Nossa visita por Amparo no início deste mês de janeiro foi bastante produtiva. Podemos não só observar o quanto a cidade está bem cuidada, como também foi possível admirar a excelente preservação arquitetônica do município, um dos que mais preservam no interior paulista.

Um imóvel no centro que me chama muito a atenção é a biblioteca:

clique na foto para ampliar

Localizada na Praça Monsenhor João Batista Lisboa, bem no centro da cidade, a biblioteca municipal Carlos Ferreira* é uma das mais antiga e bem preservadas construções do entorno da igreja matriz.

Inaugurada em 1900 como grêmio literário, funcionou desta maneira por décadas, somente mudando para biblioteca em 1970, através de uma lei municipal.

Placa celebrativa (clique para ampliar)

Além de ser um dos pontos turísticos da cidade, devido a sua arquitetura, o prédio é bastante frequentado pelos munícipes de Amparo. Contando com um acervo de 23.000 volumes (dados de 2008), recebe 5000 consulentes todos os meses.

O alto grau de preservação do imóvel chama bastante a atenção. Toda sua estrutura original, erguida no já distante ano de 1900 está absolutamente preservada.

Veja mais fotos da biblioteca:

clique na foto para ampliar

* Carlos Ferreira, que deu nome ao antigo grêmio literário e agora biblioteca, foi um poeta, jornalista e professor gaúcho que entre o final do século 19 e início do século 20 dirigia um estabelecimento de ensino em Amparo.

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Simone Valerio 16/01/2017 at 12:31

    Seu trabalho é maravilhoso, Douglas.
    Que prédio magnífico! Parabéns aos consulentes que em tempos de informação rasa de internet não perderam o hábito de ir aos livros.

    Reply
  • Roberto Carvalho de Magalhaes 16/01/2017 at 14:54

    Realmente, uma preciosidade. Mas dizer que está “absolutamente preservada” é um exagero – ditado, sem dúvida, pelo entusiasmo, mas não deixa de ser um exagero. As próprias fotografias mostram, especialmente no lado direito do prédio, sinais de deterioramento e mesmo perda do estuque em volta da janela. Nada de danos estruturais, mas é um sinal de negligência.

    Reply
  • Vinicius Campoi 17/01/2017 at 10:43

    Douglas, estive pela primeira vez em Amparo na virada do ano e fiquei maravilhado com a riqueza arquitetônica da cidade. Fantástica a cidade, rodei todo o centro histórico o tirei dezenas de fotos! Fica a sugestão para os admiradores das cidades antigas, passeio obrigatório! abs

    Reply
  • Daniel Pardo 19/03/2017 at 20:32

    Acho que as bibliotecas ainda resistirão por muito tempo, tendo em vista que tem pessoas como eu que não consegue estudar sem ter o livro físico em mãos.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: