São Paulo no passado foi a cidade da vida simples, pacata e de casarões e palacetes. Entretanto a realidade hoje em dia é bastante diferente e a cada dia que passa somos cada vez mais a cidade dos grandes edifícios isolados da vida urbana, com seus seguranças vestindo paletós pretos e suando em bicas no calor tropical, dos muros altos das casas que parecem presídios e das ruas “particulares” com portões e obstáculos.

A cada dia que passa, fica muito mais difícil encontrar preservadas casas antigas em harmonia com o ambiente. No número 79 da Rua Caio Prado, há uma que é de encher os olhos:

clique na foto para ampliar

Trata-se de um imóvel que nos apresenta uma cena urbana cada dia mais difícil de apreciar. Um belo casarão, centenário, absolutamente preservado em um trecho da cidade onde quase nada mais contemporâneo a ela sobrevive. É bem verdade que poucos metros dela há um outro casarão, de mais ou menos da mesma época, que ainda está por lá, no número 225. Mas está em péssimo estado de conservação.

No caso deste, que chamamos de Casarão JC (em virtude das iniciais que estão fixas no portão) a preservação é exemplar. Um imóvel de arquitetura eclética, com a tradicional construção típica dos imóveis do início do século 20, com pé direito alto, frontão ricamente adornado e porão. Ao fundo há uma edícula também igualmente preservada.

No portão, as iniciais “JC”

É possível imaginar o quão bela era a Rua Caio Prado até a década de 70 quando ainda existia, quase em frente a este belo imóvel o saudoso Colégio Des Oiseaux, demolido em 1974.

Se hoje o colégio não está mais por lá, só podemos torcer que o Parque Augusta seja criado e não tenhamos aquela incrível área verde que resiste por ali transformada em mais concreto, trânsito e barulho.

Este belo casarão é uma boa lição para os paulistanos. Exemplo de que é possível vencer a especulação imobiliária, que há décadas assola São Paulo de forma cruel e impiedosa. Cada vez que observo esta residência na Rua Caio Prado, sempre limpa, pintada e bem cuidada, vou para casa mais aliviado sabendo que a esperança de uma cidade melhor nunca morre.

Veja mais fotos (clique na miniatura para ampliar):

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP).

Deixe um comentário!

Comments

  • ralphgiesbrecht 05/12/2013 at 15:21

    Sempre achei essa casa lindissima.

    Reply
  • helena prado 05/12/2013 at 15:48

    Oi Douglas, tudo bem? Você sabe qual a história desse casarão? Quem vivia ali, quem o mantém, etc? Muito bacana o site! beijo

    Reply
  • Larissa Barros 05/12/2013 at 16:29

    Simplesmente fantástica. Parece saída de um fragmento no tempo diretamente pra os dias de hoje, visto o estado de conservação e a vida que ela transmite. Bela!

    Reply
  • Marcelo 05/12/2013 at 17:03

    Nossa que lindo Casarão hein Douglas ! E belas fotos, vou ter que dar uma passada lá pra ver…maravilhoso ! Parabéns, abs !

    Reply
  • Euclides Nobile 05/12/2013 at 19:43

    Douglas, esta casa faz parte do meu trajeto, como as outras duas no quarteirão anterior (entre a R. Gravatai e a R. Augusta), uma foi escola até pouco tempo e melhor conservada, a outro foi construído um muro na frente, mas é possível ver a casa, que é habitada. Também gostaria de saber a história dessas três casas.

    Reply
  • ernani 05/12/2013 at 21:16

    Demolir uma residência dessa é um crime, vamos lutar para não acabarem de uma vez por todas com o que resta da São Paulo antiga. Os primeiros crimes foram ter acabado com os bondes. O brasileiro gosta de imitar os americanos, mas no Estados Unidos não deixaram acabar com os bondes. Aqui em São Paulo, deveriam ter deixado pelo menos uma das linhas de bonde, a linha Santo Amaro.

    Reply
  • Wandercilia 05/12/2013 at 21:41

    Que delícia de casa! Eu moraria nela com muito prazer!
    Parabéns por esse belo garimpo que você tem feito pela cidade.

    Reply
  • LIcinia de Campos 06/12/2013 at 11:03

    é aqui perto de casa. Todas as vezes em que passo por lá fico admirando o casarão. Já foi pintado de várias cores e agora amarelinho ficou super charmoso. Como é bom ver o passado preservado!

    Reply
  • Alexandre Gonzalez 06/12/2013 at 11:23

    Infelizmente por falta de segurança,essas residencias se tornam casas de cormércio .

    Reply
  • Carlos Gama 06/12/2013 at 13:07

    Douglas, mais uma vez os meus cumprimentos pelo trabalho de preservação da memória e de incentivo ao amor pelos bens que ainda resistem à ganância desmedida.
    Lia, há pouco, um texto que escrevi para cumprimentar uma senhora que conheci em uma de minhas raras idas a São Paulo e passei a admirar por esse espírito de preservação dos bens arquitetônicos e dos velhos quintais da minha infância.
    Compartilho com você esse texto: http://www.novaestante.com.br/inocentes/
    Receba o meu fraterno abraço.

    Reply
  • Edda Frost 06/12/2013 at 20:09

    Obrigada, Douglas, por mais esta prova do seu belo trabalho.

    Que linda casa. De tão bem conservada, dá a impressão de que alguém vai abrir a janela e ver crianças brincando no jardim.

    Reply
  • Bella Vahlle 07/12/2013 at 19:40

    Segundo informações de vizinhos, há uma família pequena que reside nesta casa. Moro bem perto (50 metros) e até hoje somente vi uma moça entrando. Alguém tem mais alguma informação?

    Reply
  • fernandoniero 09/12/2013 at 13:20

    Há um casarão na mesma rua sendo vendido por 7 milhões. (preço completamente irreal. Espero que não seja vendido a uma contrutora-destruidora)

    Reply
  • william lima 16/12/2013 at 01:26

    e olhando a ultima foto..o quanto é espantoso o contraste com as contruçoes ao redor, sendo estas somente funcionais, totalmente desprovidas de beleza..

    Reply
  • Rita Palladino 16/12/2013 at 10:29

    É mesmo uma casa linda!

    Reply
  • Sandro de Sousa 09/02/2014 at 17:08

    Estive lá hoje (09/01/2014) apreciando essa bela construção antiga e que espetáculo para os olhos…! Muito linda essa casa…vale a pena passar e dar uma olhadinha…maravilhosa!

    Reply
  • Pardo 13/04/2014 at 16:03

    Colega, você poderia fazer uma matéria sobre a antiga construção do Prédio do extinto colégio Equipe que se eu não me engano ficava nessa mesma rua e foi demolido, minha mãe estudou lá em meados dos anos 70 e fala muito sobre esse colégio, seria interessante ver como ele era.

    Reply
  • Beatriz 30/05/2016 at 00:17

    Adoraria conhecer a historia deste casarão.

    A propósito, você conhece o casarão da rua Baronesa de Itu, 68, que é tombado? Hoje, funciona ali a Bibliaspa – Biblioteca e Centro de Pesquisa America do Sul – Países Árabes. O diretor não sabe dizer que residiu ali antes, quem o construiu. O casarão é lindo e eles o mantém bem preservado. Se souber da história dele, por favor, nos conte.

    Reply
  • RUBENS NAZARETH QUIRINO DE MORAIS 12/12/2016 at 13:22

    Caro Douglas. Você poderia fazer uma matéria acerca do Colégio Des Oiseaux, demolido criminosamente em 1974, localizado em frente a esta bela casa. Obrigado.

    Reply
  • Marcelo 25/04/2017 at 14:52

    Só precisaria refazer uns vidros jateados como os que estão preservados e colocá-los onde falta.

    Reply
  • Roberto Iorio 27/12/2017 at 22:46

    Muito bacana essa matéria , Vivi um pedacinho da minha infância nesta rua em uma pensão com meus pais e mais três irmãos ,meu pai era filho de italianos que moravam também aí perto na bela vista na rua treze de maio , italianos de sobrenome iorio.

    Reply
    • gaiakc 26/10/2018 at 20:24

      Boa Noite Sr. Iorio:Estou fazendo pesquisa para meu doutorado sobre a rua Augusta e região, especificamente durante os anos 1950, incluindo o Colégio Des Oiseaux e todas as quadras vizinhas. Gostaria de saber se o senhor poderia colaborar com meu trabalho conversando comigo sobre as suas memorias da região quando morava lá.
      Se o senhor se dispuser serei imensamente grata, basta me enviar um e-mail de volta para: gkcesarino@yahoo.com.
      Aguardo sua resposta assim que possível! Muito obrigada! Gabriela K. Cesarino (FAU – Universidade de São Paulo)

      Reply
%d blogueiros gostam disto: