Um outro problema tão incômodo para os imóveis antigos quanto a demolição é a descaracterização. Por toda cidade, inúmeros imóveis que resistiram aos ataques especulativos, muitas vezes não sobreviveram preservados mesmo ainda estando de pé.

São imóveis cujos donos, muitas vezes que sem conhecimento da importância do bem que possuem, acabam por impor reformas modernizantes que mudam a fachada do imóvel para sempre, quebrando o elo com o patrimônio histórico.

Na rua Tenente Pena, bairro do Bom Retiro, há um imóvel que ajuda bastante a entender:

clique na foto para ampliar

No caso deste belo sobrado a descaracterização ainda está parcial, mas começa aos poucos a modificar muito a fachada.

No piso superior, há muitos anos já houve a substituição das ampas janelas originais, em madeira, por outras menores que são nada mais do que pequenos vitrôs. Enquanto isso, no térreo as portas comerciais originais – que eram quatro – foram trocadas por duas portas de aço e uma janela.

Detalhe da fachada, com o ano de construção já quase desaparecendo

Mais ao fundo na extensão do imóvel a parede teve alterações, criando-se duas novas janelas que no dia das fotos estavam fechadas também com portas de aço.

Na entrada do comércio foi instalado azulejos, o que é mais uma deterioração. Por fim, no frontão, já caiu uma parte central. Com o passar dos anos e mais reformas, é possível que este imóvel perca totalmente o vínculo com sua arquitetura original.

Que a descaracterização pare por ai. É preciso conscientizar os proprietários de imóveis com características antigas da importância de, ao invés de modernizá-los, preserva-los com sua formatação original.

Veja mais fotos (clique na miniatura para ampliar):

Sobre o autor

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, é presidente do Instituto São Paulo Antiga e membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comentarios

  • Paulo Clístenes Vieira da Silva 18/09/2017 at 19:06

    É uma pena, que um casarão tão bonito,seja com o passar do tempo tão descaracterizado, em função da falta de conscientização e conveniência particular de seu proprietário!

    Reply
  • Walkiria Claudete Pintucci 19/09/2017 at 16:14

    Douglas, as lagrimas sempre escorrem,quando você mostra o Bom Retiro, bairro que morei até os doze anos, e meus parentes… Meu pai teve fabrica de roupas na Ribeiro de Lima,

    Reply
    • Douglas Nascimento 19/09/2017 at 16:26

      Como chamava a fábrica ?

      Reply
  • Daniel Pardo 27/10/2017 at 20:17

    Aqui no Brasil, o povo, estimulado pelos políticos, sempre teve a mentalidade de que é preciso acabar com o “velho” para construir o novo e que isso é sinal de “progresso”, some-se a isso o fato de os órgãos públicos não darem nenhum incentivo para quem tem um imóvel antigo e ai o resultado é esse.

    Reply
  • EDSON ARAUJO 14/06/2018 at 15:28

    Saudades de um Bom Retiro que já não existe mais.

    Reply
  • Alexandros 15/07/2020 at 06:35

    Tenho 30 anos, vivo os trinta anos na Tenente Pena sou das novas gerações e hoje a acompanho a completa desfiguração do sobradão, muito triste. As primeiras memórias que tenho do sobradão, são dos meus 4 anos de idade quando funcionava uma padaria de bairro.
    Minha avó hoje com 99 anos, lúcida, é super guerreira, cozinha, faz seu café e me conta as histórias do bairro. Ela cresceu em um terreno na rua dos italianos, em uma vila comum com outros imigrantes, e acompanhou todo desenvolvimento do bairro , até a vila ficar em situações precárias, ser vendida e ela vir morar com a gente na Tenente Pena próximo ao histórico sobradão. A vila virou parta das lojas da rua dos Italianos e minha avó continua firme e forte reclamando que preferia morar na vila com goteiras mas onde podia criar os galos e galinhas dela ahhaha ! Eu sou Filho de um grego com uma neta de italianos, minha mãe e meu irmão mais velho já partiram, continuamos minha avó, meu país e eu aqui fazendo parte da história da rua. O que será que funcionou no sobrado onde moramos ? Diz minha avó que já foi escola de piano… o mais engraçado é eu ter crescido neste endereço e pedir por pianos desde as minhas primeiras falas formadas ahhaha. Nada finda, tudo flui, tudo se transforma como diriam meus antepassados gregos. Que as bênçãos dos antigos se estendam por essas terras históricas que deram início a boa parte de São Paulo.

    Reply
  • Tony Costa 05/09/2020 at 18:21

    Eu suspeito que o seu endereco esta incorreto. O numero 212 da Rua Tenente Pena, em Bom Retiro, e de um casarao de esquina, por sinal ate bem preservado. Alias eu vou olhar este na Quarta, 9/9/2020 para fotos.

    A fachada de guarnicoes de tijolo exposto, com detalhes de escultura no stucco, e ferro trabalhado nas esquadrias.

    Eu so espero que a casa esteja tao intacta o quanto o Google Street View mostra.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: