Tão charmosos quanto as casas, os edifícios baixos – que já acostumamos chamar de predinhos – também são construções bastante agradáveis e que, diferente dos arranha-céus, não roubam o sol de ninguém.

Em quase todos os bairros paulistanos, seja no centro ou distante dele, existem pequenos edifícios de até 5 andares que são moradias muito confortáveis, e que costumam ter arquitetura muito interessante.

clique na foto para ampliar

Localizado na Rua Otávio Nébias esquina com a Rua Maria Figueiredo, na região do Paraíso, o pequeno edifício da imagem acima é uma construção graciosa.

Erguido em 1944 é um imóvel de 3 andares com apartamentos e ponto comercial e ao que parece pertence a um só proprietário. Os apartamentos não são todos do mesmo tamanho, com variações entre 111 e 166m².

clique na foto para ampliar

Apesar de estarem em excelente estado de conservação, toda a edificação foi desocupada e suas portas e janelas foram emparedadas com blocos e tijolos em dezembro de 2014. Desde então nada de novo aconteceu com o edifício que segue fechado.

Infelizmente não é possível saber se o imóvel foi colocado à venda – não há placas no local e uma busca em imobiliárias da região não obteve retornos – ou se está aguardando uma reforma ou mesmo demolição.

portas e janelas lacradas desde 2014 (clique na foto para ampliar)

De acordo com os dados públicos disponíveis no IPTU paulistano, a propriedade está em nome de WZ Varanda Administradora de Bens. O ‘WZ’ do nome remete a Waldomiro Zarzur, engenheiro paulistano falecido em 2013 conhecido por projetar e construir o maior arranha-céu de São Paulo o Palácio Zarzur e Kogan, popularmente conhecido com seu nome anterior, Mirante do Vale.

Vista para a Rua Maria Figueiredo, à direita (clique na foto para ampliar)

Qual será o destino que darão a este adorável edifício ? Enquanto nada acontece só nos resta acompanhar e torcer para que tenham a visão de manter esta charmosa construção de pé. Se vier a receber um retrofit, como vem acontecendo com ótimos resultados em tantos outros “predinhos” paulistanos, é bem possível que seja rapidamente locado ou vendido.

Veja mais fotos a seguir (clique na foto para ampliar):

NOTAS:

*1 – Planilha ano base 2019 – Fonte: Prefeitura do Município de São Paulo
*2 – Fonte: Jucesp – Junta Comercial do Estado de São Paulo, consultado em 02/07/2020.
*3 – Outrora o maior arranha-céu do Brasil, o Palácio Zarzur e Kogan perdeu o título em 2014 para o Millennium Palace construído em Balneário de Camboriú (SC).

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • dalva maria ferreira 02/07/2020 at 13:17

    Eu já tinha namorado esse predinho, Douglas. Deve ser encrenca de inventário. Mas sinto que ele até se encolhe quando olha o baita prédio ali perto… Na minha juventude trabalhei no Mirante do Vale, no trigésimo andar. Morria de medo, e foi bem no tempo do incêndio Joelma e do Andrauss.

    Reply
  • andre santana 02/07/2020 at 13:25

    Talvez o que acontece é o maldito fantasma da especulação imobiliária rondando doido para sucumbir mais uma parte da história,torcemos para ter um final feliz,onde prevaleça o bom senso!!!

    Reply
  • Antonio Costa 02/07/2020 at 14:00

    Se nao estiver tombado, eu garanto que esta na mao dos Zarzur da EZTEC ou um dos primos deles. Ou seja, bye, bye para a preservacao de construcao bonita e charmosa para hello, pombal vertical pasteurizado.

    Reply
  • Lauro Roberto Marinoso 02/07/2020 at 22:42

    Não existe povo mais idiota que os pichadores.

    Reply
  • Fabrizio 03/07/2020 at 02:00

    Se não me engano o hotel que fica na avenida rebouças também pertence a família, e ouve um escândalo abafado de um membro da familia que era provedor da santa casa que desviou milhões tinha o mesmo sobrenome.

    Reply
  • Glaucia 03/07/2020 at 09:44

    Bem provável estar aguardando comprar o resto do quarteirão para demolir tudo e fazer um predião igual ao da frente…muito triste
    Por outro lado esses postes com transformadores e tanta fiação bem nas janelas dos predinhos não ajudam hein

    Reply
  • MARCIA CRISTINA LOPES LUCAS 30/07/2020 at 12:07

    infelizmente moro no predio do lado. O hotel que fica na rua teixeira da silva comprou, agora está tudo abandonado e caindo aos pedaços, temos muito medo de proliferação de doenças, já denunciamos várias vezes, nada acontece. Acho que quanto tiverem recursos vão construir. Enquanto isso poderiam cuidar, não é? Uma pena…

    Reply
%d blogueiros gostam disto: