Um dos estabelecimentos mais antigos e famosos da Rua Augusta, a Plas, fechou suas portas no tradicional endereço paulistano, prometendo em breve reabrir em seu novo endereço nas proximidades do Morumbi Shopping.

Local fechou definitivamente na Rua Augusta (foto: José Vignoli)

Fundada em 1954 – a tradicional alfaiataria especializada em chapéus e camisas – desde o falecimento de seu fundador, Maurice Plas, em 2015 aos 88 anos, vem sendo administrada pelos seus filhos Robert e Maurice.

De acordo com o que a reportagem apurou seus filhos – atuais proprietários do estabelecimento – decidiram mudar a loja para o outro bairro por decisões de proximidade com suas residências e com eventual público.

DECISÃO CORRETA ?

Esperamos que as razões dessa mudança tão radical, do centro para o Morumbi, venha a ser exitosa. Contudo Plas e Rua Augusta sempre serão sinônimos. Contudo são raras as mudanças de endereços de estabelecimentos tradicionais que costumam obter êxito.

Mais que um estabelecimento tradicional, a loja era uma das grandes atrações da Rua Augusta

Muitas vezes o negócio está envolvido não somente no produto oferecido em si, como também toda a mística envolvendo o ato da compra, como a ida ao local, o visual do estabelecimento antigo com sua aparência exótica e única e a relação do bairro ou mesmo da rua com o referido comércio.

Ao mudar para um lugar tão diferente a tradição que restava da Plas – a loja antiga, o “point”, e até a atração um tanto quanto turística ficou para trás. E ainda não temos mais o Maurice por ali, logo as chances de virar “apenas mais um lugar” são grandes.

São Paulo perdeu com isso um importante pedaço de sua memória comercial e afetiva.

Para acompanhar as novidades sobre a Plas, recomendamos seguir o site oficial deles, basta clicar aqui.

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Tony Costa 12/10/2020 at 11:37

    Kangol fatura milhoes de USD com suas boinas e chapeu, com o logo do Canguru. A sua boina, geralmente vestida ao avesso, virou acessorio de moda entre jovens.

    Fedoras vao muito bem com ternos largos ( aqui a moda e terno apertado )

    Boinas e Panamas sao ocasionamente vistos em golfistas amadores e profissionais.

    Quem veste boinas….

    Samuel Jackson ( ator )
    Brice de Chambeau ( recentemente venceu US Open em 2020 )
    O falecido e controversial Payne Stewart. ( golfista, venceu US Open em Pinehurst em 1999 )
    Aqui, e vestuario de idoso.

    Bom, talvez uma vitrine no shopping ajude, porem eu duvido. Criar demanda nao tem nada a ver com vitrine de shopping mall e sim em empurrar o visual, seja com patrocinio, ou com celebridade, ou com popularizacao, como foram os suspensorios no comeco da decada de 80 em Sampa.

    Reply
  • dalva maria ferreira 12/10/2020 at 11:50

    Sintomas de uma sociedade líquida, onde as coisas são substituídas sem dó nem piedade….

    Reply
    • Ana Lia 20/10/2020 at 20:10

      Disse tudo ; infelizmente é isso mesmo. O mesmo tem acontecido em Londres , em Paris …

      Reply
  • Afonso 12/10/2020 at 17:17

    O fato é que não há como evitar a mudança. O exemplo mais claro disso são as fotografias de locais. Basta comparar as fotos de um mesmo local tiradas com intervalos de 10, 20 anos. O resultado, na maioria das vezes, é assustador !!!
    E as pessoas, então … Como mudamos, envelhecemos.
    As expectativas mudam, os interesses também.
    Filhos nem sempre seguem os passos do pai e novos membros, com novas idéias entram nas famílias …
    É triste, mas é a realidade.
    Sucesso para os filhos do Sr. Plas. Que outros bons horizontes surjam para suas vidas e seus negócios.
    Uma era passou e não volta mais.
    Infelizmente !!!
    A única opção (a mais plausível) é erguer os olhos e seguir em frente !!!

    Reply
  • Vania 13/10/2020 at 10:20

    que pena…

    Reply
  • Luiz Henrique 13/10/2020 at 15:00

    É com preocupação que vemos um estabelecimento comercial tradicional mudar o seu conceito, mudar de direção(no sentido de novo proprietário), mudar de endereço…
    Perto de onde eu morava, na Vila Galvão, em Guarulhos, havia um mercadinho de muitos anos no local. Era do “seu” Paulo, um japonês de poucas palavras mas gente boa,que sabia levar o seu negócio. Um belo dia, o “seu” Paulo passou adiante esse empório( parece que trocou por um sítio, não sei direito) e os novos proprietários mudaram tudo – mexeram até no layout. Não durou um mês. Logo se lia no galpão fechado “ALUGA-SE”…

    Reply
  • Ernani Nocciolini 15/10/2020 at 23:29

    Era uma tradição e geralmente os filhos sempre querem mudanças que dificilmente dão certo.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: