Este antigo casarão da fotografia abaixo, localizado no número 489 da avenida Celso Garcia, é um belo exemplar da arquitetura de alto padrão paulistana do início do século 20 e está abandonado há vários anos.

clique na foto para ampliar

clique na foto para ampliar

 

Sua história é bastante curiosa uma vez que ele foi conhecido no passado como Casarão Cutrale pois acredita-se que tenha sido construído no início do século XX pela família Cutrale. Chama a atenção o casarão pelas suas colunas jônicas, pelos ornamentos e o brasão na porta de entrada.

clique na foto para ampliar

Clique para ampliar / Foto: Luciane Ugolini

Posteriormente foi desocupado e transformado em delegacia, assim permanecendo por muitos anos até que finalmente a polícia ganhou um imóvel próprio na região.

Com o local abandonado desde meados da década de 1970, o imóvel foi invadido durante a gestão da então Prefeita Luiza Erundina, virando um grande cortiço, que só foi desocupado por volta do ano 2000. Desde então o casarão está vazio e deteriorando-se, como pode ser observado na fotografia abaixo de um dos vitrais da residência e também na galeria ao final do artigo.

Clique para ampliar / Foto: Phillipe Souza

Clique para ampliar / Foto: Phillipe Souza

A prefeitura prometeu em 2006, através da sua Secretaria de Planejamento, tombar, restaurar e transformar o local em um centro cultural para jovens. Nada disso até hoje aconteceu. O local hoje está quase que totalmente em ruínas, com o restauro – se um dia acontecer – ficando cada dia mais caro e complicado de se fazer.

O nosso leitor Phillipe Souza esteve recentemente visitando o antigo casarão e ao entrar no local tirou muitas fotos de seu interior e também de outras áreas externas não visíveis pela rua.

É possível ver como é impressionante o descaso, o abandono e o desrespeito com o patrimônio histórico de nossa cidade. Será que se fosse no Pacaembu ou outro bairro mais nobre a prefeitura iria negligenciar desta forma ? Confiram abaixo.

Veja outras fotos internas e externas (clique na miniatura para ampliar):
Crédito das fotos: Phillipe Souza

Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souza
Foto: Phillipe Souzao
Foto: Phillipe Souza

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • Rodrigo Barreto 30/03/2010 at 11:43

    Vou pular esse muro!

    Reply
    • Adriano 17/06/2015 at 21:01

      vou com vc…

      Reply
  • Wellington R Costa 03/04/2010 at 11:59

    Mais dados sobre este imóvel:
    Os invasores de varios imóveis receberam um projeto na epoca de Erondina que construiu um conjunto habitacional vizinho. O imóvel foi destinado para ser um Centro Cultural, mas as verbas nunca foram liberadas, continuando abandonado.

    Reply
  • João Luiz 19/04/2010 at 16:57

    Aconteceu uma coisa nova (Ou rotineira, sei lá) A prefeitura alegou que as condições do imóvel estão totalmente abaladas e que dificulta qualquer tipo de restauro. Portanto é mais viável, demolir. O espaço será agregado ao malfadado empreendimento ao lado.

    Mais um casarão que mais dia, menos dia irá ao chão…

    Reply
    • Jefferson Eduardo 10/02/2018 at 14:30

      Prefeitura comodista e corrupta dos infernos!

      Reply
  • gabriel 26/04/2010 at 12:55

    O projeto da época da Erundina é uma das mais bem-sucedidas experiências de produção de habitação de interesse social em São Paulo, devido à inteligente relação do conjunto novo com o antigo, devido aos espaços livres, devido à relação com a rua e à escala geral do conjunto, que respeita o gabarito do entorno.

    O destino do casarão deve ser debatido com a população que mora naquele conjunto.

    Daria uma excelente creche para atender aos moradores.

    “Centro cultural” é um uso forçado para edifícios tombados (é sempre esta a primeira sugestão dada a um edifício cuja destinação não se sabe). Um uso mais relacionado com a população que já mora no conjuntinho tende a se sustentar com o tempo.

    Reply
    • Daniel 19/10/2010 at 05:33

      falam tanto em “centro cultural” mas um casarão desse tamanho tem espaço suficiente para abrigar um posto de saúde… vale lembrar que diversas casas antigas acabam sendo transformadas em clínicas e consultórios médicos particulares…

      Reply
    • Jefferson Eduardo 10/02/2018 at 14:34

      Realmente!

      Reply
  • gabriel 26/04/2010 at 12:56

    infelizmente o preconceito da classe média só dificulta as coisas…

    Reply
  • Carlos 15/08/2010 at 13:05

    Existe um recurso de 1.500.000,00 de emenda parlamentar da Dep. Luiza Erundina para restauro do casarão. Cabe a Secretaria de Cultura captar este recurso.

    Reply
  • Daniel 10/04/2011 at 22:16

    não entendi qual é o problema com a classe média…

    Reply
  • Riane 03/01/2012 at 16:43

    Alguém tem o telefone do responsável por esse casarão: Gostaria de apresentar um projeto cultural com 18 apresentações gratuitas do espetáculo em que trabalho, quem puder me ajudar, agradeço muito.

    Reply
  • luis 14/04/2012 at 19:34

    ao inves de centro cultural poderia se tornar um museu mesmo….o numero de museus aqui na região é muito pouco. A construção merece um destino justo.

    Reply
  • Phillipe 11/06/2012 at 21:01

    Eu acho que o casarão cutrale merecia uma atenção especial,eu já entrei no cutrale e percebi o total descaso com a historia paulistana,é de dar dó!!!
    OBS:eu tenho várias fotos do interior do cutrale

    Reply
  • Marcos Gomes 30/12/2012 at 19:16

    Creio que o Casarão já não existe mais, possui a igreja universal no lo mesmo local.

    Reply
    • Douglas Nascimento 30/12/2012 at 19:19

      Olá Marcos,

      Engano seu, o casarão segue no local do mesmo jeito. Ele pertence à Prefeitura de São Paulo
      A Universal fica no próximo quarteirão.

      Reply
      • Marcos Gomes 30/12/2012 at 19:59

        Douglas, É verdade o casarão ainda existe (ainda bem), porém está localizado no 879 da avenida.
        A matéria cita o nº 489 (neste intervalo de numero existe a igreja).
        http://www.saopauloantiga.com.br/casarao-av-celso-garcia-489/
        Trabalhei anos nesta região sempre vi este casarão mas não sabia o nome.Obrigado.

        Reply
        • Dan Oliveira 01/01/2014 at 22:52

          pois é Marcos, existe sim, morei lá do ano de 80 até a desocupação, eles realmente erraram na questão do número, nem era 489 com tbm não era 879 como citado. Mas o real número é 849, acredito que erraram a posição dos números.
          Apesar de ser um cortiço, como citado na matéria, foi no local em que passei a melhor fase da minha vida, existiam muitas famílias, tinham a parte dos fundos onde foram construídos mais quartos para moradia, mas o interessante era que TODAS essas famílias se transformaram em uma ÚNICA família, éramos UNIDOS. O local era conhecido tbm como “O Castelo de Grayskull”
          Tenho ótimas recordações desse local.

          Reply
  • Carolina 03/12/2014 at 17:21

    Quando vi que o post se tratava de um casarão na Av. Celso Garcia, não pude deixar de comentar. É impressionante o descaso que a prefeitura tem para com o patrimônio histórico da cidade. Ou pelo menos, da minha parte da cidade. Sempre ouvi falar dos tempos gloriosos da Avenida Celso Garcia e de como ela era bonita e cheia de lojas “chiques”. Hoje em dia, a impressão que eu tenho é que a Celso Garcia é uma avenida “morta”. Muitos carros e ônibus circulam por lá, sem dúvida, mas os casarões abandonados ou invadidos, os cortiços e toda a sujeira que se acumula na rua me fazem pensar na Celso Garcia como uma terra de ninguém. É triste ver um casarão tão bonito como esse abandonado e entregue ao descaso. Espero que este pedacinho de história paulistana não seja demolido para virar estacionamento!

    Reply
  • Ricardo Ramos 03/12/2014 at 22:13

    Pra falar a verdade, nem um nem outro, porra de centro cultural? pra que uma merda dessas? A prefeitura tinha que leiloar o imovel para alguem que queira restaura-lo. Se eu ganhasse ele totalmente de graca, iria investir ate meu ultimo tostão nele.

    Reply
  • Prof Christian Sznick 26/07/2015 at 21:29

    O casarão já está com outra cara após reformas da Secretaria Municipal de Cultura. Será um novo centro cultural

    Reply
    • Marcelo 23/05/2017 at 08:06

      Se você puder postar umas fotos do andamento em que ele está atualmente, creio que será de utilidade para comparação. O que me preocupa mais é quando não reconstituem os vitrais originais, trocando-os por vidros simples, transparentes ou fumê.

      Reply
  • Cynthia Rocha 20/10/2015 at 10:34

    Alguém sabe como faço para entrar lá para fazer umas fotos?

    Reply
  • Casarão Celso Garcia, em SP, será restaurado e transformado em casa de cultura – FNA 13/07/2016 at 18:58

    […] Com informações da Prefeitura de São Paulo e site SP Antiga […]

    Reply
  • Luiz Henrique 22/05/2017 at 10:33

    É um casarão testemunha sobrevivente da opulência da cidade e do estado de São Paulo no início do século xx.
    São Paulo, quando “descobriram que dava dinheiro”, foi aos poucos sofrendo com o crescimento desordenado, uma luta pela sobrevivência que perdura até hoje, e cada dia piora. Antigamente, as casas tinham começo, meio e fim.Foi-se o tempo…

    Reply
  • Jefferson Eduardo 10/02/2018 at 14:33

    Interessante como o teto de madeira e o telhado estão, aparentemente, resistindo.

    Reply
%d blogueiros gostam disto: