A rua Canindé é um antigo caminho que no passado ligava parte do Brás até o rio Tietê, cortando o bairro do Pari. Morar nesta rua e nas suas proximidades era algo muito positivo pois este logradouro era bem próximo da antiga estação Tamanduateí do Trem da Cantareira.

Com o tempo o trem deixou de existir, os rios Tietês e Tamanduateí tornaram-se esgotos a céu aberto e até mesmo esta rua deixou de ter ligação direta com o rio Tietê. Um trecho dela entre o rio e a rua das Olarias foi interrompido à época da retificação do rio e ampliação da marginal e transformou-se em vários terrenos particulares onde estão CMTC Clube, Escola Técnica Federal e outros imóveis. A rua segue após estes imóveis mas pouca gente percebe que ainda está na mesma rua que, sem saída, tornou-se uma espécie de corredor do estacionamento do Shopping Center D.

Todas estas mudanças afetaram o padrão residencial desta rua que aos poucos foi tornando-se mais comercial, com galpões e pequenas empresas especialmente do ramo têxtil. Aos poucos as casas foram (e ainda vão) sendo demolidas, como esta pequena residência localizada no número 525 que foi abaixo junto com outras três vizinhas. Hoje restam apenas as fachadas do que no passado foi um pequeno e aconchegante lar.

Confira o local através do mapa:

Visualizar São Paulo Abandonada em um mapa maior

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe um comentário!

Comments

  • Alexandre Giesbrecht 26/07/2010 at 10:11

    Se não me engano, era na Rua Canindé que o Roberto Dias morava quando criança. Se bobear, era numa dessas casinhas.

    Reply
  • Mariana Araujo 06/05/2015 at 12:16

    Virou estacionamento..mais um…

    Reply
%d blogueiros gostam disto: