Uma das praças menos conhecidas e exploradas do centro paulistano é também a mais próxima da zona norte de São Paulo. Localizada quase que na Marginal do Rio Tietê, a Praça Bento de Camargo Barros é uma das áreas limites do bairro do Bom Retiro.

Ao redor da praça há muita coisa interessante para se explorar, como o posto Alferes Tiradentes, o mais antigo da cidade – embora atualmente desativado – muitas casas antigas na rua Porto Seguro e o marco da terrível enchente de 1929.

Há também estas construções em situação de abandono que são muito interessantes:

clique na foto para ampliar

Localizadas nos números 70 e 76 estes três sobrados geminados que dividem o mesmo lote sobrevivem com suas portas emparedadas.

Apesar da situação de aparente abandono os imóveis mantém boa parte de seus detalhes originais preservados, excetuando-se apenas o sobrado mais à esquerda, que sofreu adaptações que retiraram sua janela, adaptando o andar inferior para receber uma porta comercial e mudanças no seu desenho do andar superior.

Enquanto isso a casa do meio e a da direita estão mais próximas da originalidade.

Uma bom trabalho de restauração de fachada pode dar vida nova a estas preciosidades. Abaixo mais algumas fotografias:

Entretanto se estas construções carecem de melhor cuidado, o mesmo não podemos dizer do sobrado vizinho, do número 82.

clique na foto para ampliar

Localizada à esquerda do conjunto mencionado no início do texto, este sobrado nos últimos tem sido muito bem cuidado, mantendo sempre sua fachada preservada e com a pintura em dia.

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Carlos Antonio Lopes 21/11/2017 at 13:18

    Gostaria de sugerir um giro pelo Alto do Pari nas ruas Aguaçaí, Guarantã, Embaúba, São Biágio, Rio Vermelho, Aparecida e adjacências.Verão coisas interessantíssimas!Fica a dica.

    Reply
  • Daniel Pardo 23/12/2017 at 20:09

    Infelizmente essa é a realidade de muitos imóveis antigos desocupados aqui em São Paulo que são emparedados desse jeito para evitar invasões de grupos sem teto, só que ai o imóvel fica com cara de abandonado.

    Reply
  • José André Dos Santos 17/02/2020 at 21:17

    Eu nasci e morei no de n°70 (o 1°à direita), de 1979 à 1991. Nessa época já era um cortiço onde residiam cerca de 13 famílias…a minha morava num quarto na parte superior (o da janela azul na foto).
    Guardo com muito carinho tudo que vivi ali, eu gostaria muito de entrar novamente no 70(os cortiços ali eram chamados pelo n°, por exemplo, vai lá no 54 na casa de fulano, hoje tem festa no 48 na casa de ciclano …)
    Fora o que tínhamos de lazer na porta de casa: tinha a Praça em frente de casa, mais a frente tinha o Clube de Regatas Tietê, tinha o Carnaval e o Desfile de 7 de Setembro que passava na Av. Tiradentes/Santos Dumont, tinha o Atlética, o Museu doa Transportes Públicos na Cruzeiro do Sul…
    Tempo bom…

    Reply
  • José André 11/06/2020 at 03:49

    Aí posso dizer falar com propriedade…
    Morei 12 anos nesse sobrado à direita, justamente nesse
    cômodo superior da janela azul, eu falo cômodo porque nessa época ali era um cortiço, viviam cerca de 13 famílias nesse sobrado, gente de toda parte do Brasil e do mundo inteiro…meus pais mesmo vieram do Ceará em 1977 e ali fixaram residência até 1991, quando nos mudamos para Carapicuíba…
    Aquela maloca nunca vai sair das minhas lembranças e do meu coração, tinha a pracinha na frente, tinha o Clube de Regatas Tietê, tinha a Associação Atlética, a Igreja das Almas, o CMTC, de lá eu ia pro Canindé, o carnaval começava na frente da praça e subia toda a Av.Tiradentes, ô tempo bom… Se eu tivesse dinheiro eu compraria e reformaria esse sobrado…

    Reply
%d blogueiros gostam disto: