Em 1954, a Cidade de São Paulo literalmente parou para os festejos daquela, que até então, seria sua mais importante efeméride: o quarto centenário. Eram longos anos de desenvolvimento e crescimento que enchiam os paulistanos de orgulho, o que levou a cidade a celebrar aquele 25 de janeiro como nunca antes.

O ano ficou marcado pela grande quantidade de celebrações, inaugurações de obras, e abertura de exposições, além de muitos lançamentos de livros. A grande maioria deles ostentava junto o símbolo oficial das comemorações:

Criada pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, o símbolo é uma espiral estilizada e inclinada em 60 graus.

O monumento com o símbolo, inclusive, chegou a ser erguido e instalado no Parque do Ibirapuera, executado pelo engenheiro Zenon Lotufo. Entretanto a forma inclinada não se sustentou e o monumento caiu pouco tempo depois.

Na foto, o monumento ao ser inaugurado no Ibirapuera

Embora atualmente seja um tanto quanto difícil encontrar o símbolo por aí, sendo mais restrito a livros, documentos antigos e na embalagem do doce Dadinho acabamos recentemente por encontrá-lo em um lugares que não imaginávamos: fachadas de residências.

Encontramos 5 imóveis em São Paulo – quase todos na zona leste – que ostentam de alguma forma o símbolo do IV centenário, seja como uma escultura na fachada ou servindo de balaústre e apresentamos aqui para você conhecer.

I – IPIRANGA

clique na foto para ampliar

Localizado no número 2489 da Rua Agostinho Gomes, este imóvel é um prédio comercial onde podemos encontrar dois símbolos do IV Centenário de São Paulo instalados em nichos no andar superior.

De acordo com vizinhos o imóvel já sofrera algumas alterações em sua fachada nas últimas décadas mas felizmente ninguém nunca mexeu nos símbolos lá instalados. A fotografia abaixo mostra-os mais de perto.

clique na foto para ampliar

II – VILA FORMOSA

clique na foto para ampliar

Localizada na Rua Arapoca região de Vila Formosa já bem próxima da Vila Santa Isabel, esta casa construída na década de 1950 apresenta o símbolo dos 400 anos da Cidade de São Paulo em forma de uma balaustrada.

O muro está muito bem cuidado e de todos os que encontramos é o que está mais bonito visualmente, sendo que é possível observar mais de perto as inscrições com as datas alusivas ao IV Centenário (1554 e 1954).

A casa é muito bonita também, mas sua visualização é um pouco dificultada devido ao gradil que foi instalado sobre o muro e o portão. A imagem abaixo mostra o balaústre mais de perto.

clique na foto para ampliar

III – VILA SANTA ISABEL

clique na foto para ampliar

Localizada poucos quarteirões do imóvel anterior, esta casa está localizada na Avenida Norberto Mayer, nas proximidades da igreja de Santa Isabel.

Apesar da casa não estar muito preservada o seu muro segue intacto com a balaustrada do IV Centenário resistindo bravamente, como podemos conferir na imagem mais aproximada abaixo.

clique na foto para ampliar

Trata-se do mesmo material utilizado na casa da Vila Formosa, com as datas – 1554 e 1954 – também gravadas junto ao símbolo.

IV – VILA PRUDENTE 1

clique na foto para ampliar

Localizada no número 201 da Rua Tocachi, região de Vila Prudente, esta simpática residência ostenta o símbolo do IV Centenário de São Paulo bem em seu frontão.

Visto de longe passa a impressão de que se trata apenas de um pintura, mas ao chegar mais perto podemos conferir que é em relevo, aparentemente feito em argamassa. A casa ainda tem duas estrelas decorativas onde ficam as travas da antiga janela de madeira, já substituída por uma de alumínio.

Veja o símbolo mais de perto na imagem abaixo:

clique na foto para ampliar

V – VILA PRUDENTE 2

clique na foto para ampliar

E por fim a última residência que descobrimos também curiosamente na Vila Prudente, ou para ser mais específico, na Vila Industrial.

Localizada na Rua Antônio Alves dos Santos, essa casa bastante simpática também tem o mesmo tipo de balaústre das casas já apresentadas aqui neste artigo. A diferença aqui é que, talvez pelas várias pinturas e aplicação de massa corrida ao longo dos anos, não dá mais pra ler as datas gravadas nela.

Mesmo assim a balaustrada está muito bem cuidada e bonita, tal qual a casa que é bem preservada. Abaixo o muro mais de perto.

clique na foto para ampliar

Estas casas todas com os balaústres no muro serem sempre na zona leste me faz perguntar: Seria alguma empresa específica da região que produzia este material ? Quem terá sido ? Será que estes moldes ainda existem ?

Aqui no Instituto São Paulo Antiga estamos empenhados em descobrir quem produziu esses moldes para a confecção dessas peças. A ideia inicial era publicar o artigo somente quando descobríssemos algo sobre quem os produziu, mas optamos por colocar no ar para, quem sabe, alguém que conhece algo a respeito nos ajudar.

Conhece alguma outra casa com símbolo do IV Centenário da Cidade de São Paulo? Deixe o local nos comentários ou entre em contato pelo formulário.

Notas:

*1 – Idealizado para ser o grande símbolo da capital paulista, tal qual o Cristo Redentor é para o Rio de Janeiro, o símbolo do IV Centenário era muito complicado de se sustentar em pé de acordo com a tecnologia existente à época. Com o passar dos anos a estrutura desabou de vez e desapareceu, sendo que hoje o símbolo não é tão conhecido dos paulistanos.

*2 – A embalagem do Dadinho é uma homenagem à chuva de prata que a cidade recebeu nas celebrações do IV Centenário, quando foram despejados pela cidade pequenos pedaços triangulares metalizados alusivos à data. Se observarem de perto a embalagem do produto, vão notar que está lá o símbolo dos 400 anos de São Paulo.

CURIOSIDADE:

Apesar do IV Centenário de São Paulo ser um evento específico da Cidade de São Paulo, já encontramos este símbolo paulistano ornando a fachada de uma residência no município paulista de Suzano. Clique aqui para ver.

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Antonio Carlos novelli 13/05/2020 at 14:47

    Eu ainda tenho guardado aquela antiga placa do IV Centenário. Muito bom foi ver essas lembranças. Obrigado, Douglas.

    Reply
  • Jose Carlos Mota Recacho 13/05/2020 at 14:49

    Fantástico essa homenagem aos 400 anos da cidade de sp, (ano que eu nasci 1954. )

    Reply
  • Carla Silva 13/05/2020 at 15:15

    Sempre passo em frente à essa casa da Arapoca e da Vila Sta Isabel tbém!

    Reply
  • Vinicius Campoi 13/05/2020 at 16:20

    Tem, ou pelo menos tinha, uma casa com o símbolo na fachada na Rua Almirante Brasil, um pouco antes do cruzamento com a Radial.

    Reply
    • Douglas Nascimento 13/05/2020 at 16:51

      Já foi derrubado

      Reply
  • Marcelo 13/05/2020 at 16:38

    Eu tenho pelo menos um disco LP que tem esse símbolo: foi adquirido na Breno Rossi quando localizada ao número 140 da Barão de Itapetininga.

    Reply
  • Abel Aparecido Ziviani 13/05/2020 at 16:38

    Tenho guardado em família o Brasão Metálico do IV Centenário (impecável e brilhando) que meu pai trouxe da capital para Jaboticabal.

    Reply
    • Fredy Fiacadori 14/05/2020 at 09:36

      Foi lançada também uma música/valsa alusiva ao IV centenário. Meu avô sempre executava na sanfona

      Reply
  • José Vignoli 13/05/2020 at 18:47

    Com a tecnologia e os materiais de hoje seria fácil reproduzir o monumento. É uma ação que a memória da cidade merece.

    Reply
  • FRANCISCO JOSE PENTEADO DOS SANTOS 13/05/2020 at 21:36

    Tinha um baralho comemorativo do 4o centenário. Não sei onde foi parar.

    Reply
  • Bolívar Pinta Júnior 14/05/2020 at 13:12

    …/… excelente abordagem !

    Reply
  • Sergio Marques da Silva 14/05/2020 at 13:31

    Muito bacana este artigo sobre o emblema do quarto centenario de sao paulo. Leio e estudo tudo sobre SP. Tenho centenas de livros e revistas para minhas pesquisas e nunca tinha visto um artigo com está temática. Parabens

    Reply
  • MONICA PILZ BORBA 14/05/2020 at 20:28

    Adorei. Parabens pelo trabalho

    Reply
  • Elisabete 14/05/2020 at 23:56

    Nunca fui muito ligada na História, de uma maneira geral, mas fiquei enternecida com essa reportagem. Maravilhosa.

    Reply
  • André Reis 15/05/2020 at 07:37

    O grande sanfonista Mario Zan na época compôs a música “IV centenário” e que por sinal é excelente. Se não me engano, o doce dadinho foi criado na época em comemoração do IV Centenário e a forma geométrica de quatro lados foi justamente pelo quarto/quatro, cada lado = 100 anos.

    Reply
  • Ademir Richotti 15/05/2020 at 14:21

    Moro na Vila Formosa, quando der vou ver essas simpáticas casas aqui da região.

    Reply
  • simone valerio 22/05/2020 at 15:02

    Muito boa essa matéria! Parabéns, Douglas.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: