Minha região favorita de São Paulo, após o centro histórico, é a zona norte. Além de ser meu “caminho da roça” diário, está área da cidade sempre me atraiu com seus caminhos sinuosos e interessantes.

Algumas vias que existem no norte da capital paulista são caminhos muito antigos, alguns com até centenas de anos. Apesar de vários terem mudado de nome, o que prejudica a pesquisa histórica (parem com isso senhores vereadores!!!), os traçados permanecem os mesmos (*1)

E é um destes caminhos centenários que encontramos esta simples e aconchegante residência antiga:

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

Localizada no número 444 da sinuosa avenida Conceição, esta simpática casa verde é uma das antigas residências do trecho inicial, localizado ainda na Vila Guilherme.

Ela não chega a ser centenária, mas tem muitas décadas que foi construída, possivelmente entre os anos 50 e 60. O loteamento do bairro começou em 1912, quando Guilherme Praun adquiriu uma fazenda da região pertencente a baronesa Joaquina Ramalho e começou a vender terrenos.

Foto: Douglas Nascimento / São Paulo Antiga

Este tipo de residência é uma espécie de memória viva da Vila Guilherme. Uma forma de conhecermos o passado simples da região, cuja urbanização tem aproximadamente um século.

Acho estas pequenas residências antigas adoráveis, e você ? Deixe um comentário.

(*1)Estamos preparando um histórico completo de algumas das importantes vias e estradas antigas da Zona Norte e suas relações com a história de São Paulo. Aguarde!

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Silvia Macedo benazzato 24/03/2015 at 11:32

    Vendo esta reportagem, pensei tb em minha casa, localizada na Lapa e que foi construída a mais ou menos 80 anos. Se quiser fazer matéria, basta me avisar.

    Reply
  • Paulinho Fusca 24/03/2015 at 13:38

    Moro nesta região e muitas casas como esta foram demolidas para dar lugares a prédios. Muito triste!

    Reply
  • Alexandre Fontana 24/03/2015 at 14:16

    Tb.gosto muito dessas residências pena que elas a cada dia são mais raras. E, como morador da Zona Norte, aguardo ansiosamente essa série sobre a história das ruas da ZN

    Reply
  • Emerson de Faria 24/03/2015 at 19:13

    Estas casinhas antigas têm cheiro e sabor de nostalgia, da terra da garoa que não mais existe (posso me sentir um privilegiado, pois quando criança ainda vi garoar e até gear em São Paulo), de uma época em que não havia tanta preocupação com a insegurança e a violência, em que as crianças brincavam na rua sem perigo e os vizinhos eram mais próximos, de assar um bolo, cortá-lo e dividi-lo com o vizinho passando o prato por cima do muro, dos antigos trólebus da CMTC com faróis redondos, enfim, de coisas simples e singelas que já não existem mais.

    Reply
    • Emerson de Faria 26/03/2015 at 11:00

      Outro detalhe que chama a atenção nesta casa é a garagem protegida apenas com corrente, algo bastante comum até meados dos anos 80, quando a violência nos obrigou a transformar nossas casas em bunkers inexpugnáveis.

      Reply
  • Silvia Calçada 24/03/2015 at 21:36

    Eu também adoro a Zona Norte, ainda tem muita coisa interessante, especialmente com relação à geografia e o modo como os portugueses sabem aproveitar os morros. Tá tudo lá. E as casinhas são pura criatividade. E a nossa cultura que o PT e suas empreiteiras sonham em destruir.

    Reply
    • Emerson de Faria 26/03/2015 at 11:04

      Silvia, o relevo acidentado da zona norte a salvará, ainda que parcialmente, da sanha enfurecida do mercado imobiliário. Um enclave de paz e tranquilidade com ares de cidade do interior no meio da metrópole.

      Reply
  • nilson 27/03/2015 at 12:02

    No numero 1003 da av imirim, tambem tem uma construçao bem antiga, com um grande quintal de terra batida

    Reply
  • Luis Fernando Ramos 30/03/2015 at 15:56

    Sou morador da ZN e morei na Vilha Guilherme por quatro anos, também estou ansioso sobre esse trabalho que será divulgado sobre as ruas da nossa querida ZN

    Reply
  • Jayme ribeiro da silva 31/03/2015 at 00:39

    Moro bem pertinho da praça da arvore ZS ,sou fissurado na historia de Sao paulo

    Reply
  • Danilo Dias 31/03/2015 at 08:12

    Falando em coisas sinuosas, o Jardim Japão é um barato. Foi um bairro todo feito de ruas assim, e é fácil saber que está lá por isso. E consta nos mapas mais antigos da cidade…

    Reply
  • danielpardo2015 02/04/2015 at 22:43

    É só aumentar o muro dessa casa e ela está pronta.

    Reply
  • isa 20/01/2017 at 10:40

    Morei 12 anos na casa ao lado, número 440. Melhores anos de minha vida.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: