais e avós o conheceram bem, bem como ao farmacêutico e depois vereador sr José Diniz. O bonde subia a Alameda Sto Amaro, e por vezes havia algum acidente por alí, e este continuava e passava pela depois chamada av Ibirapuera. Anos depois, numa reforma na avenida, foram descobertos os trilhos sob o asfalto, mas parece que nunca pensaram em levantar a história da região. Eu sempre passava pela shopping com amigos ao saírmos da escola Pe Manuel de Paiva. Era uma escola boa, com vestibulinho para entrar, equipada com interfones, e ´timas instalações., e antes da sua construção, alí era um eucaliptal. Anos depois estava lecionando numa universidade atrás do shopping, na av Iraí. Gostaria de propor uma linha do tempo u indo estes fatos. E de repente, podemos propor ao shopping este resgate que o identifique cada vez mais com a cidade de São Paulo, algo que fique permanente! A que pensa sobre isso?

    Reply
  • Leonardo Tascone 09/07/2020 at 14:43

    Muito bom

    Reply
  • Fernando 09/07/2020 at 17:05

    Trabalhei na Henri Matarasso do outro lado da avenida Ibirapuera, e de vez em quando dava um pulo no shopping. É imenso, pra conhecê-lo bem leva tempo. Até hoje conheço partes desse shopping, não serviria pra indicar lugares lá dentro, por exemplo.

    Reply
    • Viviani Lima 13/07/2020 at 00:23

      Me lembro da inauguração como se fosse hoje eu tinha 12 anos e fui com a minha mãe prestigiar o shopping Ibirapuera era um sonho poder ter em nosso bairro um dos primeiros shoppings de São Paulo, morando na Rua Gaivota a duas quadras do empreendimento estava quase todas as tardes passeando no shopping , era um ponto de encontro para paqueras minhas primas adoravam vir para minha casa e íamos passear no shopping. Tenho ótimas recordações dessa época do cinema, da lanchonete que tinha na lojas Americanas com um cachorro quente maravilhoso que fazia grandes filas para comprar. Bons tempos e ótimas recordações do shopping Ibirapuera cresci com.ele. Hoje mesmo não morando na região ainda gosto de fazer compras lá, pena que por se tratar de um empreendimento com sócios cotistas não investem na modernidade o que faz com que grandes marcas não se sintam atraídas em manter loja neste shopping.

      Reply
  • João Carlos Avila Pires 09/07/2020 at 17:34

    Alo amigo Douglas. Como sempre ótimas histórias. Muito bom. Parabens.

    Reply
  • Chairo Chairinho 09/07/2020 at 22:57

    Balcão de informações muito pitoresco

    Reply
  • Luiz Marchetti 10/07/2020 at 12:01

    Passei minha adolescência nesse shopping, pois morava no Campo Belo, do outro lado do pontilhão da Av. dos Bandeirantes. Havia lojas muito legais. A Arigatô é um clássico, mas havia um pub inspirado e decorado naqueles tradicionais pubs londrinos (acho que se chamava London Fine) que chamava a atenção.
    E como alguem aqui já disse, era sair do shopping e ir para a Brunella na rua ao lado.
    Saudades desse tempo!

    Reply
  • Marcello Mello 11/07/2020 at 05:43

    Almocei por varias vezes na Wells !!! Minha Tia morava ha um quarteirao do shopping!! Eu vi construir e frequentei por anos ..tem a lachonete bacs (excelente) ate hj !!!!

    Reply
  • Maria Paula 11/07/2020 at 10:43

    Fui na inauguração ,ainda com cheiro de cola no piso !! E deram pra nós uns apitos que tinha um barulho infernal !!! Adorava ir ao cinema ( tinha 3!!) e andar pelos corredores pra paquerar com a turma da escola . A lanchonete Bac’s está lá desde o início e ainda tem a deliciosa coxa creme parecida com a da Viena, que era um salão de chá antigamente. Muito bons tempos ,ainda é meu shopping preferido !
    Ah sim….não se pagava estacionamento!!!

    Reply
  • Helvio Tarozzo 11/07/2020 at 22:25

    Nao foi mencionado no artigo, mas quem dirigiu os trabalhos de construção, em nome da Veplan, foi o Eng. Celso Colonna Cretella.
    Das fundações à entrega das lojas, numa época em que as comunicações eram muito mais precárias do que hoje.
    Ele seria a fonte do histórico de como foi concretizado este enorme empreendimento. Fica a sugestão.

    Reply
  • Emerson de Faria 12/07/2020 at 07:00

    Vale ressaltar que até o início dos anos 90 haviam pouquíssimos shoppings em São Paulo, a partir dessa época houve um verdadeiro boom desse tipo de centro comercial, com dezenas deles espalhados por toda a cidade.

    Reply
  • Ana Lia 12/07/2020 at 09:54

    Até o bolo cresce mais … na cidade de São Paulo

    Reply
  • Maurício Cunha 12/07/2020 at 15:40

    Foi o shopping da minha infância !
    Meu pai viu a construção passo a passo , na época ele tinha uma oficina Vianek reparadoras de autos onde hoje é a Tok stok viu tudo acontecer de pertinho era só atravessar a avenida !
    Conhecia o shopping como a palma da minha mão , adorava comprar frango frito empanado no Sanders, tinha também a lanchonete Ked’s e as lojas americanas fazia um cachorro quente de dar água na boca !
    Putz que saudades !!!

    Reply
  • JOSE ROBERTO CORTOPASSI DE OLIVEIRA 12/07/2020 at 18:24

    Este shopping tem um lugar marcado dentro do meu coração. Lembro que haviam cinemas, mas depois fecharam. Parece que estavam para reabri-los. Agora, com certeza lembro do Café do Ponto, onde aprendi a tomar um café expresso. Era uma loja de esquina no andar inferior, não me recordo o nome. Excelentes momentos passei e ainda passo nesse shopping toda vez que vou a Sampa. Ah, e também a inesquecível Saraiva. Nos anos 90 atingiu o ápice de movimento com o surgimento definitivo do cd e dvd. Maravilha!

    Reply
  • Sandro Delgado 16/08/2020 at 20:52

    Olá Douglas – muito legal este artigo sobre o shopping Ibirapuera. Eu venho já há alguns meses tentando lembrar o nome de uma loja de moda feminina que se situava perto das lojas americanas e que hoje não existe mais. Mas não tem Cristo que me faça lembrar destas loja. Sei que ela existia nos anos de 1999, 2000 e 2001. Não sei quando ela fechou. Será que não existe uma lista de lojas que já passaram pelo shopping Ibirapuera?

    Reply
  • Ana 16/08/2020 at 22:51

    Gostei de lembrar da inauguração; eu já morava no Campo Belo e gostava de ir ao cinema do shopping.

    Reply
  • Fernando Araujo Rodrigues 30/08/2020 at 11:45

    um primo da minha mae tem uma loja nesse shopping.

    Reply
  • Fernando Araujo Rodrigues 30/08/2020 at 11:49

    eu lembro que enquanto minha irma nascia,meu pai me levou pra comer no arbys.em dezembro de 93

    Reply
  • Marcelo Nascimento 03/10/2020 at 19:05

    Sensacional esse shopping e sua história!!!!!!!!

    Reply
%d blogueiros gostam disto: