Voltando ao comércio do centro de São Paulo, contaremos a história de outra loja que se estabeleceu no final da década de 1910 e cuja atividade tem reflexos até hoje na área da óptica no Brasil.

Publicidade do ano de 1917

Inicialmente chamado Óptica Norte-Americana, o estabelecimento foi assim denominado por conta da formação acadêmica de seu proprietário, o Dr. José Vignoli (avô do autor destas linhas) que havia se laureado no Pennsylvania College of Optics and Ophtalmology na Filadélfia, EUA, em 1916.  É de lá que trouxe o conhecimento e os equipamentos que o tornaram pioneiro na introdução do conceito e prática da optometria no Brasil.

OPTOMETRIA ? O QUE É ISSO ?
A optometria consiste no exame da vista para, através de lentes, corrigir anomalias e difere da oftalmologia que trata doenças da vista. São especialidades diferentes e assim reconhecidas em diversos países do mundo; afinal, um optometrista, ao perceber alguma doença nos olhos do cliente, encaminha-o para um oftalmologista. Corrigir a visão é uma coisa, ter uma doença ocular é outra. Apesar disso, houve na época muitos debates sobre o assunto e o exercício da optometria acabou sendo proibido no Brasil. Recentemente os debates voltaram ao Congresso Nacional e a polêmica, de certa forma, continua.

Em 1917, no primeiro andar de um prédio na esquina da Avenida São João com Rua Líbero Badaró, bem em frente de onde se edificaria o Prédio Martinelli, a ótica era instalada, onde, no terraço, uma placa indicava o exame de vista, a lapidação de lentes e a montagem de óculos do modelo “pince-nez” além de grandes letreiros nas janelas.

Sempre procurando inovar no campo da ótica, volta aos Estados Unidos em 1919 e passa a representar as novidades da época como as lentes bifocais “Kryptok”, “Steadfast” além da utilização das armações “Stoco”, famosas na época.  Em 1922 muda-se para a sobreloja de um outro prédio na mesma  Rua Líbero Badaró. Não podemos afirmar se foi uma influência de sua passagem pelos EUA, mas o fato é que era dada muita atenção à propaganda com diferentes tipos de anúncios publicados constantemente nos jornais desde o início de suas atividades.

Na fotografia uma lente da marca Kryptok em sua embalagem original

Foram dez anos trabalhando em escritórios até que surgiu a ideia de ampliar os negócios, passando a trabalhar também com a venda de aparelhos de precisão, instrumentos de toucador, máquinas fotográficas, outros itens além da revelação de filmes fotográficos, sendo mais interessante, então, ter uma loja de rua, o que aconteceu em 1928 com a abertura da Casa Vignoli na Rua Direita, deixando então de existir a pioneira Optica Norte Americana. Nesta mesma época Dr. Vignoli se torna presidente do recém-formado Centro dos Commerciantes de Artigos Photográficos do Est. de São Paulo.

Vista na Rua Direita entre o final dos anos 1920 e início dos anos 1930, no centro da foto o destaque para a Casa Vignoli

Fato curioso é que a imagem do letreiro da loja da Rua Direita aparece duas vezes em cenas do filme “São Paulo Sinfonia da Metrópole“. Neste endereço deu continuidade a atividade da optometria e ótica inclusive com o registro da marca Manufatura Nacional de Lentes.

O painel da loja em cena extraída do fime “São Paulo Sinfonia da Metrópole”

Sua atividade já era uma referência na cidade, pois atendia não só personalidades da época  como o Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho que, segundo relatos orais, chegou a ter conversações com o Dr. Vignoli para a instalação de um curso de optometria na faculdade de medicina, como também oftalmologistas, que, muitas vezes, examinavam seus pacientes, prescreviam suas receitas e indicavam o Dr. José Vignoli para executar as lentes e mudar a prescrição, se assim ele julgasse necessário.

Fachada da Casa Vignoli (fotografia sem data)

Já em 1930, a loja, agora com uma apresentação bastante atraente, muda-se para a Rua Líbero Badaró (onde hoje encontra-se o Edifício Britânia), próximo ao Largo de São Francisco e do prédio do Automóvel Clube (depois, sede da Cia. Paulista de Estradas de Ferro). Neste local a loja foi alvo de dois roubos noticiados pela imprensa da época.

Com a proibição do exercício da optometria no início da década de 1930, Dr. José Vignoli ainda continuou com a loja, mas agora dedicada ao aviamento de receitas além do comércio que já vinha praticando. Por volta de 1940 deixou a atividade, passando a loja para seus funcionários que abriram a ótica “A Luneta” que funcionava na Praça Dom José Gaspar até alguns anos atrás.

Na fotografia, funcionários da Casa Vignoli no interior do estabelecimento

 Terminava aí a carreira daquele pioneiro que é lembrado no livro História da Óptica no Brasil, com a citação “… Vignoli era uma referência na óptica brasileira.”.

Após o fechamento da Casa Vignoli foi aberta uma empresa de pulverizadores para perfumes (Pulverizadores Vig-Vig) produto muito usado no passado. As atividades ligadas às lentes renderam o contato com a indústria do vidro, o que levou seu filho, em 1944, a abrir a Cristaleria Jaraguá.

Publicidade veiculado em 1954 no jornal O Estado de S.Paulo

NOTAS:
*1 Pincenez (ou Pincenê) é um nome proveniente da língua francesa, formado a partir de “pincer” (pinçar) e “nez(nariz). Foi um modelo de óculos usado do século XV até o início do século XX, cuja estrutura era desprovida de hastes.

*2 O Centro dos Commerciantes de Artigos Photograficos do Est. de São Paulo foi fundado em 15 de abril de 1928 e reunia os seguintes estabelecimentos (pela ordem descrita na ata de fundação): Casa Vignoli, Casa Stolze, Casa Duarte & Salerno, Casa Otto Stueek, Casa Fotoptica, Casa Pateur, Casa Lutz Ferrando & Comp. Ltd., Casa Photos Ltd., Quintella & Comp., Casa Photo Esporte, São Paulo Photographico, Casa D’Insceco e Casa Santiago.

*3 Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho (1867-1920) foi o fundador da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Produtos Stoco similares aos que eram vendidos pela Casa Vignoli

INFORMAÇÕES:
* A optometria nos EUA é aceita e regulamentada desde 1915 (link).
* O Pennsylvania College of Optics and Ophtalmology foi criado em 1912.
* Krypotk era a marca de uma lente bifocal de segunda geração. Hoje as lentes bifocais foram substituídas pelas lentes multifocais.
* Stoco era uma importante fabricante de produtos opticos

Bibliografia consultada:
* Arquivos e coleções familiares
* Arquivos da hemeroteca da Biblioteca Nacional
* História da Óptica no Brasil – Neto, José Moraes dos Santos – Edição Grupo Tecnol, 2005
* Aurélio Becherini – Prefeitura do Municíio de São Paulo – Edição Cosac Naify, 2009
* Diário Oficial – Edição de 25/10/1928

Sobre o autor

Educador financeiro - www.vigplan.com.br , palestrante, pesquisador independente e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo - IHGSP

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Fernando Stickel 09/10/2020 at 15:24

    Ótima história!!! Parabéns!!!!!

    Reply
  • Valter C Palma 09/10/2020 at 16:28

    Bons tempos de uma São Paulo mais tranquila e romântica!

    Reply
  • Plinio da Silva Telles 09/10/2020 at 17:06

    Gostri muito desta Historia, principalmente pela farta explanação sobre cada termo técnico que tenha aparecido !!!!
    Nada como uma pesquisa minuciosa descrita com a elegância de um poeta !!!!!!

    Reply
  • Marcelo 09/10/2020 at 17:37

    Pode-se ver a extrema responsabilidade de teu avô em fazer tudo sob medida, criteriosamente, bem diferente daqueles que hoje em dia vendem de qualquer jeito óculos e lentes. Parabéns!

    Reply
  • Bolívar Pinta Júnior 09/10/2020 at 20:23

    …/… excelente registro !

    Reply
  • Ervin Moretti 10/10/2020 at 03:34

    Excelente matéria! Porque a optometria foi proibida no Brasil?

    Reply
    • José Vignoli 14/10/2020 at 10:04

      Além da discussão sobre fatores técnicos e científicos, desde sempre existiram muitos interesses econômicos em jogo.

      Reply
  • Paulo Clístenes Vieira da Silva 10/10/2020 at 20:31

    História muito interessante!

    Reply
  • Emanuel Zveibil 12/10/2020 at 16:49

    Seu avô era um homem de visão, Vignoli, em um duplo sentido! Pioneiro na atividade e empreendedor. Aliás,com clareza, está na genética pela trajetória de seus descendentes

    Reply
  • Nilton Divino D’Addio 12/10/2020 at 21:02

    Belo texto.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: