O feriado prolongado dos 190 anos da Independência do Brasil não foi só para comemorações patrióticas. A data também serviu para lamentarmos a demolição de mais um ícone da arquitetura antiga da Cidade de São Paulo. Sem fazer muito alarde, e surpreendendo a todos os defensores da memória paulistana, um belíssimo casarão na região da Consolação foi abaixo.

Localizado no número 769 da Rua Bela Cintra, o casarão era um magnífico modelo das nobres residências paulistanas do início do século 20. Apesar de ter ido abaixo tão rapidamente, o imóvel não apresentava qualquer sinal de abandono, descuido ou mesmo de deterioração, apresentando-se em excelente estado de conservação e preservação até seus momentos finais. A fotografia acima e as que seguem abaixo, na galeria, são de poucos dias antes do fatídico acontecimento.

Não há nenhuma explicação realmente plausível para o imóvel ter sido demolido de maneira tão estúpida. É apenas a especulação imobiliária atuando de forma impiedosa e injusta sobre os  remanescentes da São Paulo antiga. Aos poucos a capital paulista vai ficando sem seu patrimônio histórico.

Há pouco mais de dois anos, o Casarão do bar Geni, outro ícone da região e nesta mesma rua, foi abaixo. O imóvel era de 1890.

O imóvel do antigo bar pertenceu a Synesio Rangel Pestana.

A preocupação agora é sobre o casarão histórico que é seu vizinho. Será que ele também corre risco ? Vamos apurar e em breve traremos novidades.

O paulistano tem duas maneiras de mudar esta situação:

1) Elegendo vereadores que realmente se preocupem com a memória arquitetônica da Cidade de São Paulo e que não tenham vínculos com construtoras e incorporadoras.

2) Cobrando o DPH e o CONPRESP, os órgãos paulistanos responsáveis para não permitir este tipo de ocorrência. Envie um email para eles: conpresp@prefeitura.sp.gov.br

Veja mais fotos do casarão demolido (clique na miniatura para ampliar):

Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento
Foto: Douglas Nascimento

Conheça a região através de nosso mapa:

Visualizar São Paulo Antiga em um mapa maior

About the author

Jornalista, fotógrafo e pesquisador independente, edita o site São Paulo Antiga e é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP). Também edita o blog Human Street View, focado em comparações fotográficas entre a atualidade e o passado.

Deixe uma resposta

Comments

  • Gildo 12/09/2012 at 11:31

    Propunha uma carta aberta a ser assinada por todos os residentes em São Paulo sobre princípios de preservação do edificado urbano e pedir aos candidatos que assinem e dessa forma se comprometam. Publicar no site o nome dos candidatos que se recusam ou que concordam e assinam.

    Reply
    • Peterson Henrique Freitas 12/09/2012 at 13:51

      Excelente idéia!
      O Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo deveria fazer isso e convidar os cidadãos e os intelectuais para assinar!!

      Reply
  • Silvia 12/09/2012 at 11:40

    Fiz minha parte e enviei um email questionando sobre a atitude. Fiz questão de inserir comentários a respeito do crescente número de prédios que vêm sendo erguidos, sem qualquer respeito à privacidade e ao bem estar das pessoas. Temos que tomar alguma atitude logo, antes que São Paulo vire um lugar impossível de se viver.

    Reply
  • Kate V 12/09/2012 at 12:18

    Eu era apaixonada por essa casa, mudava meu trajeto só pra passar na frente. Sonhava um dia morar lá. Me sinto triste agora, com um sonho partido em pedaços… =,(

    Reply
    • VALERIA FULP 12/09/2012 at 14:47

      Eu tbem me sinto empobrecida com mais essa demolicao. Essas casas antigas sao parte da minha infancia, e nunca mais veremos tais construcoes e tanta historia.
      Tudo isso pela ganancia de seus donos e pra ver mais um predio de apartamento iguais a outros mil por ai, que nao querem dizer nada pra ninguem. Too Bad.

      Reply
    • Progresso 25/09/2012 at 18:02

      Nao fique triste. Vao construir um hotel ali no lugar. Na casa voce nunca poderia morar. Mas no hotel poderá se hospedar.

      Reply
  • vanderlei 12/09/2012 at 18:56

    Sensacional!Amo demais fotos antigas de sp!!!

    Reply
  • Felipe Caetano 12/09/2012 at 22:11

    Alguns imóveis da região seriam desapropriados por conta de obras do metrô na região. Pelo menos acho que li algo sobre isso alguns meses atrás. Um triste final para esses belíssimos casarões.

    Reply
  • JEAN 13/09/2012 at 12:38

    Este site deveria tomar MAIS iniciativas concretas para acordar a opiniao publica !!!

    Reply
  • Fabio 13/09/2012 at 21:23

    É de fato muito triste, mas como já disse em outras ocasiões trata-se de um problema político. Um imóvel desse tipo, na região em que se encontra, deve ter um IPTU astronômico, fora que manter e conservar uma casa antiga não para qualquer um. Leio tudo o que sai no site e acho que muitas casas não tem tanta relevância histórica para merecerem benefícios governamentais, já outras, como essa em questão, deveria ter isenções de impostos e benefícios municipais, afinal simplesmente tombar e deixar a conta para o proprietário, não é justo. Contudo não acho que o poder público esteja realmente preocupado com nosso desejo de preservar a história da cidade. Imagina o que rola de dinheiro para os políticos e candidatos nos lobbies do mercado imobiliário? Ai você liga a tv e vê as mesmas propostas e os mesmos candidatos, talvez seja por isso que Celso Russomano disparou nas pesquisas, ninguém aguenta mais ouvir falar em José Serra, PT, Paulinho da força e tantos outros loucos que não podemos nem levar a sério. Minha falta de confiança em políticos em geral é tão grande que eu infelizmente tenho por hábito anular o meu voto.

    Reply
    • Paulo Cesar 04/02/2013 at 23:01

      Sabe como fazem nos países civilizados?

      O dono do imóvel recebe incentivos fiscais a fim de desestimular a demolição do imóvel ou sua descaracterização. Além disto, consegue financiamentos a longo prazo com taxas de juros baixas para compra de material de construção e de conservação (tintas, etc).

      Nos casos onde o proprietário tem o direito a demolição do imóvel, o poder público desapropria pagando um preço justo pelo imóvel, onde todos saem ganhando.

      De onde o poder público tira o dinheiro para pagar a indenização pela desapropriação? Tira dos impostos que a população paga todos os anos.

      Aqui no Brasil, país de carga tributária super elevada, não tem dinheiro para pagar desapropriações deste tipo, por que será?

      Vocês sabiam que existem países como o Japão e a Alemanha onde políticos que são pegos desviando dinheiro público são presos e processados?

      Acreditem se quiser…

      Reply
  • Ursula Moss 14/09/2012 at 08:40

    E hoje completaram demolindo o antigo prédio da 5ª Cia/7º Batalhão da Polícia que funcionava na casa ao lado, é um absurdo!

    Reply
  • Rodrigo 17/09/2012 at 19:08

    Mais eu não entendo, não deveria ser proibidos destruir casas muito antigas por ser patrimonio histórico?

    Reply
    • Paulo Cesar 04/02/2013 at 22:51

      Sim, deveria, mas não é assim que funcina pois não existe uma lei federal para regulamentar esta matéria.

      Então esta questão é tratada com o código de posturas de cada município, lei municipal.

      Acontece que este pessoal é malandro, eles derrubam a casa da noite para o dia, literalmente! Assim procedendo eles driblam a fiscalização e evitam que algum “intrometido” entre com alguma ação judicial embargando a demolição.

      Um país que tem Renan Calheiros como presidente do Senado não pode querer proteger o patrimônio cultural.

      Aliás eu não entendo como São Paulo, uma cidade tão politizada, consegue ter candidatos a prefeito tão ruins, um pior do que o outro!

      Reply
  • Vinicius 20/09/2012 at 08:18

    Na rua Martiniano de Carvalho, bem ao lado da entrada do Hospital São José, demoliram na semana passada um casarão onde funcionou uma unidade da Beneficência Portuguesa. Começaram com a desativação dessa unidade e em menos de um mês ela já tinha vindo abaixo.

    Reply
  • Alexandre 30/12/2012 at 21:27

    Vergonhoso, é de dar nó no estomago a ganancia dessa gente, ca… encima da história, país sem passado e sem identidade.

    Reply
  • Andrea 03/01/2013 at 10:25

    Que tristeza!!! Trabalhei há 10 anos atrás no endereço 643 dessa rua e sempre passava por este casarão… Sonhava sempre em visitá-lo e imaginava como seria por dentro seus comodos… Deu vontade de chorar

    Reply
  • Paulo Cesar 04/02/2013 at 22:40

    Eu não quero lançar suspeitas sobre ninguém, mas tem muita propina rolando para que sejam permitidas estas demolições.

    Na minha cidade um candidato a prefeito ocupou um imóvel antigo e o transformou em comitê de campanha durante as eleições de 2012.

    Semana passada eu passei em frente ao imóvel e ele não estava mais lá! Acontece que o tal candidato venceu as eleições municipais e provavelmente o imóvel foi cedido gratuitamente ao político safado em troca de autorização para demolir o imóvel ou pelo menos, em troca do silêncio.

    Pior de tudo é que o MP não faz nada!

    Reply
  • Luiz Carlos Hummel Manzione 25/02/2013 at 19:39

    Fico comovido com o fervor manifestado em defesa das casas antigas por inumeros leitores deste site .
    Especialmente com aqueles que expõe sua indignação com
    a ganancia de proprietarios indiferentes e com a
    voracidade das empresas de construção civil. Tudo estaria resolvido se estes indignados fossem proprietarios desses imoveis.

    Reply
  • Eros Santiago 17/08/2013 at 01:25

    Nesse casarão lindo onde eu passava especialmente em frente durante todas as semanas ficava admirando sua beleza e admirado por ainda existir. Em um triste dia passei em frente e já não havia mais nada. Me deu profunda tristeza, sempre imaginava como seria a vida lá nos austeros tempos, de qual família seria, como ele seria por dentro.

    Acabo também de descobrir que filmaram nesse casarão, acredito que imagens externas da novela Anjo Mau. Casarão onde vivia a família de Clô Jordão.
    Sem dúvida uma perda irreparável para São Paulo, o tempo se passou e uma semana seguinte demoliram o outro casarão que também ficava ao lado.

    Reply
  • Klaus 20/12/2017 at 00:10

    Deixei um e-mail que faz jus à minha indignação:
    “Senhores do CONPRESP,

    Embora eu seja parte de uma minoria, como cidadão paulistano fico envergonhado e enojado de vocês mais uma vez terem-se rendido ao dinheiro e deixado de fazer o que seria o mínimo do trabalho de vocês: proteger o que ainda resta do pouco patrimônio histórico paulistano.
    Vocês são burocratas de pouca utilidade que infelizmente são tolerados por uma massa de gente intelectualmente incapaz, mas que não teriam qualquer valor em uma sociedade de gente com pensamento crítico e amante da beleza e história da sua cidade.
    Espero que tempos de mais sensatez levem o povo paulistano a querer proteger o que ainda resta do seu patrimônio, e dessa forma substituir vocês como seus auto-proclamados, mas ineficazes protetores.

    Todo o meu nojo a vocês pelas últimas demolições na Rua Bela Cintra. Imprestáveis. “

    Reply
%d blogueiros gostam disto: