A movimentada Avenida Pompéia, na zona oeste de São Paulo, é hoje uma região que sofre profundas mudanças. Muitos casarões e sobrados antigos foram demolidos nos últimos anos para dar lugar a edifícios e novos estabelecimentos comerciais. Os alvarás continuam sendo concedidos mesmo que a via esteja aparentando estar saturada. Entretanto, ainda há na rua alguns casarões belos e preservados dignos de lembrança, como este que abordaremos aqui.

Crédito: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga - Clique para ampliar.

Localizada no número 929, bem esquina com a Rua Cel. Melo de Oliveira, este casarão do início do século 20 é um dos mais bonitos e preservados imóveis antigos desta avenida. As poucas alterações perceptíveis no imóvel são o portão de automóveis onde antes deveria ser um porão e um cobertura na parte superior do imóvel que não agride a estrutura, já que é possível de, eventualmente, ser desmontada.

Pintado em duas cores, vermelho e cinza, o imóvel mantém originais todos os seus detalhes arquitetônicos, no frontão, fachada e inclusive no piso hidráulico na área de entrada.

Crédito: Douglas Nascimento /  São Paulo Antiga

O piso hidráulico é destaque na entrada do casarão (clique para ampliar).

Colunas, balaústres, janelas e também a bela porta de entrada também estão preservadas. A construção realmente passa uma sensação agradável de quem o observa na hoje já tão transformada Avenida Pompéia.

Embora seu uso original, de residência, tenha sido alterado para uso comercial (são raras as casas nesta avenida que ainda são usadas com finalidade residencial), a casa sobrevive com um dos ícones da região. Oxalá permaneça assim, bela e preservada por muitos e muitos anos.

Parabéns ao proprietário.

Veja mais fotos do casarão (clique na foto para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Conheça a região através de nosso mapa:

Ver São Paulo Antiga num mapa maior

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • J.C.Cardoso 25/04/2013 at 17:06

    Com todo o respeito, mas é exatamente as cores dos Bombeiros aqui do Rio. O QG de Niterói, por exemplo, é até nesse estilo.

    Reply
    • Cybelle de Lima 26/04/2013 at 08:00

      Olá :

      De fato,a combinação não favorece a em nada casa! Mas com o “Cidade Limpa” (que proíbe/limita placas,letreiros,cartazes, anúncios etc) muitos estabelecimentos optaram por usar cores vibrantes para chamar a atenção. E aí …

      Reply
    • Paulo Cesar 06/05/2013 at 08:07

      Ali perto do Corte do Cantagalo tinha (não sei se ainda tem, moro mais no Rio) um quartel do Corpo de Bombeiros muito parecido com este casarão!

      OBS: aquela cobertura de vidro e alumínio em cima do casarão, que coisa horrorosa, matou a estética do imóvel.

      Reply
  • Ricardo moraes 25/04/2013 at 23:26

    Que maravilhosa lembrança do casarão da Av. Pompéia , trata-se de uma obra de arte viva .

    Reply
  • Valeria Fulp 25/04/2013 at 23:26

    Arquitetura maravilhosa.
    Nao se constroem mais casas com essa riqueza de detalhes.
    Espero que o proprietario mantenha essa joia da nossa historia com muito carinho para as futuras geracoes apreciarem como tudo foi……e nunca mais sera’.

    Reply
  • Cybelle de Lima 26/04/2013 at 08:28

    O interessante são as varandas/terraços e principalmente aquele comodo, no alto da casa,na torre, junto ao terraço. Eles fazem supor que a vista fosse bonita e pudesse ser descortinada de lá.Afinal a Avenida é um morro, bastante íngreme inclusive. Creio que a casa, embora a uns mil metros da várzea, ainda não fica no ponto mais alto da Avenida ,que fica uns 300 metros acima, no cruzamento da Alfonso Bovero. Com a construção de prédios em torno (já há algumas décadas) a vista se perdeu e a casa perdeu também o destaque.

    Reply
    • Marcelo 09/03/2017 at 17:47

      Aquela parte mais alta é o mirante, originalmente com o terraço (pena que acrescentaram o envidraçado coberto neste último). O resto se mostra devidamente em ordem.

      Reply
  • Décio 24/06/2013 at 12:35

    Minha querida e amada Pompéia …………………………………………………………………………………………………………………………………o engraçado ou o triste, sei lá , é ler comentários de caras forasteiros dando pitacos e enfatizando o “feio” ou o “errado” em vez de salientar como é bonito a preservação do antigo. Associá-la com bombeiro é fogo para não dizer idiota !!

    Reply
  • Teresa Cristina Gracia Dos Santos 26/06/2013 at 14:50

    Este casarão faz parte de minhas lembranças de criança e toda vez que passo por lá me encanto , pois é um dos poucos que resistiu ao ”Progresso”.

    Reply
  • Giselli Ordoñez 24/07/2013 at 16:45

    é verdade casarão maravilhoso, mas a cor ficou ruim não combinou

    Reply
  • YLLEN FÁBIO BLANES ARAÚJO 01/08/2013 at 10:50

    Em 1937 estudei num “Externeto” que funcionava nessa casa, cuja diretora chamava-se Natércia. Devia ser uma espécie de pré primário, pois eu tinha apenas 7 anos.

    Reply
  • Eduardo 14/12/2014 at 11:49

    Eu pergunto, como saber de preços desse imoveis.
    Obrigado

    Reply
  • Eneida Souza Cintra 15/05/2015 at 21:45

    È casa residencial? Moro perto mas nunca vejo movimento. É comércio, firma?

    Reply
    • Douglas Nascimento 16/05/2015 at 13:10

      É um escritório!

      Reply

Comunicado importante aos leitores e leitoras do São Paulo Antiga

Neste momento estou enfrentando um período de muitas dificuldades para manter o site no ar, com a possível saída de nosso patrocinador institucional.

 

Preciso da sua colaboração para que o site não encerre suas atividades em 1 de julho de 2018.

 

Faça uma doação ou assinatura mensal no site São Paulo Antiga, através da plataforma APOIA.SE

 

Desde já muito agradecido,

Douglas Nascimento, autor e editor